Afinal, estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha?

Este texto está reproduzido na íntegra do site “Amantes de Biologia”, do Biólogo Alan Calvet, um especialista em preparar estudantes para o ENEM.

Afinal, estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha? Esse é um grande dilema para muita gente. E a resposta é… depende!

Sabe-se que a música não tem um centro neurológico específico, ou seja, ouvir música envolve todas as nossas funções cognitivas, sendo assim “a música interfere na plasticidade cerebral, favorece conexões entre neurônios na área frontal do cérebro, que é relacionada a processos de memorização e atenção, além de estimular a comunicação entre os dois lados do cérebro, o que pode explicar sua relação com raciocínio e matemática.

E segundo estudos patrocinados pelo Spotify e pela Universidade de Caen, na França, ouvir música instrumental (sem letra nenhuma) enquanto se estuda pode até aumentar a concentração. No primeiro estudo por exemplo, os alunos que estudaram matemática escutando música clássica tiveram uma concentração 12% melhor em suas provas. No segundo estudo, alunos de 249 universidades foram dividido em dois grupos, que iriam assistir à uma palestra e depois realizar uma prova. O grupo que assistiu à palestra ouvindo música demonstrou mais atenção na prova e resultados mais satisfatórios. O estudo também mostrou que ouvir música ao estudar pode diminuir os transtornos de quem sofre de TDAH. O que vem a ser Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)? É o nome dado, segundo a última classificação, ao que se popularizou por Distúrbio do Déficit de Atenção (DDA). Na verdade, é uma maneira de ser que acaba trazendo transtornos para a vida do indivíduo que tem esse tipo de funcionamento.

Por outro lado, ao estudar ouvindo músicas com letras, as informações recebidas pelo nosso cérebro tendem a divergir entre o que estamos ouvindo e o que estamos estudando, podendo prejudicar o aprendizado.

músicas-para-estudar

Ou seja, para máxima concentração nos estudos o ideal é um ambiente totalmente silencioso. Entretanto, a música (sem letra, apenas instrumental) pode ajudar a melhorar a concentração e até servir de escape quando tudo o que nos resta são fones de ouvido para fugir de um ambiente superbarulhento. Vale de vez em quando também ouvir músicas com voz, mas que você não conheça a letra, para treinar o ouvido e estar preparado para fazer algum vestibular ou concurso com barulho.

Primeiramente, lembre-se que você está estudando, e não num show. Assim sendo, escute músicas num volume baixo ou médio, que não vá atrapalhar a sua concentração. A ideia é que você coloque um som que torne o seu ambiente de estudos mais tranquilo.

Quanto ao gênero musical, não há um consenso: muito se fala sobre a música clássica ou instrumental ser perfeita para manter o foco. Há quem discorde afirmando que sente sono ou preguiça ao ouvi-las. Cabe a você fazer testes com vários estilos diferentes e descobrir qual é a melhor opção.

Fonte: full-article/ alancalvet  
 Imagens: Reprodução/unicentro/ examtime