Animais

Conheça alguns macacos ameaçados de extinção no Brasil

Conheça alguns macacos ameaçados de extinção no Brasil
3.8 (75%) 8 votes

De acordo com dados fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente em meados de 2008, o Brasil possui em torno de 620 espécies ameaçadas de extinção. Essa lista inclui mamíferos, répteis, anfíbios, aves, peixes e invertebrados. Devagar vamos mostrando esses animais, hoje vamos ver os macacos que estão em situação crítica no nosso país.

Alouatta-guariba-guariba


A guariba-marrom-do-norte (Alouatta guariba guariba), também conhecido como bugio-marrom-do-norte, vive em fragmentos isolados da Mata Atlântica. O ministério aponta cinco motivos para o alto grau de ameaça do animal: intenso processo de destruição da floresta; desmatamento, sobretudo para a implantação de monoculturas exóticas, como o eucalipto; comércio ilegal como animais de estimação; caça ilegal e predatória (principalmente no passado) e incêndios florestais.

Saguinus_bicolor_Parque_do_Mndu

O sagui-de-duas-cores (Saguinus bicolor) pode ser encontrado em uma região próximo de Manaus. É chamado também de sauim-de-coleira, sauim-de-Manaus, sauim-de-duas-cores e sauim. Chega a até 32 cm de comprimento, sem contar a cauda de até 42 cm. São animais diurnos – mais ativos pela manhã – e dormem em emaranhados de cipó, base de folhas de palmeira e, mais raramente, árvores ocas. O desmatamento e a fragmentação são as maiores ameaças.

Cebus-xanthosternos

O macaco-prego-de-peito-amarelo (Cebus xanthosternos), também conhecido como macaco-de-bando, coité, piticau, macaco-preto, macaco-mirim e macaco-verdadeiro se diferencia pelo peito amarelo e por tufos pequenos na parte anterior do braço e da cabeça. Vive em área fragmentadas de mata entre o norte de Minas Gerais e o rio São Francisco. Destruição de habitat, desmatamento e caça são as principais ameaças.

 

Leontopithecus-caissara

O mico-leão-de-cara-preta (Leontopithecus caissara), ou saguizinho, é um pequeno primata que geralmente vive em grupos com cinco indivíduos, normalmente um casal com filhotes. Tem distribuição muito restrita (uma pequena faixa de Mata Atlântica do extremo sul de São Paulo ao extremo norte do Paraná), com população pequena e fragmentada. Diversos fatores ameaçam a espécie, como o turismo desordenado, especulação imobiliária e multiplicação de empreendimentos agrícolas.

Leontopithecus-chrysopygus

O mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus) tem apenas 600 g, mas é considerado um hábil predador, caçando aves e pequenos vertebrados. São conhecidas 10 populações, todas no Estado de São Paulo. É ameaçado principalmente pela destruição e alteração do habitat, desmatamento e outros problemas comuns a pequenas populações, como baixa variabilidade genética.

 Brachyteles-hypoxanthus

O muriqui (Brachyteles hypoxanthus), conhecido também como muriqui-do-norte, mono-carvoeiro, mono e miriqui, é encontrado na Mata Atlântica, principalmente na região Sudeste. São conhecidas 12 populações, sendo que nenhuma tem mais que 250 habitantes, a maior parte vive em áreas próximas do homem, o que aumenta o risco de transmissão de doenças. Tem baixa taxa reprodutiva e é ameaçado principalmente pela destruição do habitat.

 

Fonte: Terra

 


Novidades

Topo