Animais

O ciclo de vida impressionante da libélula!

O ciclo de vida impressionante da libélula!
Esse texto foi útil para você?

“Certa vez vi num canal de TV o ciclo de reprodução da libélula, foi um vídeo muito interessante e lindo! Mostrou que os ovos são colocado na água durante um tempo e… Poxa! como eu queria ver todo esse processo ou pelo menos lê como tudo ocorre novamente.. “Greice Santana




Greice, uma libélula pode viver até quatro anos, porém o tempo de vida adulto é muito curto. Existem três fases do ciclo de vida libélula, o ovo, a ninfa e o adulto. A maior parte do ciclo de vida de uma libélula é vivida no estágio de ninfa e raramente podemos acompanhá-lo, a menos que você esteja nadando debaixo d’água em um lago ou lagoa, com os olhos abertos, é claro!

Depois de fecundada, a fêmea coloca os ovos na água: O macho e a fêmea de libélula geralmente copulam enquanto estão voando. Uma vez fecundada a fêmea deposita seus ovos em uma planta na água, caso não exista uma planta por ali, ela simplesmente deixa os ovos caírem na água. Tenho certeza que a maioria das pessoas já viram uma libélula encostando a “bundinha” na água. Pois, neste momento ela está depositando seus ovos.



copula-de-odonatos

Uma vez fecundada a fêmea deposita seus ovos em uma planta na água, caso não exista uma planta por ali, ela simplesmente deixa os ovos caírem na água.

A ninfa é aquática: Quando os ovos eclodem libélula, o ciclo de vida da larva começa como uma ninfa (uma libélula adolescente, feia). A ninfa se parece com uma pequena criatura alienígena (veja a foto). Elas não tem asas e vivem na água durante muito tempo passando por vários estágios de desenvolimento. Este estágio de vida pode durar quatro anos ou até mais para ser concluída. Até lá, as ninfas devoram tudo que é animalzinho que verem pela frente: larvas de peixe, girinos, larvas de mosquitos e por aí vai…



dragonfly

A ninfa se parece com uma pequena criatura alienígena.

A chegada da forma adulta: Assim que a ninfa está totalmente desenvolvida, chega o momento de sair da água para a metamorfose. Para isto, ela rasteja e escala o caule de uma planta ali perto da água. A ninfa adere seu exoesqueleto no caule por onde fica até que o adulto resolva emergir. Neste tempo ela se mantém muito quieta, não come e não se mexe.

nascimento-de-uma-liblula-srie-5-fotos-11604639

A ninfa adere seu exoesqueleto no caule por onde fica até que o adulto resolva emergir.

Saída difícil: O jovem resolve deixar aquele corpo de alienígena, ele “quebra” a casquinha e vai deixando o corpo antigo para trás. É um momento fabuloso. A pele que a ninfa deixa para trás é chamado de exúvia e não é muito difícil encontrar essa casquinha ainda preso ao caule, perto de um local de água doce.

nascimento-de-uma-liblula-srie-5-fotos-11604653

O jovem resolve deixar aquele corpo de alienígena, ele “quebra” a casquinha e vai deixando o corpo antigo para trás.

A secagem: Quando a libélula deixa a exúvia, ela ainda se mantem ali esperando que o contato com o ambiente se ocupe em secar suas asas. Logo que estão prontas, ela já sai a procura de alimento e de um companheiro. Uma vez que a libélula encontra um companheiro o ciclo recomeça. Os adultos de vivem somente cerca de dois meses.

nascimento-de-uma-liblula-srie-5-fotos-11604732

Quando a libélula deixa a exúvia, ela ainda se mantem ali esperando que o contato com o ambiente se ocupe em secar suas asas.


41 comentários

41 Comments

  1. é Fantástico…tchaaam!! rsrs =]
    caaraca! o da bundinha na água eu não sabia…então quer diser que aqui na frente de casa depois que chove é quase uma encubadora tamanho família. rs 😆
    um xeeero pernambucano. :*

  2. Samanta

    em

    Impressionante!
    A parte de que a libélula deixa a sua antiga casca… uau!

  3. Juliana Menezes

    em

    Oi Karla* :love:
    Nossa eu amei essa matéria sobre a Libélula nunca imaginei tudo isso, muito legal mesmo eu já tinha certa curiosidade porque ja vi uma vez ela batendo na água e não entendi agora eu ja sei o porque, adorei muito. Parabéns :kiss:

  4. Joselito

    em

    Só uma correção: é dragonfly porque fly=mosca e dragon=dragão. Mosca Dragão seria a tradução mais próxima.

  5. Tem razão Joselito. Vou trocar isso… valeu! 😉

  6. zélia

    em

    Karla,
    sou professora de Ciências e Biologia e adorei o seu blog!
    Muito interessantes as informações que adquiri através dele.
    Obrigada!
    Um abraço.
    Zélia

  7. mah

    em

    Oi Karla 😀
    Amei a materia sobre libelulas :love:
    Pensei q quando elas batiam a bundinha na agua ela estava brincando xD
    rsrsrs
    parabens pelo site!!!

  8. Muito interessante o post, não sabia sobre as fases da vida da libélula…Também sempre gostei do nome Dragonfly, embora não ache exatamente que pareça uma mistura dragão/mosca.

  9. Fabio

    em

    Olá. Interessante seu post, porém uma correção, a penultima foto não corresponde a uma libélula e sim a um membro da ordem Ephemeroptera, que seria uma ordem com relaçoes evolutivas próximas a Odonata, porém não são a mesma ordem!
    Parabens pelo blog!! O conhecimento biológico divulgado de maneira leve e em forma de curiosidades do cotidiano sempre é bem-vindo! Parabens novamente…

    • FABIO -> Ixxiii, vc tem razão: asas, o abdome, é um Ephemeroptera. Não tinha reparado, já tirei a foto e vou substituir.
      Obrigada mesmo colega! um gd abraço… Valeu!

  10. thomston

    em

    essa ordem eh incrivel naum canso de estudá-la e realizar trabalho taxonomicas de odonata!

  11. ahh agora td faz sentido…
    por isso q minha mae q veio do paraná diz q la xamavam a libelula de “lavacu”…
    otima materia.

  12. Dandara

    em

    É fabuloso meeesmooo!
    O que eu achei mais incrível é que quando a libélula consegue ter asas, voar… ela “morre”!
    E é justamente nesse pouco tempo que a gente a vê por ai!

    Incríveel!

  13. Mariana Campos

    em

    Nossa, muito interessante mesmo. Seu blog é incrível, parabéns ! 😉

  14. Rafaella Calado

    em

    Poderia me explicar porque, então uma libélula não é considerada um anfíbio. Uma vez que ela tem uma fase de vida na água e outra, na “terra”.

  15. eliana

    em

    muita boa essa materia, eu ñ sabia dessas fases da libélula, adorei, parabéns!!bjjkkss

  16. Bianca

    em

    Muito bom adorei! 😀
    Vou até usar para um trabalho do colégio 😆 que eu estava com dúvidas de algumas coisas…
    Parabéns incrível! :kiss:

  17. Bianca

    em

    muito obrigado
    usei para um trabalho
    Legal imprecionante

  18. yasmin

    em

    adorei essa pesquisa :p :love: 😀

  19. jean

    em

    youtube:

    Dragonfly life cycle

  20. Linda matéria, amei as fotos e adquiri um pouco mais de conhecimento sobre essa linda criatura.
    Obrigada!!!!!

  21. Wanderson

    em

    É.O nome Dragon Fly é legal.Aqui no nordeste o nome popular da libélula é Zigue-Zigue.

    Uma dúvida:É verdade que existiam Libélulas nos tempo dos dinossauros e que eram do comprimento de nossos braços?

    • Duda

      em

      Na verdade, seriam antepassadas das libélulas…
      Chamavam-se meganeuras.

  22. rosangela

    em

    como paisagista , adoro saber e conhecer melhor todas as criaturinhas que vivem no jardim, achei muito interessante a matéria, desde crinça sou fascinada pela libelulas.
    obrigada. :p :p :

  23. 🙂 Muito obrigada adorei seu post,edição e imagens, entra ao no nosso se desejar dar um voadinha por lá…seja bem-vindo! Até…Ruth di, libelulario,blogspot.com

  24. Karlla Patrícia, genial seu post. Sou uma perseguidora das libélulas. Todos os dias a partir das 16:00h pedalo até o brejo mais próximo para fotografá-las.
    Wanderson, aqui no nordeste temos vários apelidos, desde “lava-bunda até “taradinhas de deus”.
    Tenho já uma coleção de cores das libelinhas.
    Abraço a todos.
    Rosa Melo
    http://www.rosadacaatinga.blogspot.com

  25. Vanilson-sama

    em

    O artigo tem muitos “erros”, são informações desatualizadas. O máximo de vida de uma libélula não é apenas 4 anos, e sim 8. E o fato do ciclo larval ter menor duração é apenas nos países tropicais, onde o metabolismo é mais rápido, em países de zona temperada, o ciclo larval é maior e pode durar anos,logo as iformações do artigo se restringem apenas às libélulas brasileiras. E As libélulas não vivem apenas 3 fases de crescimento. Se for contar as fases de troca de exoesqueleto são de 8 a 15 fases. Outro fato: o termo “pele” usado para designar a exúvia é errado. A exúvia é o exoesqueleto do inseto e principal característica dos artrópodes. Também é bacana ressaltar que um artigo para o público infantil fica bom com uma linguagem simples, que também satisfaz o público maduro, mas não com a troca de termos da biologia, para “facilitar” o entendimento, pois isso afasta o público que tem interesse na área.

    Mas ainda é um tema bacana pra ser explorado.

    • Obrigada pelas sugestões, vanilson! São sempre bem vindas, vou dar uma atualizada no texto sim, beijos!

  26. Rafael 14 anos

    em

    eu tenho uma libelula aki em “cativeiro” que ela esta viva a + de um dia ela, ela pode ter sofrido alguma mutação genetica? ou e comum?

  27. maira

    em

    estamos com uma libélula aqui encontrada na minha piscina ela estava boiando mas agora esta em cima de uma folha,bem o que é que ela come, ela sobrevivera bastante tempo?

    • Ignorante

      em

      Elas comem moscas, pernilongos, mosquitos e mutucas.

  28. maira

    em

    o que é que elas comem?????

  29. lucileda

    em

    como é interessante a vida de uma libélula, é incrível como tem nomes esquisitos!

    bjssss, adorei!

  30. Icaro

    em

    Dá para distinguir libelulas machos de femeas? Como? Gostaria de detalhes. Assisti um filme muito legal em que um cara é picado por uma libelula geneticamente modificada e vira um heroi. Isso pode acontecer, não a parte de virar heroi mas da pra modificar uma libelula geneticamente? Aguardo respostas.

    • Ignorante

      em

      A fêmea encosta a parte de trás na água e o macho não.

    • Ana clara

      em

      ANA CLARA

      Que legal eu queria ver também por que não me convidou para assistir o filme em?
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e mentira Ícaro. A eu já sei o nome do herói Lilobertido
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e mentira Ícaro.

  31. Joao

    em

    oi! fiquei com uma duvida: eh possivel uma libelula por os seus ovos em um lugar de agua parada como uma piscina? E se for um luga bem pequeno, como um balde?

    • Lucia Peixoto

      em

      Mudei de residência há dois meses e um fenômeno da natureza vem chamando minha atenção, sem saber como agir ou até mesmo se devo agir. Refere-se a sempre presença de libélulas em minha cozinha. É impressionante! No início, eu as segurava com cuidado e liberava pela janela. Mas, a constante presença de alguma, as vezes duas ou três, me chamou a atenção de que talvez esta parte da casa, por suas características, esteja fazendo parte do ciclo da libélula que aqui é conhecida como “lavadeira’ porque está sempre na água. O que devo fazer ou não fazer? Para facilitar descrevo a área da casa onde se localizam: uma área ampla que inclui cozinha, copa e área de serviço, sendo que as três partes são integradas e apresenta uma uma janela que é muito ampla, em torno de 4metros e abre para um quintal que tem ao seu final um riacho. Creio que no riacho, ainda “vivo”, elas colocam seus ovos e como esta parte da minha casa se integra no ciclo? Não sei o que fazer: continua a libera-las pela janela? Deixo que elas fiquem no local? O que contribuirá para manter o ciclo da linda libélula? Meus netos estão encantados! Obrigada pela ajuda. Paz!

      • Ignorante

        em

        Deixe que elas fiquem pois uma libélula come cerca de 600 insetos por dia, sendo os principais de sua dieta: pernilongos, mosquitos, moscas e mutucas. Acolha elas e reserve espaços para que elas fiquem ali.

  32. Ana clara

    em

    ANA Clara

    Vou fazer um texto do ciclo da libélula e muitooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo interessante a vida da libélula e eu já vi o vídeo e lindo eu até chorei de tanta alegria deus e perfeito.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo