O que é CORONAVÍRUS: 15 respostas para suas dúvidas (ATUALIZADO)

378
transmissão-do-coronavírus

Ultimamente as perguntas que não querem calar são: o que é coronavírus? Como é a transmissão do coronavírus?

O coronavírus é um conjunto de vírus que causam infecção respiratória.

O novo vírus (nCoV – 2019) foi descoberto no dia 31/12/2019 após alguns casos registrados na China, onde ficou conhecido como vírus da China.

Porém os primeiros coronavírus humanos foram descobertos em meados da década de 1960.

Nesses casos, o mais comum entre os humanos são:

  • o alpha coronavírus 229E e NL63
  • o beta coronavírus OL43 e HKU1

Segundo a Organização Mundial de Saúde, são cerca de 14,5 mil casos registrados em 18 países, com 305 mortes.

No Brasil, até início de fevereiro de 2020, 15 casos foram suspeitos, porém, felizmente, nenhum deles foram confirmados.

A seguir, responderemos às dúvidas mais pertinentes sobre o coronavírus.

1. Como o coronavírus é transmitido?

Coronavírus é transmitido pelo contato pessoal como:

  • saliva
  • espirro
  • tosse
  • catarro
  • toque
  • aperto de mão
  • boca
  • nariz
  • olhos
  • objetos contaminados

A transmissão do coronavírus é menos intensa que o vírus da gripe, portanto, o risco de maior circulação é menor.

2. Qual o diagnóstico do coronavírus?

O diagnóstico é feito com a coleta de materiais respiratórios como, aspiração das vias aéreas e/ou a indução de escarro.
Normalmente, são necessárias duas amostras dessa coleta.
Para se confirmar a doença é necessário que o paciente faça exames de biologia molecular que detecte o RNA viral.
Casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para o isolamento e o tratamento.

3. Como é feito o tratamento do coronavírus?

É indicado repouso e ingestão de bastante água.
Além disso, medicamentos para dor, febre e o uso de umidificador ou banho quente hidratar as vias aéreas e ajudar no alívio da dor de garganta e tosse.
O uso de antibióticos só será adotado caso a doença evolua para uma infecção bacteriana.

4. Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sintomas são semelhantes a um resfriado, por isso é importante ficar de olho para a identificação.

Os sintomas do coronavírus são, principalmente, febre, tosse e dificuldade respiratória.

Com o surgimento de tais sintomas é importante a ajuda médica para a confirmação, ou não, da doença.

5. Como se prevenir do coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta 10 cuidados para reduzir o risco e evitar infecção do coronavírus:

  1. Evitar o contato próximo a pessoas que sofrem com infecções respiratórias graves.
  2. Lavar com frequência as mãos
  3. Utilizar lenço descartável para a higiene nasal
  4. Cobrir nariz e boca ao tossir e espirrar
  5. Evitar tocar os olhos, nariz e boca
  6. Lavar as mãos após tossir e espirrar
  7. Não utilizar objetos pessoais e nem compartilha-los com outras pessoas (talheres, copos, pratos, roupas).
  8. Manter os ambientes bem ventilados
  9. Evitar contato com pessoas que apresentem sinais e sintomas da doença
  10. Evitar contato também com animais selvagens

6. Como é confirmado um caso suspeito do coronavírus?

Se você veio da China nos últimos 14 dias e apresenta febre e dificuldades respiratórias, pode ser considerado um caso suspeito.

Os casos suspeitos devem ser isolados, casos descartados após análise laboratorial, mesmo com sintomas, podem ser retirados do isolamento.

7. Qual a diferença entre gripe e o coronavírus?

No início não existem diferenças, por isso, é importante ficar atento as áreas de transmissão local.

Se você viajou para Wuhan pode ser considerado suspeito da infecção do coronavírus.

8. Quais cuidados devo ter se for viajar para a China?

O Ministério da Saúde orienta que as viagens para a China sejam canceladas, exceto em casos de emergência ou extrema necessidade.

9. Quais as orientações para portos e aeroportos?

  • Aumentar a sensibilidade na detecção dos casos suspeitos
  • Reforçar as orientações para a notificação de imediato em casos suspeitos nos terminais
  • Entrega de panfletos e avisos com orientações de cuidados básicos para prevenção
  • Distribuição gratuita de máscara para qualquer pessoa com sintomas de gripe
  • Intensificação da limpeza e desinfecção nos terminais.

10. Existe alguma restrição internacional?

Segundo o último boletim da OMS, foram quase 3 mil casos confirmados.

Assim,  todo o território chinês passa a ser área de transmissão ativa do coronavírus.

Se você veio dessa localidade nos últimos 14 dias e apresenta os sintomas, como febre e problemas respiratórios, você pode, sim, ser considerado um caso suspeito da doença.

Fique, portanto, atento aos sinais e inicie o uso de máscaras imediatamente!

 Para mais informações sobre as áreas de transmissão, veja no site saude.gov.br/listacorona

11. Qualquer hospital pode receber esse paciente?

Casos considerados graves devem ser encaminhados a um hospital de referência estadual, para o isolamento, diagnóstico e tratamento.

Casos considerados leves devem ser apenas acompanhados pela atenção primária em saúde e adotadas medidas de precaução domiciliar.

12. Por quanto tempo a doença pode ficar incubada?

A doença pode ficar incubada até duas semanas após o contato com o vírus.

13. Qual exame detecta essa doença?

Por exames de biologia molecular que detecte o RNA viral.

14. Tive contato com pessoas que vieram da China recentemente? O que devo fazer?

Pessoas vindas da China que apresentem os sintomas, podem ser consideradas como casos suspeitos.

Portanto, essas pessoas devem, com urgência, procurar o serviço de saúde local.

15. Quais cuidados os profissionais de saúde devem ter ao entrarem contato com suspeito?

Devem utilizar medidas padrões, evitando contato pessoal utilizando:

  • máscaras cirúrgicas
  • luvas
  • aventais
  • óculos de proteção

Considerações finais sobre o que é coronavírus

O coronavírus são vários vírus juntos que causam infecções respiratórias, a transmissão do coronavírus se dá pelo contato pessoal.

Assim é indicado não compartilhar objetos de uso pessoal e sempre manter suas mãos higienizadas para evitar a contaminação do coronavírus.

Os sintomas são semelhantes a um resfriado, com febre, tosse e dificuldade para respirar.

O diagnóstico é feito através de coletas de materiais respiratórios como o escarro e secreção nasal.

Em casos graves, é feito o isolamento do paciente para o devido tratamento.

Os casos leves são liberados, entretanto, há uma observação médica e cuidados.

Recomenda-se beber bastante água, tomar banhos quentes e até mesmo fazer uso de umidificadores para ajudar no alívio da dor de garganta e tosse.


Para mais informações sobre as áreas de transmissão do coronavírus acesse: saude.gov.br/listacorona

  1. Phan, T. Novel coronavirus: From discovery to clinical diagnostics. Infection, Genetics and Evolution. Volume 79, 2020, 104211, ISSN 15671348. Disponível em > https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1567134820300435?via%3Dihub
  2. Antonio C. P. Wong, Xin Li, Susanna K. P. Lau and Patrick C. Y. Woo. Global Epidemiology of Bat Coronaviruses. Viruses2019, 11(2), 174. Disponível em > https://www.mdpi.com/1999-4915/11/2/174/htm#.
  3. Response to the emerging novel coronavirus outbreak. BMJ2020; 368. Disponível em > https://www.bmj.com/content/368/bmj.m406.long. Acesso em 04 fev. 2020.
  4. Who – World Health Organization. Novel Coronavirus (2019-nCoV) situation reports. Disponível em > https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situation-reports/. Acesso em 04 fev. 2020.
  5. Fung TS, Liu DX. Human Coronavirus: Host-Pathogen Interaction. Annual Review of Microbiology. Vol. 73:529-557, 2019. Disponível em > https://www.annualreviews.org/doi/full/10.1146/annurev-micro-020518-115759?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori%3Arid%3Acrossref.org&rfr_dat=cr_pu

Revisão profissional: Dr. Alexandre Amato - Médico Cirurgião. CRM 108651 RTE 106628 RTE 113348.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.