Por que algumas pessoas desmaiam ao ver sangue ou ao passar por uma forte emoção?


“Eu sei que o desmaio pode ter várias causas como arritmia cardíaca, hipoglicemia e queda de pressão. Mas algumas pessoas não podem ver sangue ou passar por alguma emoção que acabam desmaiando. Por que isso acontece?” Maria Cláudia 

Bem Maria, existe uma fator importante sobre o desmaio que as pessoas desconhecem: O desmaio, independentemente da causa, é uma reação de defesa do organismo. Isso mesmo!

Desmaiar é uma defesa natural e acontece quando o sangue não consegue atingir e irrigar o cérebro de forma suficiente. Isso provoca uma falta de oxigenação para os neurônios e a pessoa começa a perder a consciência. É como se o “organismo derrubasse o corpo” para que o sangue que está nos membros, tenha mais facilidade de chegar ao cérebro!

Algumas pessoas ao passar por emoções fortes, presenciar acidentes, ver sangue, ou até mesmo o fato de entrar em um hospital, acabam tendo uma perda parcial ou completa de consciência. Isso acontece por que, para essas pessoas, naquele momento há uma descarga de adrenalina muito intensa.

Essa substância em excesso no organismo, provoca uma vasoconstrição, ou seja, as artérias diminuem a espessura e fazem o sangue chegar com dificuldade e em pouca quantidade às células cerebrais. E o que acontece quando o cérebro não recebe oxigenação? Ele simplesmente provoca a perda das capacidades cognitivas, terminando na perda parcial ou total da consciência: O desmaio!

FONTE: VIVA SAÚDE


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.