Sensacional: Cientistas conseguem observar a memória sendo formada no cérebro!

Uma pesquisa realizada pelos cientistas do Instituto Mediterrâneo de Neurobiologia na França afirma que conseguiu observar o processo de construção das memórias no cérebro. A descoberta foi publicada na Science, uma das mais prestigiadas no mundo em publicações científicas. Os pesquisadores revelaram neste estudo que utilizaram proteínas fluorescentes para monitorar a atividade cerebral dos ratos e observaram como os neurônios fazem a interação uns com os outros onde formam grupos como se fossem “blocos de construção” verificados como as memórias.

Na pesquisa, os cientistas tentam explicar através da hipótese de que os principais processos cognitivos são realizados pela ativação de conjuntos neurais, na qual grupos específicos de neurônios formam um padrão específico para no final reproduzir certa memória. Ou seja, a pesquisa fornece dados e provas de que essa formação da memória inicia com um conjunto muito pequeno de partículas formando segmentos pequenos que interagem entre si formando outras cadeias maiores, isto é, onde uma memória inteira é codificada e armazenada no cérebro.

A pesquisa foi realizada com ratos de laboratório, na qual uma proteína fluorescente foi injetada em seus cérebros que fez seus neurônios brilharem quando íons de cálcio começaram a fluir através de suas membranas, da mesma forma que acontece quando um neurônio é ativado, isso foi necessário para que os pesquisadores pudessem acompanhar o movimento dos mesmos e garantir como chegaria à construção da memória. Foi observado que um conjunto de neurônios no hipocampo – região cerebral associado à memória – que neurônios são ativados quando os ratos são submetidos a correr numa esteira, fazendo com que os mesmos memorizem a distância de sua corrida.

implantar-memoria-artificial-en-cerebro-586x329

Quando os ratos começavam a descansar, essa memória da corrida começava a se reproduzir em seus cérebros, o que resultou em sua consolidação, ou seja, a memória completa foi armazenada. Todavia, os pesquisadores observaram que durante esse processo de armazenamento e formação da memória, a mesma apenas mostrava partes do ocorrido, ou seja, que as informações memorizadas não são completas, mas que são codificadas em várias partes ao longo do tempo de cada situação.

Essa nova descoberta é muito importante para compreensão de problemas e doenças relacionadas com a memória humana e pode abrir portas para o conhecimento e tratamento de doenças como o Alzheimer, além de outras demências, por isso o co-autor da pesquisa Rosa Cossart explicou que eles já conseguem observar a formação de pequenos blocos de memórias, porém ainda será necessária muita pesquisa e estudo para que possamos um dia iniciar sua utilização na prática e conseguir desenvolver a cura e tratamento de várias doenças do cérebro humano.

Fontes: iflscience / newscientist
Artigo: Awake hippocampal reactivations
Imagens: doutissima / misgifsdegente