Queloide na orelha: Tudo que você precisa saber sobre o tratamento

Como tirar queloide na orelha e outras partes do corpo

Os queloides são cicatrizes que se projetam além da superfície da pele formando uma projeção tecidual com uma área lisa, geralmente avermelhada podendo apresentar coceira e até dor. O pior é que além de exagerar no preenchimento da lesão o queloide pode se estender muito além do local de início. A preocupação das pessoas é como tirar queloide, já que, esteticamente é desagradável. O queloide na orelha e rosto são os mais preocupantes, esteticamente.

Sabemos que a pele é o maior órgão do corpo humano, e que suas células passam por uma renovação constante por toda nossa vida! Quando sofremos uma  lesão na pele, corte arranhão, cirurgia, e até tatuagem, aquele espaço agredido, naturalmente aumenta sua atividade de multiplicação celular. Isso é normal e faz parte do processo de renovação do local afetado.

Só que, às vezes em algumas pessoas, as células que deveriam apenas manter o tamanho e preencher o espaço deixado pela lesão, continuam se reproduzindo, mesmo após  o preenchimento deste espaço, resultando numa cicatriz hipertrófica ou em queloides. O queloide é uma hipertrofia (aumento no volume das células de um tecido) que ocorre nas lesões onde deveria ter apenas uma simples cicatriz, ou seja, é “uma cicatriz que passou do limite e não soube a hora de parar de crescer”.

keloid-tattoo2
Queloide formado a partir de uma tatuagem!

Indice de Conteúdo

Estudos sobre a lesão de queloide

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Cirurgia Plástica(1) , explicou que os queloides ocorrem a partir de hiperproliferação de fibroblastos. Isso leva a um acúmulo de matriz extracelular, especialmente pela excessiva formação de colágeno. Os autores descrevem o queloide como uma lesão elevada, brilhante, pruriginosa ou dolorosa. A cicatriz, apresenta crescimento ao longo do tempo e não regride espontaneamente.

Não se sabe exatamente o que leva uma pessoa a ter essa disposição. As pessoas de pele mais escura possuem uma tendência maior a desenvolver queloides que aquelas de pele mais clara. No entanto, é preciso ver o histórico familiar, que no caso, pode indicar uma tendência ao seu desenvolvimento. Eles são raros na infância e na velhice e ocorrem principalmente entre a puberdade e os 30 anos. Durante a gravidez as mulheres possuem maior tendência a desenvolvê-los.

Como tirar queloide?

A má notícia é que, ao contrário das cicatrizes hipertróficas, o queloide não regride espontaneamente. Além disso, muitos tratamentos não costumam ser muito eficazes. Assim, a sua retirada é muito complexa. Vamos conhecer alguns tratamentos sugeridos no estudo médico (1) acima citado.

Cirurgia: O tratamento cirúrgico, não é o ideal. De acordo com o estudo, o tratamento cirúrgico empregado como monoterapia apresenta taxa de recorrência que varia de 45 a 100%. Ou seja, a lesão pode voltar completamente. Contudo, quando a cirurgia é feita seguida de tratamento com corticoide, a lesão volta em 50% dos casos. Com radioterapia, apenas 10% dos pacientes voltaram com as lesões.

Injeções de corticoides: A injeção intralesional de corticoides age inibindo a alfa-2-macroglobulina que, por sua vez, inibe a ação da colagenase. Contudo, é um tratamento indicado para queloides iniciais, ou que cresceram pouco.

Crioterapia: de acordo com o estudo, o congelamento do queloide com nitrogênio líquido causa lesão celular e microvascular. Consequentemente, leva à necrose e  involução da lesão. Crioterapia isoladamente é capaz de melhorar 51 a 74% dos queloides após duas ou mais sessões, de acordo com os autores. Contudo, este tratamento pode deixar a pele mais clara onde o medicamento foi aplicado.


Laserterapia: O tratamento com laser expõe a pele a um aquecimento na sua camada superficial, a epiderme e a parte da derme. Assim, é capaz de  move sobre toda a extensão da cicatriz. Além disso, remove as camadas mais afetadas, fazendo com que as camadas mais naturais da pele fiquem expostas. Isso, certamente, diminui muito a protuberância.

Pomadas: Embora não sejam tão eficientes como os tratamentos citados acima, as pomadas, cremes e géis podem ajudar muito. Existem  várias marcas indicadas como: Cicatricure gel (2), Skimatix (3), Kelo-Cote (4), Contractubex (5). Leia as bulas e converse com seu dermatologista.

Como tirar queloide na orelha
Queloide na orelha, formado a partir de um furo para piercing na orelha e na língua.
Como tirar queloide na orelha
Queloide formado a partir de machucados.
Como tirar queloide na orelha
Essa reação do organismo não regride espontaneamente e os tratamentos não costumam ser muito eficazes.
Bulas: Cicatricure gel (2), Skimatix (3), Kelo-Cote (4), Contractubex (5) Artigo científico: Revista Brasileira de Cirurgia Plástica(1)

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.