Animais

Pássaros também se apaixonam! Eles escolhem os parceiros de forma parecida com  os seres humanos e têm mais filhotes quando estão apaixonados

Pássaros também se apaixonam! Eles escolhem os parceiros de forma parecida com  os seres humanos e têm mais filhotes quando estão apaixonados
Esse texto foi útil para você?

Os seres humanos são, no geral, exigentes quando se trata de escolher um parceiro (a) e muitas vezes apenas se aquietam e têm filhos após um longo processo de triagem. Agora, os pesquisadores descobriram que o amor verdadeiro faz com que os pais sejam mais bem-sucedidos também. Os Tentilhões-zebra (Taeniopygia guttata) que escolheram seus próprios parceiros mostraram-se mais zelosos na educação dos seus filhotes do que as aves pareadas pelos cientistas. Essas aves compartilham muitas características com os seres humanos, como o acasalamento monogâmico para a vida e a divisão das tarefas do cuidado parental.

Utilizando uma população de 160 aves, pesquisadores do Instituto Max Planck de Ornitologia em Seewiesen, Alemanha, criaram uma sessão de “encontros rápidos”, deixando grupos de 20 fêmeas de escolher livremente entre 20 machos. Uma vez que os pássaros formassem casais, metade deles eram libertados para aproveitar a “felicidade conjugal”. Já a outra metade, no entanto, teve intervenção dos autores da pesquisa, que os dividiam e formavam novos casais, diferentes do que foram escolhidos. Os casais de aves, felizes ou não, foram colocados num aviário e começaram a se reproduzir. Os cientistas avaliaram seu comportamento e o número de filhotes sobreviventes.


O número de filhotes sobreviventes foi 37 % maior para os indivíduos que estavam em pares escolhidos do que aqueles que se encontravam em pares arranjados. Nos pares arranjados, um número três vezes maior de ovos não foi fertilizado e um maior número foi enterrado ou perdido. O mais impressionante, é que mais filhotes morreram após a eclosão, sugerindo desarmonia entre os pais em parcerias forçadas, o que os levou a serem maus pais. As maiorias das mortes dos filhotes ocorreram dentro das primeiras 48 horas, pois os machos dos casais formados visitavam o ninho com menos regularidade durante a eclosão, momento em que os filhotes são mais vulneráveis.

Taeniopygia_guttata_-Bird_Kingdom,_Niagara_Falls,_Ontario,_Canada_-pair-8a

Assistindo o namoro dos casais pode-se observar algumas diferenças notáveis. As fêmeas colocadas nos casais escolhidos pelos estudiosos mostravam menos disposição para acasalar com os seus parceiros e não foram receptivas a suas investidas. Os cientistas observaram que os machos nas relações forçadas eram mais propensos a ser infiéis e que a taxa de mortalidade para os embriões foi a mesma nos dois grupos de aves, sugerindo que as mortes ocorreram por causa do cuidado parental, em vez da genética.

O estudo, publicado na revista Plos Biology sugere que na vida selvagem, tentilhões escolhem os seus parceiros como os seres humanos, pela seleção de traços que acham atrativos. Esta escolha das aves aumenta a probabilidade de se tornarem pais que cuidam de seus filhotes, garantindo que os seus genes são transportados com sucesso.

taeniopygia-guttata.zebra-finch

 Fonte: dailymail  Imagens: creationsciencenewswetlandinfo/ wikipedia

Comentários

Novidades

Topo