Diário de Biologia https://diariodebiologia.com Agora ficou divertido aprender! Fri, 29 May 2020 09:02:26 +0000 pt-BR hourly 1 https://diariodebiologia.com/wp-content/uploads/2019/06/cropped-favicontrans2019d-32x32.png Diário de Biologia https://diariodebiologia.com 32 32 Suco de caixinha faz mal? É melhor que refrigerante? https://diariodebiologia.com/2020/05/suco-de-caixinha-faz-mal/ Fri, 29 May 2020 08:55:46 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55990 Será que o suco de caixinha faz mal para a saúde? Na verdade, os sucos de frutas são considerados uma opção mais saudável do que os refrigerantes. Muitas organizações de saúde emitiram declarações oficiais incentivando as pessoas a reduzirem o consumo de refrigerantes e vários países chegaram a implementar um imposto sobre a bebida. No […]

O post Suco de caixinha faz mal? É melhor que refrigerante? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Será que o suco de caixinha faz mal para a saúde? Na verdade, os sucos de frutas são considerados uma opção mais saudável do que os refrigerantes.

Muitas organizações de saúde emitiram declarações oficiais incentivando as pessoas a reduzirem o consumo de refrigerantes e vários países chegaram a implementar um imposto sobre a bebida.

No entanto, algumas pessoas dizem que o suco não é tão saudável quanto parece e é tão prejudicial à saúde quanto o refrigerante. Mas será que é isso mesmo?

Este artigo examina as evidências científicas mais recentes para comparar suco de frutas e refrigerantes.

Suco de caixinha faz mal? E o refrigerante?

Suco de caixinha e refrigerante são ricos em açúcar

A principal opinião de quem discorda dos benefícios dos sucos de caixinha em relação aos refrigerantes, é o teor de açúcar dessas bebidas.

O refrigerante e o suco de frutas 100% contêm cerca de 110 calorias e 20 a 26 gramas de açúcar por xícara (240 ml).

A pesquisa mostra um vínculo entre refrigerantes e um maior risco de doença, como diabetes tipo 2, síndrome metabólica, pressão alta e doenças cardíacas, além de um maior risco de morte prematura.

Devido às semelhanças nos teores de açúcar dos dois tipos de bebidas, algumas pessoas começaram a generalizar os malefícios que as bebidas podem trazer, porém, é improvável que afetem sua saúde da mesma maneira.

Por exemplo, o refrigerante pode trazer problemas de acordo com a dose ingerida, ou seja, quanto mais vezes você bebe, maiores as chances de você ter alguma doença ocasionada pelo consumo, mesmo que as quantidades sejam pequenas.

Por outro lado, beber pequenas quantidades de suco, especificamente menos de 150 ml por dia, pode diminuir o risco de doenças como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

Apenas a ingestão mais alta parece prejudicial à sua saúde.

Em resumo, os benefícios com os sucos serão adquiridos em bebidas que se apresentem 100% naturais e não em bebidas açucaradas como os refrigerantes, por exemplo.

Refrigerantes podem fazer mal a saúde independente da dose que você tome, já os sucos de frutas te trarão problemas se a ingestão for em excesso.

Suco de caixinha e refrigerante podem engordar

Suco de frutas e refrigerantes podem fazer com que você ganhe peso.

Isso acontece devido ao alto índice calórico de ambas as bebidas e o baixo teor de fibras, nutriente esse que promove a saciedade e ajuda a reduzir a fome.

Portanto, é improvável que as calorias consumidas com refrigerante ou suco de frutas atinjam um número igual de calorias consumidas de um alimento rico em fibras com a mesma quantidade de açúcar, como um pedaço de fruta.

Além disso, beber suas calorias em vez de comê-las, pode aumentar o risco de ganho de peso.

Os especialistas acreditam que isso acontece porque a maioria das pessoas não se lembra dessas calorias ingeridas e não compensam ingerindo menos calorias de outros alimentos.

Ganho de peso se obtém com excesso de calorias ingeridas, portanto, ingerir pequenas quantidades de bebidas com calorias pode não trazer esse problema para a maioria das pessoas.

Veja nosso vídeo sobre a diferença entre suco, néctar e refresco

Alguns cuidados na hora de escolher o melhor suco de caixinha

Embalagens de plástico e vidro

A respeito das embalagens, é preciso ter cuidado com os transparentes que podem receber luz UV e degradar a qualidade da bebida.

Entretanto, algumas de plástico recebem componentes que filtram a radiação ultravioleta, mas é difícil saber quais são elas.

As bebidas acondicionadas no plástico podem ter mais conservantes

Em geral, esse tipo de recipiente não suporta temperaturas acima de 55ºC, o que inviabiliza o processo que o preenche com produto aquecido.

Um processo que garante a esterilização, o que impede a adição de produtos que garantiriam a qualidade do produto por um tempo maior.

Alguns necessitam de refrigeração

Baixas temperaturas impedem que o produto perca parte do sabor e suas propriedades, garantindo a qualidade por mais tempo.

Isso pode encarecer um pouco o produto, mas essa informação deverá obrigatoriamente constar no rótulo.

Suco de caixinha é mais rico em nutrientes

Como o próprio nome já diz, nutrientes possuem a função de nutrir o corpo e são essenciais para a vida, sendo assim o suco de frutas parece uma melhor opção.

Contra a crença popular, 1/2 xícara (120 ml) de suco de frutas é tão rica na maioria das vitaminas e minerais, incluindo ferro, potássio, magnésio e vitaminas B, quanto a mesma quantidade de frutas frescas.

Por outro lado, você já deve ter se perguntado como os sucos de caixinha podem ficar por tanto tempo armazenados em garrafas, embalagens sem que estraguem.

Na verdade, como esse tempo pode chegar a um ano, parte do sabor e dos nutrientes se perdem, então os produtores precisam adicionar aromatizantes e nutrientes artificialmente para que o sabor de fruta volte.

É importante dizer que alguns nutrientes se degradam com o tempo.

Portanto, o suco espremido na hora provavelmente contém níveis mais altos de vitaminas e minerais do que outras variedades de suco.

Ainda assim, todos os sucos 100% têm níveis mais altos de nutrientes que o refrigerante.

Da mesma forma, o suco de frutas contém compostos vegetais benéficos, como carotenoides, polifenóis e flavonoides, que podem ajudar a neutralizar os radicais livres e reduzir o risco de doença.

Isso pode explicar por que vários tipos de sucos de frutas estão ligados a benefícios para a saúde, que variam de imunidade e função cerebral aprimoradas a menores níveis de inflamação, pressão sanguínea e colesterol LDL (ruim). (1)

No entanto, esses benefícios provavelmente são melhores quando o suco de frutas é consumido em quantidades de até 150 ml por dia.

Suco de frutas e refrigerantes são parecidos em alguns aspectos, mas bem diferentes em outros.

Quando consumidos em grandes quantidades, ambos têm sido associados a um risco aumentado de obesidade e doença, como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

Possuem baixos índices de fibras e alto teor calórico. No entanto, diferentemente do refrigerante, o suco de frutas contém uma variedade de vitaminas, minerais e compostos vegetais benéficos que protegem você de doenças.

Portanto, quando consumido em pequenas quantidades, o suco de frutas continua sendo o vencedor.

O post Suco de caixinha faz mal? É melhor que refrigerante? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Comer gelo faz mal? Posso ter anemia ou câncer de garganta? https://diariodebiologia.com/2020/05/comer-gelo-faz-mal/ Mon, 11 May 2020 08:42:00 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55864 Será que comer gelo faz mal para sua sáude? Aliás, você já sentiu compulsão em comer gelo? Essa expressão soa bem estranho não é mesmo? Tão estranha quanto a sensação descontrolada de querer comer gelo a todo momento. Mas será que mastigar o gelo direto do freezer faz bem à saúde? O que pode causar […]

O post Comer gelo faz mal? Posso ter anemia ou câncer de garganta? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Será que comer gelo faz mal para sua sáude? Aliás, você já sentiu compulsão em comer gelo?

Essa expressão soa bem estranho não é mesmo?

Tão estranha quanto a sensação descontrolada de querer comer gelo a todo momento.

Mas será que mastigar o gelo direto do freezer faz bem à saúde? O que pode causar isso?

Aqui nós te daremos essas e muitas outras respostas sobre a compulsão por comer gelo.

Porque as pessoas se viciam em comer gelo?

Essa vontade de comer gelo não é totalmente natural, e pode, ainda, sinalizar uma doença.

Pagofagia é o nome dado a necessidade obsessiva de alguém querer comer gelo.

Essa e outras características são transtornos denominados pica ou picacismo, que consiste na ingestão persistente de substâncias não nutritivas (1).

A pica é um distúrbio mental que ocorre frequentemente junto a outras condições psiquiátricas e deficiências intelectuais.

Mas se você possui esse anseio por gelo, pode ser que você também tenha anemia.

A anemia por deficiência de ferro ocorre quando o seu sangue não possui glóbulos vermelhos saudáveis.

Esses glóbulos são responsáveis pelo transporte de oxigênio no seu organismo, sem eles você se sentirá cansado, terá falta de ar e outros problemas.

E sem o ferro, os glóbulos vermelhos não podem ser formados.

Mas se tenho anemia, porque então comer gelo?

Pesquisas demonstram que mastigar gelo melhora a velocidade do processamento neuropsicológico (2).

Ou seja, é como se mais sangue fosse enviado ao seu cérebro e consequentemente mais oxigenação.

Como é diagnosticado a compulsão por comer gelo?

Não existe um teste diagnóstico para a pagofagia.

Por isso, você tem que estar atento a sinais de anseio por gelo, apresentados por você a mais de um mês.

Principalmente se você estiver grávida, pois assim o seu médico solicitará exames de sangue para diagnosticar deficiências de vitaminas e minerais.

Por isso, pode acarretar condições clínicas graves.

Comer gelo faz mal?

Se você tem pagofagia, pode chegar a comer grandes quantidades de gelo e com isso pode apresentar:

Problemas dentários

Os seus dentes apresentam desgaste causado pela ingestão de grandes quantidades de gelo todos os dias.

E ainda, ao longo do tempo, você pode destruir o esmalte dos seus dentes.

O esmalte que protege os seus dentes, ao ser desgastado, deixa de te proteger contra as cáries.

Consequentemente, seus dentes podem se tornar extremamente sensíveis a substâncias quentes e frias.

Complicações causadas por anemia

Se a anemia por deficiência de ferro não for tratada causa problemas cardíacos, incluindo, aumento do coração e insuficiência cardíaca.

Pode provocar problemas durante a gravidez, como parto prematuro e baixo peso do feto.

E pode ainda, causar distúrbios do crescimento físico e do desenvolvimento em lactantes e crianças.

Complicações causadas por pica

Uma complicação causada por pica pode levar a emergências médicas.

Não que isso seja o caso da pagofagia, mas a compulsão por gelo pode te induzir a comer outras substâncias que geram problemas de saúde graves (3).

Comer gelo pode causar câncer de garganta?

Até o momento, não existem estudos conclusivos de que comer gelo pode causar câncer de garganta.

Dizia-se antigamente, que o excesso de gelo na garganta causava uma mutação nas células da garganta levando ao crescimento de tumores, mas, isso não passa de um mito.

Nenhum caso de câncer de garganta registrado, veio de pacientes que tinham compulsão de comer gelo todos os dias.

Portanto, a princípio, isso é um mito!

Qual o tratamento para compulsão por comer gelo?

O tratamento para a pagofagia deverá levar em consideração as condições relatadas acima.

Normalmente incluem suplementos nutricionais, acompanhamentos psicológicos e tratamentos específicos para as complicações mais graves causadas por pica.

O tratamento, no entanto, é baseado no seu histórico e prescrição médica.

Considerações finais

Por mais que a compulsão por comer gelo pareça algo simples, várias complicações estão associadas a ela.

Esse hábito, no entanto, indica que esse transtorno além de ser prejudicial para sua saúde, também funciona como sinal de outras doenças.

O post Comer gelo faz mal? Posso ter anemia ou câncer de garganta? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Excesso de açúcar na alimentação: sinais de que você está comendo muito açúcar https://diariodebiologia.com/2020/05/excesso-de-acucar-em-excesso/ Thu, 07 May 2020 13:27:52 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55691 Obviamente você sabe que o excesso de açúcar não é nada bom para sua saúde, mas será que você sabe reconhecer se está comendo muito açúcar? O açúcar é um carboidrato simples facilmente absorvido pelo organismo que estimula a produção de insulina, fundamental para a transferência de glicose para as células. Nossas células precisam da […]

O post Excesso de açúcar na alimentação: sinais de que você está comendo muito açúcar apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Obviamente você sabe que o excesso de açúcar não é nada bom para sua saúde, mas será que você sabe reconhecer se está comendo muito açúcar?

O açúcar é um carboidrato simples facilmente absorvido pelo organismo que estimula a produção de insulina, fundamental para a transferência de glicose para as células.

Nossas células precisam da glicose, porque é através dessa molécula que obtemos energia para desempenhar nossas funções básicas.

Como o açúcar é um composto bastante comum, consumido em média 80g por dia por cada brasileiro, saiba se a quantidade de açúcar que você está ingerindo é exagerada (1).

Sinais de que você está comendo muito açúcar

O açúcar que você compra no supermercado não é o único que existe. Na verdade são diferentes tipos de açúcares.

O açúcar processado, que é extraído de sua fonte natural. Como este que você compra no supermercado para adoçar aquele cafezinho.

E o açúcar natural, que está presente nos alimentos naturais integrais, como os produtos lácteos, frutas e legumes.

Independentemente do tipo de açúcar que você está consumindo, todo cuidado é pouco para evitar os possíveis exageros!

Os sintomas, no entanto, são:

1- Problemas digestivos e evacuações desregulares

O açúcar pode reduzir a quantidade de bactérias boas no intestino e consequentemente deixar o sistema digestivo mais lento (2).

Além de impedir a absorção adequada de outros nutrientes importantes, como as fibras.

Alimentos naturalmente ricos em fibras são importantes para o bom funcionamento intestinal, confira a lista em nosso artigo: Alimentos que soltam o intestino:  veja a lista de alimentos contra prisão de ventre.

Veja nosso vídeo sobre excesso de açúcar na alimentação


 

2- Excesso de acne

Muita gente sabe que comer alimentos açucarados podem provocar a acne. O que não é nada agradável.

Isso ocorre porque o açúcar aumenta a produção de hormônios, principalmente, os andrógenos que estão associados à acne hormonal inflamatória (4).

Então, se a acne começar aparecer, principalmente na região da boca e queixo, já sabe né?

Pode ser um sinal de que você está consumindo muito açúcar.

3- Mudanças de humor

Você sabia que transtornos do humor, como a depressão, estão associados a açúcares?

O açúcar pode interferir nos neurotransmissores do cérebro que regulam o seu humor.

A produção de serotonina em nosso organismo, o hormônio da felicidade, é aumentada com a ingestão de açúcar.

Você deve estar se perguntando, se o açúcar melhora o nosso humor, estão posso comer doces à vontade, não é?

A resposta, obviamente, é não. Por mais que o açúcar te faça sentir melhor, o exagero nunca é bom.

Além de provocar doenças, como a diabetes e causar desequilíbrio de carboidratos no organismo, o que pode te fazer mal a longo prazo.

4- Insônia

Comer alimentos açucarados antes da hora de dormir pode dificultar o sono, pelo menos a curto prazo.

O aumento de açúcar no sangue, consequentemente lhe concede energia. Assim, você terá dificuldades em dormir.

Entretanto, ele também pode induzir uma sonolência logo depois, devido à liberação do neurotransmissor serotonina que causa sensação de relaxamento.

Mesmo assim, esse sono não será tão satisfatório, pois quando você acordar, o nível de açúcar no sangue já diminuiu durante a noite.

5- Envelhecimento precoce

Uma dieta rica em açúcar pode acelerar o envelhecimento da pele.

Isso ocorre porque o excesso de açúcar pode danificar as proteínas estruturais do colágeno e da elastina da pele, o que induz o surgimento de rugas (5).

6- Cáries

Desde crianças nossa mãe sempre falava, não coma muito doce para não “estragar os dentes”.

Isso é um fato! O açúcar é uma das principais causas de cárie dentária.

Quando o açúcar fica sobre os dentes, ele serve de alimento para as bactérias que já existem naturalmente na placa dentária.

As bactérias, no entanto, produzem ácidos que desgastam o esmalte do dente provocando as cáries.

7- Compulsão por sobremesas

A probabilidade de você viciar em comer açúcar é muito alta, não é mesmo?

Já vimos que o açúcar aumenta os hormônios do bem-estar. E todo mundo quer se sentir bem, não é mesmo?

O hábito de sempre querer o açúcar após o jantar é uma das armadilhas mais difíceis da dieta.

Para saber mais, confira em nosso artigo: Por que temos vontade de comer doces após as refeições?  

8- Sensação de fome frequente

O nível de açúcar no sangue aumenta e diminui rapidamente.

O que te faz sentir mais fome e anseie por mais açúcar para se recuperar.

Alimentos pobres em fibras e proteínas não satisfazem, porque são rapidamente digeridos em nosso organismo.

9- Dores nas articulações

O excesso de açúcar, principalmente refrigerantes, também pode estar associado à artrite reumatoide em mulheres, devido à inflamação (7).

10- Dificuldades em perder peso

O excesso de açúcar, além de aumentar o seu peso, pode dificultar perdê-lo.

Como os níveis de açúcar no sangue aumentam e caem rapidamente, você necessitará comer mais vezes para se sentir satisfeito.

11- Névoa cerebral

O nosso cérebro também precisa de açúcar para exercer suas funções básicas. Mas o excesso de açúcar não é bom, claro!

Quando o açúcar no sangue cai após uma refeição rica em açúcar, pode resultar em névoa cerebral.

Isso se deve a queda de energia, da capacidade de manter o foco e o alerta do cérebro.

12- Inchaço constante

Alimentos açucarados também podem causar inchaço na barriga, assim como alimentos salgados.

13- Sensação de fraqueza

O excesso de açúcar está associado à perda muscular, pois inibe a capacidade do organismo sintetizar proteínas nos músculos.

14- Pressão alta

Açúcares adicionados, particularmente frutose, podem aumentar a pressão arterial.

O excesso de açúcar contribui para o aumento da frequência cardíaca e a demanda miocárdica de oxigênio.

Além disso, contribuem para a inflamação, resistência à insulina e disfunção metabólica (8).

15- Desmotivação para a realização de atividades físicas

Além do ganho de peso, o consumo excessivo de açúcar reduz a motivação para realizar atividades físicas.

16- Compulsão por algo sempre mais doce

Se você come açúcar com muita frequência, geralmente alimentos que possuem o açúcar natural, e, mesmo assim sente necessidade de adicionar mais açúcar, é um indicativo de exagero.

Quer saber mais sobre outras utilidades do açúcar? Descubra em: Ele não serve só para adoçar sua vida! 7 usos para o açúcar que você não vai acreditar.

Considerações finais

O açúcar é considerado o maior vilão das dietas, mas sabemos que o seu consumo, de forma moderada, é essencial para diversas funções em nosso organismo.

Você não precisa eliminar todos os doces da sua vida!

Opte por alimentos ricos em fibras, gorduras saudáveis e proteínas magras que também possuem compostos “doces”e te dão a sensação de saciedade, evitando o  excesso de açúcar.

E, claro! Consulte o seu médico!

  1. 1. World Health Organization. WHO calls on countries to reduce sugars intake among adults and children.
  2. Sen, T., Cawthon, C. R., Ihde, B. T., Hajnal, A., DiLorenzo, P. M., de La Serre, C. B., & Czaja, K. (2017). Diet-driven microbiota dysbiosis is associated .... Physiology & behavior.
  3. Smith, R.N., Mann, N.J., Braue, A., Mäkeläinen, H., Varigos, G.A. A low-glycemic-load diet improves … The American Journal of Clinical Nutrition.
  4. Nguyen, H.P. & Katta, R. Sugar Sag: Glycation and the Role of Diet in Aging Skin. Skin Therapy Lett.
  5. Hu, Y., Costenbader, K. H., Gao, X., Al-Daabil, M., Sparks, J. A., Solomon, D. H., Hu, F. B., Karlson, E. W., & Lu, B. Sugar-sweetened soda consumption ... The American journal of clinical nutrition.
  6. DiNicolantonio, J.J & Lucan, S.C. The wrong white crystals: not salt but sugar as aetiological... Open Heart.
  7. EATTHIS.COM 16 Subtle Signs You're Eating Too Much Sugar

O post Excesso de açúcar na alimentação: sinais de que você está comendo muito açúcar apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
10 alimentos que você jamais deveria comer ou ter em casa https://diariodebiologia.com/2020/05/alimentos-que-fazem-mal-a-saude/ Tue, 05 May 2020 13:37:57 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55500 Se você for atencioso no supermercado, vai descobrir que muitos alimentos que fazem mal a saúde, estão indo para sua casa. Muitas das informações que constituem os alimentos podem estar descritas nos rótulos, nas embalagens e em tabelas nutricionais. As pessoas acreditam nas informações descritas e que causam benefícios para o dia a dia, mesmo […]

O post 10 alimentos que você jamais deveria comer ou ter em casa apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Se você for atencioso no supermercado, vai descobrir que muitos alimentos que fazem mal a saúde, estão indo para sua casa.

Muitas das informações que constituem os alimentos podem estar descritas nos rótulos, nas embalagens e em tabelas nutricionais.

As pessoas acreditam nas informações descritas e que causam benefícios para o dia a dia, mesmo sem evidências que comprovem isto e alguns daqueles tidos como saudáveis acabam por prejudicar a sua saúde.

Abaixo uma lista de 10 alimentos que você jamais deveria comer.

10 alimentos que fazer mal à saúde

   1. Suco de fruta de caixinha

Os sucos de fruta de caixinhas estão entre os alimentos que fazem mal a saúde.

Sucos prontos podem até ter alguma fruta neles, porém, o restante da formulação que é o problema, grande parte deles é composto por água, açúcar e aromatizantes artificiais.

Provavelmente você já tenha visto na caixa os dizeres “100% natural” ou “Suco integral”, mas não se engane com isto.

Talvez você já tenha se perguntado como o produto pode ficar por muito tempo armazenado sem que estrague, nas prateleiras e gondolas.

Pois bem, o suco depois de extraído de frutas diferentes é mantido dentro de enormes tanques selados à vácuo onde pode ficar guardado até por um ano antes de ser embalado.

O problema é que depois de todo esse tempo, parte do sabor, de suas propriedades se perdem, então os fabricantes precisam adicionar aromatizantes artificiais para que eles tenham o gosto de fruta de novo.

Isto se aplica a todos os sucos do mercado até os mais caros, já no caso daqueles baratinhos, eles não têm nada além de água adocicada, corantes e aromatizantes artificiais de fruta.

   2. Barrinhas

Onde você poderia imaginar que as barrinhas de cereais estão entre os alimentos que fazem mal a saúde?

Se você pratica exercícios físicos regularmente, se considera um atleta e precisa de ingestão alta de proteínas além de comer a cada 3 horas, estas barrinhas não servem para nada quando se trata de saúde.

Isso quer dizer que não existe nada nelas que você não encontre em alimentos tradicionais.

Se trata de um alimento processado, em comparação a uma barra de chocolate existe sim uma maior concentração de proteínas mas também altos índices de açúcar, aromatizantes artificiais, açúcar e farinha de trigo, alimentos estes nada saudáveis.

   3. Cereal

Durante toda a nossa vida, comemos estes cereais pensando que ele é parte de uma alimentação equilibrada,

Mas, isto é somente uma jogada de marketing, esses cereais são cheios de carboidratos refinados e açúcar, mesmo que a embalagem garanta que o produto é integral e livre de gorduras.

Os cereais do café da manhã normalmente possuem uma quantidade minúscula de grãos integrais, mas isso permite aos fabricantes dizerem que o produto deles é saudável.

Na verdade, algumas vitaminas sintéticas são adicionadas a mistura, porém, não fazem nenhum bem algum para o seu corpo.

   4. Margarina

A margarina é um produto altamente processado, feito para parecer com a manteiga e carregado de ingredientes artificiais e, por isso está estão entre os alimentos que fazem mal a saúde.

Essa “manteiga falsa” normalmente é produzida com óleos vegetais industriais que são hidrogenados para se tornarem sólidos.

O processo de “hidrogenagem” aumenta muito a quantidade de gorduras trans delas, mesmo assim, os fabricantes podem tecnicamente escrever nas embalagens “zero gorduras trans” se o produto tiver uma concentração menor que 0,5% de gordura trans por porção.

Mas isto não significa que este valor já não traga problemas para sua saúde.

   5. Iogurte desnatado

O que imaginamos é que o iogurte desnatado são certos de trazerem benefícios para a saúde.

Mas, infelizmente, a maioria dos que a gente compra por aí, é inútil e até perigoso para a saúde, principalmente aqueles que em sua embalagem está descrito serem desnatado.

O fato é que os fabricantes enchem esses iogurtes de açúcar para compensar a falta de gosto das gorduras naturais.

Além disso, ao contrário do que dizem por aí, a maioria dos iogurtes não tem bactérias probióticas já que o processo de pasteurização mata todos esses microrganismos.

   6. Sorvete

Ao invés de leite puro ou creme, os fabricantes usam gordura hidrogenada, óleo de palma, ou de coco.

Sozinhos esses alimentos são muito bons e saudáveis, mas depois de aquecidos e processados para solidificar eles viram nada mais, nada menos, que gordura trans.

Isso significa que podem causar colesterol alto, derrame, doenças cardíacas e até câncer.

Além disso, o sorvete é cheio de açúcar, conservantes sintéticos e aromatizantes artificiais. Se for rosa, roxo ou vermelho é bem provável que tenha sido colorido com extrato de cochonilha.

   7. Ovos

Ovos, como assim? Mas, não é um alimento natural e está entre os melhores que existem por aí?

Se são cheios de proteínas, minerais e antioxidantes, porque não são bons para a saúde?

Pois é, eles fazem mal, cada ovo tem uma quantidade de colesterol igual aqueles hambúrgueres enormes e gordurosos.

Mesmo sendo chamado de colesterol bom (HDL) que aumenta somente 10% os níveis de colesterol no sangue, ainda assim ele danifica o revestimento das suas artérias.

De acordo com alguns estudos recentes, os ovos não são melhores que o fumo quando se trata da obstrução da artéria carótida e aqui vai um fato surpreendente!

Até mesmo um ovo por dia, em alguns casos, pode diminuir sua estimativa de vida. (1)

Mas se você precisa mesmo incluir ovos na sua dieta, opte pelos orgânicos.

   8. Pipoca de micro-ondas

A pipoca de microondas é outro produto que está entre os alimentos que fazem mal a saúde.

Começando pela embalagem, ela sempre é selada com ácido Perfluoro-Octanóico, a mesma substância das panelas de teflon.

A Agência Americana de Proteção Ambiental listou essa substância como cancerígena.

A pipoca de micro-ondas também possui alguns ingredientes geneticamente modificados como químicos e aditivos para melhorar o sabor.

Mas, tais aditivos podem aumentar as chances de ter problemas de saúde como ataques cardíacos, problemas digestivos, alergias, entre outros.

As pipocas de micro-ondas são também extremamente calóricas, o sal, açúcar, caramelo e óleo adicionado  naquele saquinho.

É melhor você comprar o próprio milho e preparar do modo tradicional.

   9. Doce sem açúcar

Estes doces parecem ser a opção perfeita para quem não vive sem um doce, mas quer reduzir a ingestão de açúcar.

O problema é que se um doce não tem açúcar, ele tem adoçantes artificiais como aspartame, sucralose e sacarina.

Essas substancias são quimicamente processadas e podem causar sérios efeitos colaterais.

A sacarina pode aumentar o nível de sódio, enquanto o aspartame pode causar enxaquecas.

10. Refrigerante diet

Não deve ser novidade para você que os refrigerantes diet também estão entre os alimentos que fazem mal a saúde.

O refrigerante diet pode até poupar você de ingerir algumas calorias, em comparação aos refrigerantes tradicionais, mas, nem tudo são flores.

Primeiramente, o refrigerante diet tem adoçantes artificiais que dão um sabor mais intenso que o açúcar de verdade.

Isso quer dizer que se você toma muitas bebidas diet, você poderá ter seu sentido do paladar adulterado, elas vão alterar sua percepção de sabor.

Isso sem mencionarmos o ganho de peso, pois estimulam a produção de insulina que faz seu corpo armazenar gordura.

Se você beber somente um refrigerante diet por dia já vai ter um risco de 36% maior de desenvolver diabetes tipo 2.

Ao mesmo tempo, poderá ter seu sorriso prejudicado, pois o ácido cítrico do refrigerante destrói o esmalte dos dentes a longo prazo. (2)

Considerações finais

Portanto, tome muito cuidado com os alimentos que fazem mal a saúde, muitos deles parecem inocentes à primeira vista.

É sempre muito importante colocar na balança os prós e os contras, verificar e fiscalizar a procedência.

Afinal, quando se trata de saúde todo cuidado é pouco e nem sempre as coisas são o que parecem ser.

  1. Helison do Carmo & Andrei Spósito. Sociedade Brasileira de Cardiologia
  2. Sociedade Brasileira de Diabetes. O que é Diabetes.
  3. Revisão profissional: Aline Capellani- enfermeira.

O post 10 alimentos que você jamais deveria comer ou ter em casa apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Mau cheiro vaginal: veja os principais causas e o que fazer para evitar o problema https://diariodebiologia.com/2020/05/mau-cheiro-vaginal/ Mon, 04 May 2020 12:03:02 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55497 Como se livrar do mau cheiro vaginal? Sintomas , como corrimento, odor e coceira são causas frequentes de sofrimento e desconforto nas mulheres em idade reprodutiva. Mas o que muitas mulheres não sabem, é que um leve mau cheiro vaginal é natural até mesmo em um organismo saudável. Apesar disso, você deve estar atenta ao tipo […]

O post Mau cheiro vaginal: veja os principais causas e o que fazer para evitar o problema apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Como se livrar do mau cheiro vaginal? Sintomas , como corrimento, odor e coceira são causas frequentes de sofrimento e desconforto nas mulheres em idade reprodutiva.

Mas o que muitas mulheres não sabem, é que um leve mau cheiro vaginal é natural até mesmo em um organismo saudável.

Apesar disso, você deve estar atenta ao tipo de odor, pois pode ser um indicativo de infecções ou outros problemas de saúde.

Aqui, abordaremos as características do mau cheiro íntimo, possíveis causas e estratégias seguras para redução desse odor.

Você conhece os tipos e causas do mau cheiro vaginal?

Cada mulher possui uma microbiota íntima característica e que requer cuidados (1).

Um mau cheiro íntimo forte, no entanto, não é nada agradável! Não é mesmo?

Além de provocar problemas de autoestima feminina, pode causar uma visão negativa pela própria mulher de sua imagem corporal.

Um odor íntimo suave é normal, até que mudanças hormonais na gravidez, menopausa, patogênese e até mesmo um ciclo menstrual o modifique.

Se você estiver se sentindo incomodada por esse odor é importante consultar o seu médico!

Algumas características, no entanto, podem definir os diferentes tipos de odores presentes na região íntima.

Um odor íntimo suspeito, por exemplo, é caracterizado, principalmente, por aquele odor “de peixe podre”.

Esse odor é causado pelo crescimento de bactérias nocivas que devido ao desequilíbrio da flora íntima provocam infecção (1).

 Vaginose bacteriana causa mau cheiro vaginal

A vaginose bacteriana ou bacteriose íntima, como é conhecida essa infecção, também está associada ao aumento de secreção íntima de coloração branca ou meio acinzentada.

O que você pode fazer para evitar a vaginose bacteriana?

  • Evite o uso de duchas íntimas;
  • Não use soluções medicamentosas para limpar a região íntima, assim como tomar banho com líquidos antissépticos;
  • Evite múltiplos parceiros;
  • Evite banhos de espuma perfumados, desodorantes íntimos e alguns sabonetes perfumados;
  • Não lave suas roupas íntimas com detergentes fortes.

Crescimento de fungos na região íntima

um odor íntimo adocicado, semelhante ao de mel ou biscoitos, assim como cerveja, farinha ou pão, pode ser um indicativo de crescimento excessivo de leveduras.

Além disso, queimação intensa, coceira ou sensação de secura, também estão associadas à infecção causada por esses fungos.

Assim como na vaginose bacteriana, medidas como evitar produtos perfumados e nunca usar duchas, também são eficazes na prevenção do crescimento excessivo de leveduras.

Outras estratégias incluem ainda:

  • Tomar antibióticos apenas quando necessário, pois a morte de bactérias benéficas, podem desencadear o crescimento de leveduras;
  • Manter a área íntima relativamente seca, pois um ambiente úmido é propício para o crescimento de fungos;
  • Evitar usar e manter por muito tempo roupas íntimas molhadas.

Outros odores, também são indicativos de infecções como a tricomoníase.

Causada por um parasito, essa doença apresenta uma ampla variedade de manifestações clínicas.

As principais incluem severa inflamação e irritação da mucosa genital, com presença de corrimento.

Além de apresentar esses sintomas, a tricomoníase também pode ser assintomática (2).

Como me prevenir do mau cheiro vaginal?

Agora que você conhece as características dos odores típicos da região íntima feminina, algumas dicas a seguir são fundamentais para você se prevenir!

Higienização íntima

  • Sempre limpar a região íntima de frente para trás, pois assim você impede a entrada de matéria fecal e consequentes infecções.
  • Outra dica importante inclui o uso de sabões suaves e sem perfumes tanto para a higienização da região íntima, quanto para sua roupa íntima.
  • Sabe por quê? A inserção de sabão na região íntima pode afetar o pH íntimo, levando a infecções e a um odor desagradável.
  • A recomendação é tomar banho após suar, mas sabemos que na nossa rotina pesada, isso na maioria das vezes é impossível.
  • Uma dica simples é usar um pano úmido limpo para uma higienização suave da região.
  • Não precisamos nem reforçar que nossas roupas íntimas devem ser trocadas diariamente, e, assim que estiver suja ou suada.
  • Outra dica importante é urinar imediatamente após a relação.

Use absorventes internos

É comum durante a menstruação algumas mulheres notarem um odor íntimo mais forte.

Alterações hormonais podem causar isso. Geralmente o odor se assemelha ao ferro ou amônia.

O uso de absorventes internos, no entanto, pode reter esse odor e te manter confortável durante esse período estressante.

Lembre-se, claro! De trocá-lo com frequência!

Higienização íntima após as relações

O líquido seminal e alguns lubrificantes podem interagir com o fluido íntimo da mulher, contribuindo para o mau cheiro feminino.

A boa e velha dica é sempre usar preservativos durante as relações para evitar esse contato e consequente odor.

Consuma probióticos

Os probióticos são micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem algum benefício para a saúde (3).

Esses micro-organismos pertencem a diferentes gêneros e espécies, tanto de bactérias quanto de leveduras.

No Brasil, o uso de probióticos em alimentos requer prévia avaliação da Anvisa.

Os probióticos podem reduzir o risco de mau cheiro vaginal, pois ajudam a restaurar o pH normal.

Não use, ou pelo menos evite usar roupas justas

Você sabia que a maioria das roupas usadas diariamente podem prender fluidos e substâncias na sua região íntima?

Estes fluidos incluem suor, pele morta e até mesmo fluídos deixados após as relações anteriores.

Roupas muito justas, incluindo roupas íntimas, são responsáveis pelo mau cheiro vaginal.

A dica é usar roupas de algodão, pois é um material respirável e evita umidade perto da vagina.

Isso dificulta a formação de bactérias e outras fontes de odor tão incômodos.

Hidrate-se e evite o consumo de alimentos ricos em açúcar

Consumir alimentos açucarados pode desencadear um crescimento excessivo de levedura, que fortalece o mau cheiro íntimo.

Nada como uma dieta rica em alimentos saudáveis e uma boa hidratação, não é mesmo?

Aliás, são dicas importantes não só para a sua saúde íntima, mas para sua saúde em geral e uma melhor qualidade de vida!

Considerações finais

Como mencionamos, várias causas e sintomas são atribuídos a infecções íntimas recorrentes.

O sinal de mau cheiro vaginal forte pode ser um indicativo dessas infecções.

Além do mais, esse odor deixa de ser apenas um problema epidemiológico e clínico, e, inclui também consequências sociais e psicológicas.

Portanto, é importante consultar o seu médico assim que identificar esses problemas, pois o não tratamento deles, pode levar a complicações mais graves.

  1. Kalia, N., Singh, J., & Kaur, M. Microbiota in intima health and pathogenesis of ... Annals of clinical microbiology and antimicrobials.
  2. Maciel, G. de P.; Tasca, T & De Carli, G. A. Aspectos clínicos, patogênese e diagnóstico de Trichomonas vaginalis. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial.
  3. Hill, C.; Guarner, F.; Reid, G et al. (2014). The international scientific association for probiotics... Nature Reviews Gastroenterology & Hepatology
  4. Vaginose bacteriana - ficha técnica do CDC.
  5. Intimus yeast infections. Women Health
  6. 6 ways to get rid of intimus odor. Medical News Today
  7. Revisão Profissional: Dra. Priscila Rezec

O post Mau cheiro vaginal: veja os principais causas e o que fazer para evitar o problema apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
REMDESIVIR antiviral: O que é? Para que serve? Posso comprar? https://diariodebiologia.com/2020/05/para-que-serve-remdesivir/ Sat, 02 May 2020 13:16:50 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55483 Para que serve Remdesivir? Todas as informações a seguir foram retiradas do site do fabricante do Remdesivir e de artigos científicos sobre a pesquisa experimental deste medicamento. O que é e para que serve Remdesivir? De acordo com a Gilead, fabricante americana do Remdesivir, esse medicamento é um antiviral experimental que se mostra eficiente contra viroses […]

O post REMDESIVIR antiviral: O que é? Para que serve? Posso comprar? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Para que serve Remdesivir? Todas as informações a seguir foram retiradas do site do fabricante do Remdesivir e de artigos científicos sobre a pesquisa experimental deste medicamento.

O que é e para que serve Remdesivir?

De acordo com a Gilead, fabricante americana do Remdesivir, esse medicamento é um antiviral experimental que se mostra eficiente contra viroses de alto impacto como EBOLA, MARBURG e doenças respiratórias como a MERS e a SARS.

Sua ação é exclusivamente para vírus de RNA e age impedindo a replicação do material genético viral.

Mesmo você já sabendo para que serve Remdesivir, saiba, também que o medicamento ainda não está licenciado ou aprovado em nenhum lugar do mundo.

Isso quer dizer que esse medicamento, está em fase de testes e, portanto, não pode ser adquirido em farmácias e sequer está disponível nos hospitais.

O remdesivir foi criado para combater o vírus ebola, mas não se mostrou eficaz para tal.

No entanto, apesar de suas falhas iniciais, o remdesivir mostrou-se mais eficaz contra SARS e MERS , e agora está sendo testado em novos ensaios clínicos como um tratamento potencial contra a COVID-19.

Veja nosso vídeo sobre o Remdesivir

Os últimos testes indicaram que o Remdesivir é medicamento antiviral mais promissor para o tratamento do novo coronavírus causador da COVID-19

Mesmo que o Remdesivir seja aprovado para uso, o fabricante ainda enfrentará desafios de produção e distribuição, pois o medicamento quase certamente estará em alta demanda.

O fabricante responsável pelo Remdesivir comunicou que ainda há muitas incertezas sobre esse medicamento e há possibilidades de que seus resultados sejam desfavoráveis.

Dessa forma, é possível que o remdesivir nunca seja comercializado.

De qualquer maneira, diversos artigos científicos [2] concluíram a eficácia do remdesivir em inibir a replicação dos vírus que provocam doenças respiratórias graves.

O medicamento é uma promessa contra as doenças como Covid, MERS e SARS e a autorização para testes já foram aprovadas.

  1. Gilead Sciences Initiates Two Phase 3 Studies of Investigational Antiviral Remdesivir for the Treatment of COVID-19. U.S. FDA Grants Investigational New Drug Authorization to Study Remdesivir for the Treatment of COVID-19
  2. US National Library of Medicine - busca por GS-5734 ou Remdesivir 
  3. Revisão profissional: Roberta Gondin - Farmaceutica

O post REMDESIVIR antiviral: O que é? Para que serve? Posso comprar? apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Garganta seca: o que pode ser e como tratar! https://diariodebiologia.com/2020/05/garganta-seca-o-que-pode-ser/ Fri, 01 May 2020 09:35:54 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55467 A garganta seca é um sintoma comum, especialmente durante os meses frios do inverno, quando o ar está mais seco. Geralmente, a garganta seca é um sinal de algo não tão grave, como a secura no ar ou um resfriado. A observação dos demais sintomas é o que irá determinar se existe ou não a […]

O post Garganta seca: o que pode ser e como tratar! apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
A garganta seca é um sintoma comum, especialmente durante os meses frios do inverno, quando o ar está mais seco.

Geralmente, a garganta seca é um sinal de algo não tão grave, como a secura no ar ou um resfriado.

A observação dos demais sintomas é o que irá determinar se existe ou não a necessidade de procurar seu médico.

Por isso, listamos abaixo algumas das possíveis causas da garganta seca.

O que pode ser garganta seca?

1. Você pode estar desidratado

A sensação de secura na garganta pode ser simplesmente um sinal de que você não bebeu líquido o suficiente.

Quando você está desidratado, seu corpo não produz a saliva que normalmente umedece a boca e a garganta.

Isso é observado também durante a prática de esportes, quando não se repõem os líquidos que são eliminados durante os exercícios.

A desidratação também pode causar:

  • Boca seca
  • Aumento da sede
  • Urina mais escura e em menor quantidade do que o habitual
  • Fadiga
  • Tontura

⚠️ O que fazer? Beba bastante líquido durante o dia. As recomendações sobre quanto beber variam, mas uma boa média é de pelo menos 2 litros de água por dia. Mas você deve evitar refrigerantes com cafeína e café, que podem fazer com que seu corpo perca mais água.

2. Você está dormindo com a boca aberta

Se você já notou que acorda todas as manhãs com a garganta seca, o problema pode ser que você dorme com a boca aberta.

O ar seca a saliva que normalmente mantém a boca e a garganta úmidas.

A respiração bucal também pode causar:

  • Mau hálito
  • Ronco
  • Fadiga diurna

O ronco pode ser um sinal de apneia obstrutiva do sono, uma condição na qual sua respiração para repetidamente durante a noite.

A congestão causada por alergias constipadas e crônicas ou um problema nas passagens nasais, como um desvio de septo, também podem levar à respiração bucal.

⚠️ O que fazer? Se você tiver um problema de sinusite ou congestão, aplique  um dilatador nasal. Aquela haste elástica flexível que é colada sobre as narinas e acaba levantando as laterais do nariz de maneira quase imperceptível. Essa haste pode ser comprado em qualquer farmácia.

3. Você pode ter rinite alérgica

A rinite alérgica é causada por uma reação exagerada do sistema imunológico a, substâncias normalmente comuns e inofensivas em seu ambiente, chamadas de gatilhos.

Os gatilhos comuns da alergia incluem o pólen, pelos de animais, mofo, ácaros e outros.

Quando seu sistema imunológico detecta um de seus gatilhos, ele libera substâncias químicas chamadas histaminas, causando os seguintes sintomas:

  • Nariz entupido, corrimento
  • Espirros
  • Coceira nos olhos, boca ou pele
  • Tosse

A congestão no nariz pode fazer você respirar pela boca, o que pode ressecar a garganta.

O muco extra também pode pingar na parte de trás da garganta, chamado gotejamento pós-nasal.

O que fazer? Para evitar sintomas de alergia, evite os gatilhos o máximo possível.

  • Fique dentro de casa com as janelas fechadas e o ar condicionado ligado durante o pico da temporada de alergias.
  • Coloque coberturas à prova de ácaros em sua cama.
  • Lave os lençóis e outras roupas de cama semanalmente em água quente.
  • Aspirar seus tapetes e espanar o chão para eliminar os ácaros.
  • Limpe qualquer mofo em sua casa.
  • Mantenha animais de estimação fora do seu quarto.

4. Tempo frio

No frio, geralmente o ar se torna mais seco e isso pode contribuir para se ter um resfriado.

A infecção pode fazer com que sua garganta fique seca e arranhando, causando sintomas como:

  • Nariz entupido e corrimento nasal
  • Espirros
  • Tosse
  • Dores no corpo
  • Febre baixa

⚠️ O que fazer?  A maioria dos resfriados leva alguns dias para seguir seu curso. Antibióticos não tratam um resfriado, porque matam apenas bactérias, não vírus. Para ajudá-lo a se sentir melhor, você pode tentar essas soluções:

  • Tome um analgésico de venda livre para aliviar dores de garganta e dores no corpo.
  • Chupar pastilhas para garganta.
  • Beba líquidos quentes, como caldo e chá quente.
  • Gargareje com uma mistura de água morna e 1/2 colher de chá de sal.
  • Use um spray nasal descongestionante para aliviar o nariz entupido.
  • Beba líquidos extras para manter a boca e a garganta úmidas e evitar a desidratação.
  • Descanse bastante.
  • Ligue um umidificador para umedecer o ar do seu quarto.

5. Você pode estar gripado

A gripe é uma doença respiratória. Mas, os sintomas da gripe costumam ser mais graves do que os de um resfriado.

Com a garganta seca e dolorida, você pode ter:

  • Febre, arrepios e tosse
  • Nariz entupido e corrimento nasal
  • Dores musculares
  • Dor de cabeça
  • Vômitos e diarreia

A gripe pode levar a complicações graves, especialmente em crianças pequenas, em adultos, idosos e pessoas com condições médicas crônicas ou um sistema imunológico enfraquecido.

⚠️ O que fazer? Os medicamentos antivirais podem reduzir os sintomas da gripe e diminuir o tempo em que você está doente. Mas, você deve começar a tomar esses medicamentos dentro de 48 horas após o início dos sintomas para que eles funcionem.

Enquanto estiver doente, tente estes métodos para aliviar a dor de garganta e outros sintomas:

  • Descanse até que seus sintomas melhorem.
  • Chupar pastilhas para garganta.
  • Gargareje com uma mistura de água morna e 1/2 colher de chá de sal, o chá de romã também é uma boa opção.
  • Tome um analgésico de venda livre para diminuir a febre e aliviar as dores no corpo.
  • Beba líquidos quentes, como chá e caldo.

6. Você pode ter refluxo ácido

A doença do refluxo gastroesofágico  é uma condição que faz o ácido voltar do estômago para o esôfago.[2]

O refluxo ácido queima o revestimento do esôfago, causando sintomas como:

  • Sensação de queimação no peito, chamada azia
  • Dificuldade em engolir
  • Tosse seca e voz rouca
  • Arrotando líquido azedo

⚠️ O que fazer? O refluxo gastresofágico é tratado assim:

  • Uso antiácidos, para neutralizar os ácidos do estômago.
  • Uso Inibidores de H2, para reduzir a produção de ácido no estômago.
  • Uso inibidores da bomba de prótons, para bloquear a produção de ácido.

Experimente estas mudanças no estilo de vida para ajudar a aliviar os sintomas do refluxo ácido:

  • Mantenha um peso saudável. Peso extra exerce pressão sobre o estômago, forçando mais ácido para o esôfago.
  • Use roupas largas. Roupas apertadas, especialmente calças justas pressionam o estômago.
  • Coma várias e pequenas refeições por dia, em vez de três grandes.
  • Levante a cabeceira da sua cama enquanto dorme. Isso impedirá que o ácido flua para cima no esôfago e na garganta.
  • Não fume, pois, pode enfraquecer a válvula que mantém o ácido no estômago.
  • Evite alimentos e bebidas que possam desencadear azia, como alimentos condimentados ou gordurosos, álcool, cafeína, chocolate, menta e alho.

7. Amigdalite

Vírus e bactérias podem causar amigdalite.

Com a dor de garganta, os sintomas de amigdalite também podem incluir:

  • Amígdalas vermelhas e inchadas
  • Manchas brancas nas amígdalas
  • Febre, mau hálito, voz rouca
  • Gânglios linfáticos inchados no pescoço
  • Dor de cabeça

⚠️ O que fazer? Se as bactérias causaram amigdalite, seu médico pode prescrever antibióticos para tratá-lo. A amigdalite viral melhorará sozinha dentro de uma semana a 10 dias.

Abaixo, algumas dicas que podem te fazer se sentir melhor enquanto se recupera:

  • Beba muitos líquidos. Bebidas quentes como chá e caldo são calmantes para a garganta.
  • Gargareje com uma mistura de água morna e 1/2 colher de chá de sal algumas vezes ao dia.
  • Tome um analgésico de venda livre.
  • Coloque um umidificador de névoa frio para adicionar umidade ao ar. O ar seco pode piorar a garganta.
  • Chupar pastilhas para a garganta.
  • Descanse até se sentir melhor.

8. Mononucleose

Mononucleose, é uma doença causada por um vírus, conhecida também como Doença do Beijo. [1]

Essa doença, passa de pessoa para pessoa através da saliva.

Um dos sintomas característicos é, justamente a garganta seca e arranhando.

Além disso, você também pode sentir:

  • Cansaço, febre
  • Gânglios linfáticos inchados no pescoço e axilas
  • Dor de cabeça e amígdalas inchadas

⚠️ O que fazer?  Aqui estão algumas dicas para ajudar você a se sentir melhor até que seu corpo supere a infecção:

  • Descanse bastante para dar ao seu sistema imunológico a chance de combater o vírus.
  • Beba líquidos extras para evitar a desidratação.
  • Tome remédios para dor sem receita para reduzir a febre e aliviar a dor de garganta seca.
  • Chupe pastilhas para garganta e gargareje com água morna e sal para ajudar na dor.

Considerações finais

De modo geral, garganta seca é frequentemente um sinal de resfriado, desidratação ou sono com a boca aberta, especialmente durante o inverno.

Os tratamentos caseiros eficazes incluem beber líquidos quentes, como caldo ou chá quente e chupar pastilhas para a garganta.

Consulte um médico se seus sintomas continuarem ou piorarem após uma semana.

  1. Stephen E. Straus. The Chronic Mononucleosis Syndrome. THE JOURNAL OF INFECTIOUS DISEASE
  2. NM Suzuki, TK Nakae, PC de Castro, JCA Bonadia. Gastroesophageal reflux disease (GERD): epidemiology and health-related quality of life in college students. Arquivos Médicos.
  3. Revisão Profissional: Aline Capellani, enfermeira

O post Garganta seca: o que pode ser e como tratar! apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Fluxo menstrual intenso: Veja 11 causas, os sintomas e tratamentos disponíveis https://diariodebiologia.com/2020/04/fluxo-menstrual-intenso/ Wed, 29 Apr 2020 13:08:35 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55415 Você considera o seu fluxo menstrual intenso? Bem, o ciclo e o fluxo menstrual de cada mulher são diferentes. Saber se sua menstruação é normal, leve ou intensa pode ser complicado, a não ser que você consulte o seu médico. Em média, uma mulher pode perder entre 30 a 40 mililitros (mL) de sangue durante o […]

O post Fluxo menstrual intenso: Veja 11 causas, os sintomas e tratamentos disponíveis apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Você considera o seu fluxo menstrual intenso? Bem, o ciclo e o fluxo menstrual de cada mulher são diferentes.

Saber se sua menstruação é normal, leve ou intensa pode ser complicado, a não ser que você consulte o seu médico.

Em média, uma mulher pode perder entre 30 a 40 mililitros (mL) de sangue durante o seu ciclo menstrual.

Já no fluxo menstrual intenso, uma mulher pode perder 80 mL ou mais e, ou, ter um período menstrual superior a 7 dias.

Essa condição de fluxo anormal é caracterizada por menorragia.

Sabemos que fluxos menstruais intensos anormais podem causar hemorragias e também podem ser responsáveis por cólicas menstruais severas.

Neste artigo, você entenderá as causas, os sintomas e as formas de tratamento da menorragia.

Quais são as causas dos fluxos menstruais intensos?

Para nós mulheres, o ciclo menstrual não é nada confortável, não é mesmo?

Junto com ele vem as alterações de humor e o estresse típico dessa fase.

Várias condições ou problemas, no entanto, podem causar fluxos menstruais intensos que podem ser rotineiros ou esporádicos.

  • Gravidez ectópica

A gravidez ectópica é caracterizada pelo desenvolvimento embrionário fora do útero.

Ela pode se desenvolver nas trompas (ístmica, ampular, infundibular ou fimbriária), no peritônio (abdominal), no ligamento largo (intraligamentar) e no ovário (ovariana).

Dessa forma, um fluxo menstrual intenso podem ser sinais clínicos dessa gravidez.

Se não for tratada, uma gravidez ectópica pode ser fatal!

  • Aborto espontâneo

O abortamento é definido como a interrupção da gravidez antes de atingida a viabilidade fetal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) esse processo é caracterizado pela perda de conceptos de até 22 semanas ou 500 gramas (1).

No entanto, o fluxo menstrual intenso pode ser um indicativo de ocorrência de aborto.

  • Dispositivo intra-uterino não hormonal (DIU)

O DIU é um método contraceptivo reversível em formato de T que previne a gravidez.

O sangramento menstrual intenso também pode ser um efeito colateral comum do DIU não hormonal, principalmente nos primeiros 3 a 6 meses após inserção.

  • Medicamentos

Alguns medicamentos podem levar a problemas de fluxo sanguíneo e fluxo menstrual mais intenso.

Anticoagulantes, quimioterápicos, anti-inflamatórios e medicamentos hormonais podem contribuir para o sangramento intenso ou prolongado.

  • Desequilíbrio hormonal

O equilíbrio entre os hormônios estrogênio e progesterona é fundamental.

Isso porque esse equilíbrio regula o acúmulo do revestimento do útero (endométrio), que é eliminado durante a menstruação.

Com o desequilíbrio hormonal, o endométrio se desenvolve em excesso e, eventualmente, provoca um sangramento menstrual intenso.

  • Disfunção dos ovários

Durante o ciclo menstrual, os ovários liberam um óvulo.

Caso isto não ocorra, indica que o seu corpo não está produzindo o hormônio progesterona.

Consequentemente, esse desequilíbrio hormonal pode resultar em menorragia.

  • Miomas uterinos

Os miomas são tumores não cancerosos, ou seja, benignos, que estão presentes no útero.

Esses miomas, no entanto, podem causar sangramento menstrual intenso ou prolongado.

  • Pólipos

Os pólipos uterinos ou endometriais são crescimentos excessivos de células no revestimento interno do útero.

Alterações hormonais causam o surgimento desses pólipos e consequentemente provocam sangramento menstrual intenso ou prolongado.

  • Adenomiose

Essa condição ocorre devido ao espessamento das paredes uterinas, causando sangramentos intensos e períodos dolorosos.

  • Endometriose

Caracterizada por um distúrbio no crescimento do tecido endometrial externamente à cavidade uterina.

Além do sangramento intenso, ocorrem períodos dolorosos e dores na região lombar.

  • Câncer

O câncer no útero, colo do útero e ovários podem também causar fluxos intensos, especialmente na pós-menopausa.

Veja nosso vídeo sobre fluxo menstrual intenso

Quais são os sintomas de fluxo menstrual intenso?

Vimos que diversas causas são responsáveis para o desenvolvimento de fluxos menstruais intensos.

Mas como saber se o meu fluxo é normal ou anormal?

Para isso, alguns sinais e sintomas são indicativos de menorragia, como:

  • Se você precisa usar um ou mais absorventes para controlar o seu fluxo menstrual;
  • Se você troca de absorventes a cada hora e por várias horas consecutivas;
  • Se você precisa trocar sua proteção diária até mesmo à noite, durante o seu sono;
  • Se o sangramento do seu ciclo persistir por mais de uma semana;
  • Se o seu fluxo apresentar grandes coágulos sanguíneos frequentes;
  • Se durante o seu ciclo, houver restrição de suas atividades diárias devido ao fluxo menstrual intenso;
  • E se você apresentar um quadro anêmico, além de cansaço, fadiga ou falta de ar.

Como tratar fluxo menstrual intenso?

Apesar de o fluxo menstrual intenso ser tão incômodo, a boa notícia é que existem terapias médicas que podem ser adotadas.

Medicamentos

  • O uso de pílulas anticoncepcionais e DIUs hormonais podem ajudar no controle e equilíbrio hormonal.
  • Anti-inflamatórios não esteroides ajudam a reduzir a perda de sangue menstrual e aliviar cólicas menstruais bem dolorosas.
  • O fluxo menstrual intenso disfuncional também pode ser tratado com hormônioterapia (2).

Cirurgia

  • Dilatação e curetagem, que consiste na dilatação do colo do útero e raspagem ou aspiração do revestimento do útero. Esse procedimento reduz o sangramento menstrual.
  • Embolização da artéria uterina, onde a causa de menorragia é devido à presença de miomas. Esse procedimento retira os miomas no útero, bloqueando as artérias uterinas e assim, diminuindo o fluxo sanguíneo.
  • Ablação e ressecação endometrial que são procedimentos cirúrgicos para remoção do endométrio. Miomectomia para remoção cirúrgica de miomas uterinos.
  • Histerectomia para remoção do útero e colo do útero. É um procedimento permanente que causa esterilidade e finaliza o período menstrual.

Como você pode ver, os tratamentos típicos para fluxos menstruais intensos consistem basicamente na regulação do fluxo sanguíneo.

Além de eliminar sintomas como dor e cólicas!

Se alguns dos sintomas relatados aqui estão te incomodando, tratá-lo é a melhor solução.

Por isso, existe a necessidade precoce de um diagnóstico médico.

Considerações finais

Embora o fluxo menstrual intenso seja uma preocupação comum das mulheres, são poucas as situações que se enquadram em menorragia.

Mas se seus períodos são tão intensos que limitem seu estilo de vida, marque uma consulta com seu médico e cuide da sua saúde.

  1. Ministério da Saúde. Atenção Humanizada ao Abortamento. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília, 2005.
  2. Machado, L. V. Sangramento uterino disfuncional. Arq Bras Endocrinol Metab. São Paulo, v. 45, n. 4, p. 375-382, 2001.
  3. Mayo Clinic Staff. (2020). Menorrhagia (heavy menstrual bleeding).
  1. Heavy periods (2018).
  2. Holland, K. Why Is My Period So Heavy? (2020).
  3. Revisão Profissional: Dra. Priscila Reseck

O post Fluxo menstrual intenso: Veja 11 causas, os sintomas e tratamentos disponíveis apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
10 remédios caseiros que podem colocar sua saúde em risco https://diariodebiologia.com/2020/04/remedios-caseiros-perigosos/ Sun, 19 Apr 2020 14:56:27 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55387 Os remédios caseiros perigosos para nossa saúde estão na despensa da sua casa. Em todo o mundo as pessoas usam remédios caseiros e recorrem a tratamentos dos chamados “remédios tradicionais”. Há centenas de anos que, em alguns lugares, os costumes antigos e os tratamentos tradicionais têm sido transmitidos de pais para filhos. Muitos problemas de […]

O post 10 remédios caseiros que podem colocar sua saúde em risco apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Os remédios caseiros perigosos para nossa saúde estão na despensa da sua casa.

Em todo o mundo as pessoas usam remédios caseiros e recorrem a tratamentos dos chamados “remédios tradicionais”.

Há centenas de anos que, em alguns lugares, os costumes antigos e os tratamentos tradicionais têm sido transmitidos de pais para filhos.

Muitos problemas de saúde resolvem-se bem com alguns desses remédios e outros apenas podem ser resolvidos com tratamentos modernos.

Como dito, alguns dos remédios caseiros que conhecemos hoje vem sendo usados a séculos.

A grande maioria das pessoas preferem evitar tomar medicamentos e os remédios caseiros são uma opção na maioria dos casos e o melhor, não precisa gastar com farmácia.

Porém, mesmo que existam a séculos, não significa que são totalmente confiáveis e seguros e antes de fazer uso desses remédios é necessário o entendimento do que se está consumindo e o ideal é que tenha sido prescrevido e autorizado pelo seu médico.

Alguns remédios caseiros perigosos

1. Produtos de cozinha para tratar queimaduras

Com certeza você já sofreu alguma queimadura e mais certo do que essa afirmação é que em alguma dessas vezes, alguém já recomendou certas fórmulas caseiras para amenizar o seu sofrimento, não é verdade?

Colocar manteiga ou óleo nas queimaduras é uma medicina dos campos de guerra do século XIX, porém, usar manteiga ou óleo, só atrasa o processo de resfriamento da pele, ou seja, quando você se queima, o dano ainda progride por uma extensão maior da pele até que a mesma comece a resfriar novamente.

Outros remédios inapropriados que você deve evitar são claras de ovos, fatias de batata, pasta de dente, iogurte, massa de tomate e gelo.

Mas e aí, o que fazer?

Segundo um estudo realizado pela Dra. Banu Karaoz Weller, da Universidade de Trakya, recomenda-se colocar a área afetada embaixo d’água por pelo menos 20 minutos para resfriar a pele, ao invés de aplicar esses produtos, isso alivia a dor e impede que o dano continue progredindo.

2. Pasta de dente para tratar acne e afta

Se analisarmos bem, até que faz certo sentido, pois o bicarbonato de sódio da pasta seca a espinha ou a acne.

O problema são os outros ingredientes da pasta de dente que podem irritar a pele e os lábios.

Dentre os ingredientes do creme dental estão a menta, o álcool e o peróxido de hidrogênio, todos eles podem irritar a sua pele.

O Dr. Neal Schultz, dermatologista Nova Iorquino, diz que a pasta pode causar vermelhidão e descamação na pele.

Então é melhor usar um remédio de bicarbonato de sódio puro ou algum medicamento prescrito por um médico quando você quiser curar uma espinha, ou uma afta.

 3. Fazer gargarejos com enxaguante bucal para curar resfriados

Isso realmente não resolve nada!

Mesmo assim, médicos japoneses como o pesquisador de saúde pública Kazunari Satomura da Universidade de Quioto, garantem que isso funciona.

O melhor que se tem a fazer é descansar bastante, quando se está com uma infecção na garganta, ela já pode estar inflamada e o enxaguante pode piorar.

O ideal é ingerir muito líquido morno como chás e repouso.

4. Prata coloidal

É uma solução cheia de partículas minúsculas de prata (Ag).

Existiam muitos boatos sobre suas propriedades de cura se igualando até com o bicarbonato de sódio, pois era milagrosa curando cobreiros, herpes, diversas doenças dos olhos e até mesmo o câncer.

Além disso, muita gente pensa que ela pode melhorar o sistema imunológico e combater bactérias e vírus.

Porém, os especialistas além de descartarem essas curas, ainda afirmam que ela é perigosa.

A agência norte americana Food and Drug Administration chegou a banir o seu uso.

O uso excessivo e a longo prazo dessa substância pode causar danos nos rins e problemas neurológicos.

Ela pode se acumular no organismo com o tempo e o uso contínuo, pode lhe intoxicar ou deixar sua pele com um tom azulado.

5. Cortar verrugas

Verrugas são proliferações benignas da pele causadas pelo papilomavírus humano (HPV).

A infecção ocorre nas camadas mais superficiais da pele ou mucosa, ativando o crescimento anormal das células da epiderme. (1)

Além de serem feias, são muito dolorosas, principalmente quando aparecem nas solas dos pés.

Não é por acaso que você deseja tanto eliminá-las e ficar livre desse desconforto.

Algumas pessoas fazem uso de facas, tesouras ou algum outro objeto cortante para retirá-las, mas você jamais deve fazer isso já que é muito fácil de se adquirir uma infecção através desse procedimento.

Use outros remédios caseiros seguros e eficazes para eliminar as verrugas, pois cortá-las é muito arriscado.

Pode ser usado o ácido salicílico como tratamento tópico ou a crioterapia com nitrogênio líquido.

6. Uísque para dor de dente

Provavelmente alguém tenha se embebedado testando essa fórmula e embora pode parecer tentador para muitas pessoas, a bebida possui poucas propriedades anestésicas e o problema não é tomar e sim não obter o tratamento ideal a tempo.

O Dr. Matthew Messina, diretor clinico da Ohio State Upper Arlington Dentistry afirma que as pessoas acreditam que o álcool pode combater bactérias e infecções, mas isso é totalmente falso.

Um pouco de uísque pode te anestesiar ou entorpecer os seus sentidos, o problema é a ressaca do outro dia e a dor que ainda estará presente.

E o mais importante, beba com moderação e se beber, não dirija!

7. Aspirina como remédio para os dentes

Parece que sempre inventamos meios de fugir do inevitável, como a terrível visita ao dentista.

Esfregar substâncias diferentes como aspirina na região da gengiva, pode fazer mal.

A gengiva pode se queimar e não adianta dar uma de médico e se automedicar.

Portanto, tome coragem, seu dentista está lá para te ajudar, então pare de adiar seu check up odontológico e marque uma consulta antes que as coisas piorem.

8. Óleo de rícino para acelerar o trabalho de parto

Gravidez é coisa séria e você não vai querer colocar a sua saúde e a saúde do seu bebê em risco não é verdade?

Dizem que algumas mulheres tomam o óleo para acelerar o trabalho de parto, de fato, o óleo tem um efeito no corpo, mas não tem nada a ver com gravidez.

De acordo com uma pesquisa realizada pelas Universidades de Alexandria, El Minia e Tanta, no Egito, os efeitos colaterais são: cansaço, náusea, vômito e diarreia.

Deixar que a natureza ou que os seus médicos cuidem de você será muito mais seguro tanto para você, quanto para o seu bebê.

9. Usar vela para tirar cera de ouvido

Se você já deixou cair cera quente na sua mão, sabe que dói bastante, certo?

Agora imagine caindo dentro do seu ouvido!

Acredite, a sugestão de usar vela para tirar cera de ouvido virou moda ultimamente.

Porém, muitas pessoas tiveram agravamento do problema fazendo uso desse procedimento.

Os especialistas da clínica Mayo, desaprovam esse remédio caseiro louco e perigoso, pois ele pode queimar o rosto, o couro cabeludo, o canal do ouvido, o tímpano e o ouvido médio.

Você pode ter que enfrentar problemas maiores e mais sérios como resíduos de parafina no canal auricular.

Isso sem mencionar o pior, que é a perfuração do tímpano.

10. Curas perigosas para piolhos

Existem na internet vários remédios caseiros que prometem eliminar os piolhos.

As pessoas costumam esfregar querosene, petróleo e pesticidas concentrados.

Tudo isso é altamente tóxico e jamais deve ser usado na sua pele.

Outros tratamentos têm efeitos totalmente contrários: vaselina, água, azeite, maionese, vinagre e óleo de bebê são super seguros e totalmente inúteis.

Séculos atrás, as pessoas não tinham escolhas e usavam o que havia disponível.

A pediatra Ellie Brownstein recomenda usar medicamentos que contenham piretrina ou permetrina.

Outra alternativa é experimentar uma loção de álcool benzílico ou uma loção de ivermectina.

Lembrem-se que os remédios caseiros não podem curar totalmente as doenças, eles servem apenas como paliativos para aliviar os sintomas até que você consiga se consultar com um médico.

Alguns nem funcionam, outros podem piorar o problema.

Por isso, é recomendável sempre pesquisar e procure um médico antes de experimentar qualquer remédio caseiro.

  1. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Verrugas.
  2. Sociedade Brasileira de Odontologia. Por que as pessoas têm cáries.

O post 10 remédios caseiros que podem colocar sua saúde em risco apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
Doença de Crohn: causas, sintomas, tratamentos e remédios https://diariodebiologia.com/2020/04/doenca-de-crohn/ Sat, 18 Apr 2020 16:54:16 +0000 https://diariodebiologia.com/?p=55382 A doença de Crohn é uma doença inflamatória que acomete qualquer porção do tubo digestivo, da boca ao ânus. Os segmentos do tubo digestivo mais afetados são íleo, cólon e região perianal. Cerca de 3 milhões de americanos têm a doença (1), enquanto no Brasil dados epidemiológicos atuais são escassos (2). A severidade da doença […]

O post Doença de Crohn: causas, sintomas, tratamentos e remédios apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>
A doença de Crohn é uma doença inflamatória que acomete qualquer porção do tubo digestivo, da boca ao ânus. Os segmentos do tubo digestivo mais afetados são íleo, cólon e região perianal.

Cerca de 3 milhões de americanos têm a doença (1), enquanto no Brasil dados epidemiológicos atuais são escassos (2).

A severidade da doença de Crohn pode ir de leve a debilitante. Os sintomas são variáveis e modificam ao longo do tempo.

Nos casos mais graves, a doença pode levar a complicações fatais.

Diante disso, estudos mais precisos sobre a doença ainda são necessários. Visto que, pesquisadores não sabem ao certo como a doença começa, evolui e quem possui maior probabilidade em desenvolvê-la.

Apesar dos grandes avanços no tratamento da doença de Crohn, ainda não existe uma cura.

Neste artigo, você compreenderá os conceitos básicos sobre a doença de Crohn: as causas, os principais sintomas, diagnóstico e tratamentos alternativos da doença.

Quais são as causas da doença de Crohn?

Como já dissemos, a causa da doença de Crohn ainda é desconhecida. No entanto, alguns fatores, como os relatados abaixo, podem ser apontados:

  • Os hábitos alimentares;
  • Estresse;
  • O sistema imunológico;
  • Hereditariedade;
  • Suscetibilidade genética;
  • O ambiente no qual você está inserido.

Outros fatores ainda, podem ser responsáveis pelo agravamento dos sintomas da doença de Crohn:

  • Se você fuma;
  • Sua idade;
  • O período de tempo em que você teve a doença.

Além disso, portadores da doença de Crohn possuem maior probabilidade em desenvolver infecções intestinais bacterianas, virais, parasitárias e fúngicas.

Essas infecções podem agravar o estado clínico da doença induzindo complicações.

A doença em si e seus tratamentos também podem afetar o seu sistema imunológico, piorando o quadro típico dessas infecções. Você deve estar se perguntando como isso ocorre?

As nossas células de defesa podem combater as bactérias “boas” que vivem no nosso intestino. Isso induz uma inflamação crônica que provoca ulceração e espessamento da parede intestinal.

Assim, a sua saúde intestinal começa a dar sinais de que algo de errado está acontecendo.

As infecções causadas por fungos, por exemplo, são bastante comuns em portadores da doença de Crohn.

Essas infecções podem, inclusive, afetar os pulmões, por isso a importância do diagnóstico e tratamento adequado para evitar outras complicações.

 Quais são os sintomas da doença de Crohn?

Os sintomas da doença de Crohn geralmente se desenvolvem gradualmente.

Certos sintomas podem piorar com o tempo, agravando o quadro clínico do doente.

Os primeiros sintomas da doença são:

  • Diarreia;
  • Cólicas e dores abdominais;
  • Sangue nas fezes;
  • Sensação de evacuações incompletas do intestino;
  • Necessidade frequente de evacuações;
  • Prisão de ventre que pode levar a obstrução intestinal.

É muito comum confundir esses sintomas com sintomas de outras condições, como a intoxicação alimentar, dores de estômago ou até mesmo alergia.

No entanto, você deve consultar seu médico assim que algum desses sintomas persistir.

Além do mais, à medida que a doença progride ela pode se tornar mais grave. Os sintomas que caracterizam esse quadro incluem:

  • Febre;
  • Fadiga;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Atraso no crescimento e desenvolvimento de crianças;
  • Estreitamento do intestino como resultado de inflamação crônica;
  • Surgimento de uma fístula perianal causada pela inflamação. Essa fístula é um canal que se forma entre uma parte do intestino e outra, ou entre o intestino e a bexiga, vagina ou pele. Pode causar dor e exige atenção médica imediata!
  • Fissuras no revestimento do ânus, que podem causar dor e sangramento, especialmente durante os movimentos intestinais.

A doença de Crohn também pode ocasionar sintomas sistêmicos além do trato gastrointestinal, que afetam a sua saúde geral e a sua qualidade de vida, sendo eles:

  • Úlceras nas regiões da boca e ânus;
  • Inflamação das articulações e pele;
  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Vermelhidão ou dor nos olhos;
  • Alterações na visão;
  • Osteoporose;
  • Pedras nos rins.

Portanto, a detecção e o diagnóstico precoce podem ajudar a evitar complicações graves e garantir uma melhor eficácia no seu tratamento.

Como diagnosticar a doença de Crohn?

O diagnóstico da doença de Crohn funciona basicamente como um processo de eliminação. Isso se deve a sintomatologia inespecífica que a doença possui e que pode ser facilmente confundida com outras condições.

A boa notícia é que existem vários tipos de testes indicados para o diagnóstico da doença:

  • História clínica.
  • Exames de sangue que podem indicar problemas como anemia e inflamação.
  • Exames de fezes para detecção de sangue no trato gastrointestinal.
  • Endoscopia para obter imagens interiores do trato gastrointestinal superior (boca- esôfago-estômago-duodeno).
  • Colonoscopia para examinar o cólon do intestino grosso.
  • Testes de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética que fornecem mais detalhes e permitem a visualização de áreas específicas de tecidos e órgãos.
  • Biópsia de tecido do cólon ou de outra área do trato gastrointestinal.

Assim que for concluído o diagnóstico da doença, o médico pode orientá-lo sobre a melhor forma de tratamento.

Como é o tratamento da doença de Crohn?

Apesar de ainda não existir uma cura para a doença de Crohn, uma variedade de tratamentos pode ser adotada.

Medicamentos

Os medicamentos ou a combinação deles depende de seus sintomas, histórico de doenças, gravidade da sua condição e sua resposta ao tratamento.

Vários tipos de medicamentos estão disponíveis, incluindo drogas anti-inflamatórias.

Os medicamentos para tratamento da doença de Crohn geralmente são projetados para suprimir a resposta inflamatória anormal do sistema imunológico.

A supressão da inflamação oferece alívio de sintomas comuns como febre, diarreia e dor, e, também, permite a recuperação dos tecidos intestinais.

Terapias biológicas

Terapias biológicas podem ser adotadas para o tratamento inflamatório do quadro clínico grave da doença de Crohn.

Incluindo drogas biológicas que podem bloquear proteínas específicas que desencadeiam reações inflamatórias.

Mudanças na dieta e nutrição

Manter uma boa nutrição é fundamental para o tratamento da doença de Crohn. Responsável pela redução do apetite e aumento das necessidades energéticas do corpo, a doença também provoca diarreia.

Isso reduz a capacidade do corpo em absorver proteínas, gorduras, carboidratos, água, vitaminas e minerais.

No entanto, um plano de dieta que funcione para uma pessoa com doença de Crohn pode não funcionar para você.

Isso ocorre porque a doença pode envolver diferentes áreas do trato gastrointestinal e em pessoas diferentes. Somos todos diferentes, afinal! Não é mesmo?

As mudanças no estilo de vida e na dieta podem ajudar a reduzir a recorrência dos sintomas e a gravidade deles, por isso busque orientações médicas.

Seu médico também pode orientá-lo seguindo algumas dicas bem comuns e que podem ser necessárias para você:

  • Ajustar sua ingestão de fibras;
  • Limitar sua ingestão de gorduras;
  • Limitar sua ingestão de laticínios;
  • Beber água;
  • Considerar fontes alternativas de vitaminas e minerais.

O trabalho conjunto do seu médico e nutricionista é muito importante para a identificação de suas limitações alimentares e para a criação de diretrizes para uma dieta bem equilibrada.

Cirurgia

Se medicamentos e mudanças no estilo de vida não melhorarem os sintomas.

Se você desenvolver uma fístula, fissura ou obstrução intestinal, uma intervenção cirúrgica poderá ser necessária. Não se assuste!

A cirurgia geralmente envolve a remoção do segmento doente do intestino e a união das duas extremidades saudáveis do intestino (anastomose), contribuindo para sua melhora.

Embora esses procedimentos possam fazer com que seus sintomas desapareçam por muitos anos, a doença de Crohn pode se reemergir. Isso é bem natural na doença!

Cerca de 70% das pessoas com a doença, precisarão de cirurgia em algum momento de suas vidas.

E, aproximadamente 30% dos pacientes submetidos à cirurgia, apresentam recorrência de seus sintomas em três anos e até 60% terão recorrência em dez anos (1).

Por mais que a cirurgia não cure a doença de Crohn, ela pode conservar partes do trato digestivo e proporcionar a você uma melhor qualidade de vida possível.

Por isso a intervenção cirúrgica é muito importante em alguns casos.

Considerações finais

A doença de Crohn pode levar a complicações graves e até mesmo fatais.

Portanto, se você apresenta recorrentemente alguns desses sintomas descritos, procure o seu médico.

Nunca se automedique e siga todas as orientações médicas.

Quanto mais rápido o diagnóstico, melhor e mais fácil o tratamento e sua possibilidade de ter uma melhor qualidade de vida.

  1. CROHN'S & COLITIS FOUNDATION. Overview of Crohn's Disease.
  2. Vitale, F. Epidemiological Aspects of Crohn’s Disease. Crohn’s Disease.
  3. Beth Israel Deaconess Medical Center. Crohn’s disease.
  4. Mayo Foundation for Medical Education and Research (MFMER). Crohn's disease.
  5. Healthline Media a Red Ventures Company. Understanding Crohn’s Disease.
  6. Revisão profissional: Aline Capelani - Enfermeira

O post Doença de Crohn: causas, sintomas, tratamentos e remédios apareceu primeiro em Diário de Biologia.

]]>