Animais

Na Austrália do sec. XIX o tratamento para reumatismo era realizado dentro de baleias em decomposição

Curar reumatismo dentro de uma baleia em decomposição era uma crença que sobreviveu durante todo século XIX na Austrália. Segundo tal crença, uma pessoa com problemas reumáticos era completamente curada se ficasse com o corpo inteiro mergulhado dentro da gordura em decomposição da baleia. A gordura formava uma espécie de cataplasma no corpo do doente.

A crença começou quando um homem bêbado que sofria com um reumatismo severo, encontrou uma baleia morta na praia e achou que seria interessante “entrar” dentro daquela massa de carne e gordura em decomposição. Os amigos não arriscaram resgatá-lo pois o cheiro era insuportável. Depois de um tempo, o homem surgiu curado da bebedeira e completamente livre do reumatismo. Segundo informações publicadas nos jornais da época, o homem nunca mais sentiu dores. As pessoas então passaram a acreditar que passar um tempo dentro de uma baleia em decomposição resultaria na cura definitiva do reumatismo.


A notícia se espalhou e então, sempre que uma baleia morta era encontrada, os baleeiros faziam uma espécie de “túmulo” estreito dentro do animal em decomposição e o doente passava duas horas mergulhado ali somente com a cabeça de fora. Não existe evidência científica de que o ritual realmente funcionava, mas os pacientes relatavam melhoras espantosas depois de passarem um tempo dentro da baleia.

reumatismo-baleia_slideshow

A foto mostra um homem que sofria de reumatismo dentro da carcaça de uma baleia em Eden, sul da Austrália.

baleia

Segundo tal crença, uma pessoa com problemas reumáticos era completamente curada se ficasse com o corpo inteiro mergulhado dentro da gordura em decomposição da baleia.

00006998-2-2

 Ilustração mostra como as pessoas eram “enterradas” nas baleias mortas que era encontradas na praia.

Fonte: G1 e ANMM


Novidades

Topo