O que acontece com nosso corpo quando tomamos um susto?


Nossas reações são controladas por uma região do cérebro chamada sistema límbico, que regula nossas emoções e está relacionado à memória e ao aprendizado. No momento do susto, os reflexos que temos logo após a surpresa servem para que a gente enfrente ou fuja da ameaça. Isso mesmo, assim como os animais.

Bem, e para nos ajudar a reagir ao susto, o cérebro ordena às glândulas supra-renais (assim chamadas por estarem localizadas acima dos rins) que liberem adrenalina, hormônio que tem a função de preparar o organismo para o perigo, na corrente sanguínea, ou seja, se você não fosse um ser racional, ia sair correndo!

A tremedeira que sentimos após um susto são movimentos involuntários que ajudam a queimar energia e consumir o excesso de adrenalina, essa adrenalina faz o peito disparar, e causa a dilatação das pupilas. Com a pupila dilatada, mais luz entra nos olhos e o assustado consegue enxergar melhor. Assim, como nosso sangue é direcionado para os músculos e outras áreas do corpo ficam com a irrigação sanguínea reduzida, por isso ficamos “brancos de susto”. Essa contração muscular também é responsável pelo arrepio dos pelos.


medo
A descarga de adrenalina provocada pelo susto desencadeia uma série de efeitos: aceleração dos batimentos do coração, elevação da pressão arterial, tremedeira, olho arregalado, entre outros…

Fonte: Revista Mundo Estranho; Livro Curiosidades de Neurociência – S. M. Houzel

 ————————————————————————————-


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.