A múmia mais bela e incrível já descoberta, era uma princesa há 900 anos. Ela mantém o penteado, cílios, sobrancelhas e usa brincos


A “princesa polar” é uma múmia descoberta na Sibéria, na Rússia, que deixou a comunidade científica bastante surpresa, por ainda manter os órgãos internos intactos. Diferente da múmia Inca conhecida como “Donzela do Gelo”, de cerca de 500 anos, a princesa polar já tem 900 anos de preservação.

 Além do corpo, os fios de cabelo também permanecem perfeitos com o penteado feito para o ritual de sepultamento. As sobrancelhas e cílios também estão incrivelmente preservados. Os brincos indicam que a moça pertenceu a uma família nobre. Quando morreu, ela tinha aproximadamente 35 anos de idade e media 1,55 metros.

Os arqueólogos dizem que terá pertencido a uma tribo siberiana desconhecida que vivia da pesca e da caça, próximo do Círculo Polar Ártico. A incrível preservação da Princesa Polar, pode ser explicada pelas camadas de permafrost que a cobriram ao longo destes 900 anos, além do fato de ter sido enterrada em um casulo de pele e cobre.

Esta é a primeira múmia do sexo feminino encontrado nesta região. Antes, achava-se que apenas os homens e crianças passavam por um ritual de sepultamento, mas agora, os cientistas encontraram também o corpo de uma mulher.


Agora, os pesquisadores retiraram amostras da múmia e um teste de DNA será realizado afim de conhecer melhor presença humana na inóspita região do Ártico. Ainda, esperam conseguir reconstruir o rosto da mulher o mais breve possível.

Ela preserva os brincos de argola, cílios, sobrancelhas…
zap

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.