Curiosidades

Por que quando uma pessoa lesiona a coluna ela fica paralisada?

“Por que quando uma pessoa machuca a coluna ela pode ficar paraplégica?” E por que algumas ficam tetraplégicas? (Irany Vieira)

 Na verdade Irany, tanto a paraplegia como a tetraplegia dependem da região da extensão da medula espinhal que foi lesada. Então, para responder a sua pergunta, é importante compreender quais são as estruturas anatômicas que compõe a coluna vertebral e quais suas funções referentes à locomoção.


A coluna vertebral estende-se do crânio até a pelve (região abaixo da cintura) e é constituída por 33 estruturas ósseas sobrepostas em forma de coluna, denominadas de vértebras. Para permitir a mobilidade e impedir atritos, há um disco intervertebral constituído de material gelatinoso no espaço entre uma vértebra e outra, que funciona como um amortecedor de impactos. A extensão da coluna vertebral é divida em quatro regiões denominadas de Cervical (região do pescoço), Torácica (tórax), Lombar e Sacrococcígea (região da pelve próxima à bacia). A primeira letra destas regiões denomina as vértebras correspondentes.

A medula espinhal é uma estrutura em forma de cordão que ocupa o canal da coluna vertebral e atua como um elo de comunicação entre os nervos espinhais e o cérebro. A partir da medula espinhal, 31 pares de nervos raquidianos se ramificam, conectando-se a várias partes do corpo, recebendo e enviando mensagens de vários pontos para o cérebro e vice e versa. Para que ocorra o movimento de um membro do corpo, o cérebro envia mensagens através da medula para os nevos espinhais e, estes por sua vez, levam essas mensagens para o músculo coordenar os movimentos como andar ou correr por exemplo.

1604502238094ee39757b74b6ad1e234

Foto: Reprodução/jornalodiario

A medula é uma estrutura frágil que se encontra protegida pelas vértebras que compõe a coluna vertebral. Vários tipos de lesões traumáticas ou doenças podem danificar a medula, resultando em uma disfunção e perda de movimentos. Isso geralmente acontece quando a vértebra é fraturada e há uma compressão ou lesão na medula espinhal. É importante ressaltar que infecções e tumores também podem comprimir a medula e danificá-la.

A diferença entre tetraplegia e paraplegia depende de qual região da extensão segmentar da medula que foi atingida e danificada. Desta forma, é possível identificar quais conexões entre o cérebro e o corpo que foram interrompidas. A tetraplegia é resultante de uma lesão na medula espinhal ao nível da região cervical, gerando perda da função dos quatro membros (membros superiores e inferiores). Por isso é utilizado o prefixo “tetra” que significa quatro e o sufixo “plegia” que significa paralisia. Já a paraplegia é resultante de uma lesão que pode ocorrer tanto na região torácica, como na região lombar ou sacrococcígea, gerando perda da função dos membros inferiores.

niveis-de-lesoes-da-coluna

É possível identificar quais conexões entre o cérebro e o corpo que foram interrompidas. A tetraplegia é resultante de uma lesão na medula espinhal ao nível da região cervical. Já a paraplegia é resultante de uma lesão que pode ocorrer tanto na região torácica, como na região lombar ou sacrococcígea. Foto: Reprodução/coloradosuperlawyer

Fontes: innerbodyauladeanatomiaapparelyzedanatomy  BARRADAS, G. V. Traumatismo vértebro-medulares: o presente e o futuro. 2008. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Faculdade de Ciências da Saúde. DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. KUMAR,V; ABBAS, A. K; FAUSTO, N. Robbins & Cotran:Patologia: Bases Patológicas das Doenças.  Este texto é de autoria da Bióloga Ceila Cintra.

Novidades

Topo