Com o coração na mão: esta moça está segurando o próprio coração após o transplante


“Se não fosse a evolução da ciência e os transplantes de órgãos, você não veria esta imagem!”

Sim, isso é verdade! Penny está segurando o próprio coração, que poucos dias antes, estava em seu peito e bombeava o sangue por todo o seu corpo. A moça teve um câncer que provocou falência cardíaca. Não podia se fazer muito por ela, estava designada a viver muito pouco tempo e dependendo de máquinas para cumprirem o papel do coração. O transplante era a única saída!

Felizmente, quando lhe restava apenas um sopro de vida, um coração compatível foi disponibilizado e Penny passou pelo procedimento de “troca de coração”, onde seu órgão doente foi substituído por um órgão saudável. Assim que se recuperou, Penny quis documentar sua vitória exibindo um troféu: seu próprio coração!

Com ajuda de um amigo e permissão dos médicos, a moça fez a foto que ficou eternizada. A legenda, publicada junto com a imagem dizia: “Penny está segurando seu próprio coração. Ela sobreviveu ao câncer e insuficiência cardíaca incapacitante e nunca perdeu a esperança.


Hoje, em média, são realizados 200 transplantes de coração por ano no Brasil. Considerando que o Brasil tem uma população de quase 200 milhões de habitantes, não são muitas cirurgias. Os Estados Unidos, com sua população de 250 milhões, realiza 2500 operações do tipo.

article-0-16F5CE1A000005DC-486_634x760
Se não fosse a evolução da ciência e os transplantes de órgãos, você não veria esta imagem! Foto: dailymail

Fonte: dailymail

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.