Sua saúde

Estudo médico-científico conclui que a largura do pescoço pode indicar predisposição a doenças cardíacas

Estudo médico-científico conclui que a largura do pescoço pode indicar predisposição a doenças cardíacas
Esse texto foi útil para você?

Durante um encontro de cardiologistas do American Heart Association (AHA), especialistas apresentaram uma nova descoberta sobre os sintomas de predisposição para problemas cardíacos. Segundo, o estudo, quanto maior for o colarinho, mais a pessoa tem chances de ter doenças no coração.

A pesquisa, que incluiu tanto homens quanto mulheres, contou com dados obtidos de 3.320 pessoas em dois diferentes estudos de fatores de risco para doença cardíaca. Os resultados levaram à conclusão de que além do risco de gordura acumulada na barriga, agora, as pessoas precisam se preocupar também com a gordura acumulada no pescoço.


A responsável pelo estudo, Dra. Sarah Rosner Preis e colaboradores descobriram que quanto maior o tamanho do pescoço de uma pessoa, maior risco de altos níveis de LDL (o colesterol ruim) no sangue. Além disso, uma circunferência avantajada no pescoço está relacionado a resistência à insulina, e altas taxas de açúcar no sangue. Isso foi observado até mesmo em pessoas que não tinham gordura abdominal, mas tinham pescoço grosso.

Por isso, o grupo de pesquisadores sugerem que além da medida abdominal, os cardiologistas passem a avaliar, também, a circunferência do pescoço de seus pacientes.

webmd

Novidades

Topo