Animais

Menina de 5 anos foi criada por cães e gatos em apartamento abandonado. Quando foi encontrada, andava de quatro, latia e bebia água com lambidas



Na cidade de Chita, na Sibéria, uma garotinha de 5 anos foi encontrada sem roupas e rodeada de cães e gatos em um pequeno apartamento sem aquecimento e completamente sujo. Tão sujo que a equipe de resgate quase não conseguia respirar.

A garota, chamada Natasha Mikhailova, supostamente viveu com o pai e os avós no apartamento, mas ficaram 2 anos sem contato com ela. Então os vários cães e gatos criaram Natasha, que andava de quatro, latia, pulava, rodeava a comida e bebia água com lambidas.


Os vizinhos relataram nunca ter visto a menina e nem sequer sabiam de sua existência, confirmando que durante os 5 anos de vida Natasha nunca saiu do apartamento. Os pais de Natasha, Victor Lozhkin de 27 anos e Yana Mikhailova de 25 anos, foram presos sob suspeita de negligência e podem ficar por até 3 anos na cadeia.

Após o resgate Natasha foi levada para um centro de reabilitação, onde especialistas confirmaram que ela não tinha retardo mental, apenas carecia de contato humano. A chefe do centro contou que ao sair da sala e deixar Natasha, ela começou a pular na porta e latir.

Parece absurdo, mas o caso de Natasha não é novidade no território russo. Muitas crianças selvagens já foram resgatadas, como Andrei Tolstyk, encontrado em 2004 aos 7 anos vivendo com cães, após ter sido abandonado com 3 meses de idade.

O apartamento abandonado onde a menina viveu com os animais ficava neste prédio.

O apartamento abandonado onde a menina viveu com os animais ficava neste prédio.

Tem corpo de criança de 2 anos, mas com desenvolvimento psíquico normal

Levada para uma instituição, onde recebeu ajuda médica e psiquiátrica, a criança, que praticamente nunca tinha saído do apartamento onde vivia, descobriu, aos poucos, a vida com os humanos. Porém, alguns de seus comportamentos continuaram sendo os de um animal. Ela não usava talheres para comer. Quando pegava em uma colher, ela a ignorava e comia diretamente com a boca.

Ela já anda como uma criança normal, e suas atitudes semelhantes às de cães e gatos são frequentes, mas não constantes. Ela mostrava, por exemplo, como colocar uma panela no fogão e acender o gás. De acordo com os médicos que a examinaram, a menina não estava muito atrasada em termos de desenvolvimento psíquico quando foi encontrada, mas tem a aparência física de uma criança de dois anos.

Fonte: mirror/dailymail/terra  Imagens:  mirror/dailymail
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.