Sua saúde

Como acabar com chulé: 3 formas incrivelmente simples de resolver o problema

como acabar com chulé
Como acabar com chulé: 3 formas incrivelmente simples de resolver o problema
4.6 (92%) 5 votes

Se você quer saber como acabar com chulé, seguindo indicações científicas comprovadas, está no lugar certo. O Chulé é a combinação de suor nos pés e proliferação bacteriana. Na verdade, o nosso suor natural é praticamente sem cheiro, sendo composto de 99% de água.

No entanto, nossa pele, especialmente nos nossos pés, existe milhares de bactérias. Assim, o metabolismo bacteriano resulta na eliminação dos ácidos carboxílicos, os verdadeiros responsáveis pelo “cheiro de chulé”. Além disso, há uma ação de fungos que piora mais ainda a situação.

De fato, a indústria farmacêutica já está bastante evoluída em relação ao tratamento da Bromidrose axilar e plantar (cecê e chulé). No entanto, a cada dia, as pessoas têm buscado mais alternativas naturais para problemas do cotidiano. Dessa forma, há opções naturais na forma de remédios caseiros que são tão eficazes quanto as alternativas industrializadas.

Hábitos para acabar com chulé

Antes mesmo de saber as receitas caseiras para acabar com o chulé, é importante, saber como cuidar dos pés corretamente. Assim, você nunca mais terá problemas com as bactérias causadoras do chulé.

Manter uma rotina correta com seus pés, livrará você de qualquer mau cheiro. Para isso, você só terá que manter os pés limpos e bem cuidados. O segredo, é seguir o check-list abaixo.

Cuidados com os pés

  • É importante secar completamente os pés após a lavagem. Preste atenção, sobretudo, entre os dedos dos pés. Este, decerto, é o local preferido das bactérias e qualquer umidade permite seu crescimento.
  • Corte as unhas dos pés, mantendo-as sempre curtas. Se caminhar em locais com sujeira, cuide para dar atenção especial a suas unhas durante o banho.
  • Remova a pele dura e morta dos seus pés com uma lixa. A calosidade na sola do pé fica macia e encharcada quando molhada. Isso, decerto, cria um ambiente que as bactérias adoram.
  • Troque as meias todos os dias. Se você for a academia ou fizer qualquer atividade que faça os pés suarem, troque a meia no meio do dia. Não deixe o suor secar na meia. Isso afeta a higiene dos seus pés.
  • Tenha pelo menos dois pares de sapatos de uso diário para alternar o uso a cada dois dias. Isso, decerto, permite que cada par seque completamente do suor ou da umidade por um dia inteiro antes de ser usado novamente.
  • Ainda sobre sapatos. Você pode, ao mesmo tempo, remover as palmilhas para facilitar a secagem de um dia para o outro. Sapatos molhados permitem que as bactérias cresçam rapidamente.
  • Escolha meias que absorvam a umidade em vez de mantê-la em pé. Estes incluem meias grossas e macias feitas de fibras naturais ou meias esportivas.
  • Dentro de casa, evite sapatos fechados e meias. Use sandálias, chinelos ou fique descalço, isso é até bom para melhorar o sistema imunológico.
  • Sapatos apertados ou que possam reter a umidade, podem te causar problemas com as bactérias. Evite sempre que puder.

Produtos que ajudam a acabar com chulé

  • Use sabonetes antifúngicos ou antibacterianos e bucha ou escova para lavar os pés, com capricho, pelo menos uma vez por dia.
  • Use chumaço de algodão para aplicar uma pequena quantidade de álcool entre seus dedos antes de dormir. Isso ajudará a secar a umidade dos seus pés. Contudo, evite aplicá-lo sobre qualquer lesão. Se estiver com frieira ou machucados, não aplique o álcool.
  • Você pode optar por spray antifúngico para os pés ou um pó medicinal comprado em farmácia para usar pelo menos uma vez ao dia. Isso irá acelerar muito o processo.
  • Considere, ao mesmo tempo, o uso de palmilhas desodorantes com propriedades antifúngicas em seus sapatos.
  • Até que o problema se resolva faça o banho com listerine ou vinagre de maçã, como ensinamos abaixo. Considere também o uso do óleo de tomilho, ótima maneira de como acabar com chulé.

Receitas para acabar com chulé

Escalda pés de vinagre

O vinagre também pode desinfetar os pés. Isso ajuda a eliminar ou reduzir o odor do pé, eliminando as bactérias causadoras do chulé. Como sabemos, o vinagre tem potente poder antifúngico e antisséptico.

Um tratamento com vinagre poderá acabar com chulé em menos de uma semana, se seguir todas as dicas diariamente.

  1. Lave os pés com água e sabão
  2. Misture uma xícara de vinagre de maçã a 8 xícaras de água morna
  3. Coloque os pés de molho nessa mistura por 10-15 minutos
  4. Em seguida, lave com água corrente e sabão antifúngico
  5. Seque bem com toalha limpa

Escalda pés com Listerine®

O Listerine, é normalmente usado para ajudar a prevenir cáries e gengivite. Contudo, sua fórmula tem mentol e timol, dois antisséptico e antimicóticos.

Mas, para cuidar dos pés, tem-se recomendado seu uso como escalda pés. De fato, o resultado é impressionante. Este tipo de terapia caseira não é usado para combater o mau cheiro do chulé, mas sim pelas propriedades antifúngicas encontradas no mentol e no timol.

  1. Misture 1 copo de Listerine e 6 copos de água. Você precisará de bastante para cobrir seus pés. Caso necessite, dobre a receita.
  2. Algumas pessoas recomendam adicionar um copo de vinagre a essa solução. Contudo, não é absolutamente necessário, pois as propriedades do Listerine podem acabar com o chulé.
  3. Coloque os pés na solução por pelo menos 40 minutos todos os dias. Normalmente o problema se resolve em menos de 10 dias
  4. No entanto, mesmo com a cura, ocasionalmente, pode considerar usar o molho com listerine como prevenção.
como acabar com chulé, com base em estudos

O óleo de tomilho tem pode antimicrobiano comprovado cientificamente.

Tomilho contra chulé

Para que tudo dê certo, é importante seguir o “ritual antichulé”: Lavar bem os pés com sabonete antibacteriano e enxugar muito bem, principalmente entre os dedos. Em seguida, seguir os seguintes passos:

  • Preparar uma mistura de 1/4 de xícara de bicarbonato de sódio, 8 copos de água quente, 1 suco de limão e coloque tudo numa bacia. Em seguida, mergulhe os pés por 20 minutos. Lave os pés com água fria e seque bem. O bicarbonato e o limão, a saber, são antifúngicos e antibacterianos potentes.
  • Óleo de tomilho: Pingue algumas gotas de óleo de tomilho – comprado em lojas de produtos naturais – na mão e espalhe bem nos pés, não esquecendo de passar bem entre os dedos.
  • Ramo de tomilho: Adicione ramos de tomilho fresco ou seco dentro de seus sapatos fechados. Quando for usar tire, quando não estiver usando volte os ramos para dentro dos sapatos. Contudo, antes de fazer isso, lave ou limpe os sapatos.

Se este procedimento for feito todos os dias, em pouco tempo seu chulé terá acabado. Assim, você só terá que fazer este processo uma vez por semana ou a cada 15 dias como prevenção.

Estudos sobre o tomilho contra chulé

Terminamos as dicas de como acabar com chulé, mostrando os estudos que comprovam a eficácia do tomilho. Diversos cientistas têm buscado estudar recursos naturais no combate da bromidrose plantar – chulé. Dois artigos científicos desenvolvidos pela Division Leather and Footwear Research Institute [1] [2] estudaram a ação do óleo essencial de tomilho contra bactérias e fungos comuns nos calçados e pés de pessoas com chulé.

Dessa forma, até os pesquisadores se mostraram surpresos com o poder antifúngico e antibactericida do tomilho diante das bactérias dos pés. Um dos estudos [1] diz que, decerto, as substâncias timol e carvacrol presentes no tomilho são os conteúdos responsáveis por acabar com a atividade microbiana nos pés.

Da mesma forma, outro estudo publicado na revista International Journal of Cosmetic Science [3], procurou estudar todos os tipos de tratamentos para bromidrose. Vários óleos essenciais forma testados e mais uma vez, o tomilho de mostrou muito mais eficiente que os demais. Segundo o estudo, o carvacrol presente no óleo da flor do tomilho, inibiu a ação microbiana em 68,9% .

Artigos: pela Division Leather and Footwear Research Institute [1] [2] International Journal of Cosmetic Science [3]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo