Comportamento

Adolescentes vândalos destroem pinturas rupestres de mais de 8 mil anos na Austrália. A perda é inestimável

Os desenhos eram inestimáveis e extremamente importantes para a comunidade aborígene”, disse Adam Thompson, conservacionista do Centro Aborígene da Tasmânia. O pesquisador lamenta a ação irreparável de vândalos na caverna Nirmena Nala, na ilha australiana da Tasmânia. Sem qualquer pudor pela história, pessoas usaram pedras para rabiscar, distorcer e até arrancar lascas de pedras das paredes que tinham os registros milenares.

A caverna Nirmena Nala, é famosa por conservar por oito mil anos, uma série de pinturas rupestres. Estas pinturas eram consideradas um importante registro dos aborígenes australianos, o povo que habitava as ilhas oceânicas antes da colonização da Austrália e este é o registro mais antigo desses povos.


Segundo Thompson, os aborígenes remanescentes apreciavam a caverna Nirmena Nala um local sagrado, lar de um dos poucos registros que restam de seus antepassados. A comunidade aborígene conta com 2,7% da população da Austrália, que, de acordo com o censo de 2011, chega a cerca de 600 mil indivíduos.

Os desenhos eram inestimáveis e extremamente importantes para a comunidade aborígene

Os desenhos eram inestimáveis e extremamente importantes para a comunidade aborígene

O lamentável ato que, segundo o The Guardian, foi praticado  por adolescentes, , aconteceu no Dia do Perdão. Dia dedicado a homenagear os nativos australianos que sofreram diversos abusos dos colonizadores europeus. De qualquer forma, a polícia já está investigando os crimes. Mas, segundo Thompson qualquer pena será muito brandas, se analisarmos que registros milenares foram perdidos para sempre.

Fonte: theguardianrevistagalileu/ smithsonianmag 
 Imagens: Reprodução/theguardian

Comentários

Novidades

Topo