O “Jogo da Baleia Azul” é real. Assista a entrevista com uma sobrevivente brasileira que está ajudando a polícia na investigação

jogo-da-baleia-azul

Conforme já alertamos em outro texto “O jogo da baleia Azul” é um pacto de suicídio para adolescentes e a última tarefa é tirar a própria vida! Com tanta divulgação nas mídias sociais e na televisão ainda existem pessoas acreditando que esse problema é uma estratégia para desviar a tenção para os problemas que nosso país vem enfrentando.

No entanto, o jogo é real e está acontecendo neste momento. O Jornal Extra divulgou um vídeo bastante comovente de uma adolescente de 15 anos e sua mãe que “sobreviveram” ao jogo. A menina, arrependida, pede para que os participantes parem imediatamente com essa brincadeira. A menina ainda revela que o “Baleia Azul” potencializa o sofrimento e não traz nenhum benefício. A última fase da brincadeira é se suicidar. Depois de ser internada após a mãe descobrir que ela estava participando do jogo, e já estava na 15ª ordem, a adolescente teve alta após dois dias e acabou tentando suicídio. A mãe, que abandonou o trabalho por preocupação, conseguiu impedir que o pior acontecesse.

Há desde tarefas simples, como desenhar uma baleia num papel, até outras muito mais mórbidas, como cortar os lábios ou furar a palma da mão. Em outra tarefa, o participante deve “desenhar” uma baleia em seu antebraço com uma lâmina. O 50º desafio é sempre o mesmo: suicídio.

Veja o vídeo divulgado pelo Jornal Extra:

Fonte: extra
Imagens: Reprodução/youtube/ jornalciencia


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.