Sua saúde

É isso que acontece quando você engole pasta de dente!

O flúor é geralmente adicionado à água potável para ajudar a reduzir a incidência de cáries nos dentes. Na década de 30, pesquisadores encontraram pessoas que cresceram bebendo água naturalmente fluoretadas. Desde então, os estudos têm mostrado repetidamente que quando o flúor é adicionado ao suprimento de água da comunidade, a incidência de cárie diminui. Hoje, as autoridades competentes têm apoiado o uso de flúor nos fornecimentos de água, devido ao seu efeito preventivo contra a cárie.

O flúor age, se concentrando  nos ossos em crescimento, nos dentes em desenvolvimento das crianças, ajudando a endurecer o esmalte dos dentes de leite e permanentes que ainda não nasceram e os que já se formaram. Além disso, trabalha durante os processos de desmineralização e remineralização que ocorrem naturalmente em sua boca.


Embora pareça uma coisa contraditória, o excesso de flúor no organismo pode piorar a saúde dos dentes, causando danos muitas vezes irreversíveis. O problema, conhecido como fluorose dental, é uma intoxicação por ingestão em excesso de flúor.  A fluorose ocorre durante a odontogênese, que é o processo de formação dos dentes. A severidade e distribuição vai depender da concentração do flúor, durante quanto tempo foi ingerido, o estágio do esmalte e de variações individuais em relação à suscetibilidade. É manifestada, principalmente, pela alteração da cor do esmalte, que pode assumir uma tonalidade esbranquiçada ou exibir pequenas manchas ou linhas brancas.

A água fluoretada tem potencial de causar fluorose, mas restrita aos níveis muito leve e leve, que não comprometem a estética dos indivíduos. Crianças expostas a esta água não terão risco aumentado de desenvolver fluorose se usarem uma pequena quantidade de pasta fluoretada para escovar os dentes. O período crítico de exposição é entre 1 e 4 anos de idade. A gravidade de fluorose depende da quantidade de fluoreto que a pessoa ingeriu, a resposta individual, o peso, nutrição e o crescimento ósseo. Muitas fontes bem conhecidas de fluoreto podem contribuir para a superexposição.

Engolindo pasta de dente

Os dentistas alertam que quando escovamos os dentes com creme dental fluoretado, a concentração de flúor na saliva aumenta, permanecendo alta por uma ou duas horas e isso é muito bom. No entanto, muitos pais permitem que seus filhos pequenos escovem os dentes sozinhos e que com isso não monitoram que eles podem estar ingerindo grande quantidade de creme dental fluoretado. Os pais devem assumir a responsabilidade de colocar o a pasta de dente na escova, supervisionar a escovação ou estimular a criança a cuspir toda a espuma formada.

O creme dental fluoretado, se ingerido pode então, causar a intoxicação por excesso de flúor e consequentemente a fluorose dental.

bebe-dente-escovacao

Problemas ósseos

O problema não fica só aí, além da dosagem de flúor, outros fatores interferem na severidade da fluorose: baixo peso corporal, taxa de crescimento esquelético e períodos de remodelamento ósseo constituem-se fases de maior absorção do flúor; estado nutricional, altitude e alterações da atividade renal e da homeostase do cálcio também são fatores relevantes.

Fonte: odonte/ vilaer/colgate/terra  Imagens: nucsp/ele

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo