Comportamento

Estudo revela que pessoas bonitas são egoístas e não estão dispostas a cooperar

Um estudo realizado por 3 universidades revelou que quanto mais bonito é o rosto de uma pessoa, mais individualista e egoísta ela é.

Muitos estudos já demonstraram que as pessoas mais bonitas tem mais longevidade e ganham melhor do que as pessoas consideradas feias. Um estudo inédito, realizado pelas universidades de Barcelona, Madri e Edimburgo, demonstrou um efeito egoísta na beleza, revelando que as pessoas mais atraentes têm menos consideração com as outras e priorizam seus interesses, colocando-se na frente das necessidades de outras pessoas, sendo mais individualistas.


Os pesquisadores agruparam 160 homens e mulheres na Espanha e no Reino Unido, com graus de beleza variados. Essas pessoas fizeram parte de um experimento que consistia em um jogo simples: precisavam decidir se cooperavam com outra pessoa. Se a pessoa decidisse cooperar com a outra, ganharia 90 pontos. Se uma delas não quisesse cooperar, conseguia 160 pontos e a outra ficava com 20. Se as duas pessoas resolvessem não cooperar, ganhariam cada uma 30 pontos.

O rosto desses voluntários foi analisado por um software para que fosse realizada a medida da simetria facial (teoricamente, quanto mais simetria, mais beleza).

O resultado desse experimento mostrou que pessoas atraentes cooperaram em apenas 45,1% dos casos, em contraste com as pessoas médias ou feias, que cooperaram 67,3%. Os voluntários com mais simetria facial sofrem menos rejeição, e por isso, evolutivamente falando, se tornaram autossuficientes e propensos a não cooperar com os outros.

Apesar desses resultados, não significa que uma bonita seja má. Mas a beleza interior deve também ser sempre cultivada.

Fonte: super

Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Novidades

Topo