Sua saúde

Espinhas na testa: hábitos do dia-a-dia podem causar esse problema

espinhas na testa
Espinhas na testa: hábitos do dia-a-dia podem causar esse problema
4.6 (92%) 5 votes

Desenvolver muitas espinhas na testa é uma condição comum entre os adolescentes e jovens.

Contudo, muitas pessoas têm  espinhas em toda testa durante a fase adulta, por isso é possível ter espinhas na testa surjam aos 30 anos ou mais.

Ter espinhas em qualquer lugar do corpo nunca vai ser bom, mas a acne na testa pode ser especialmente difícil de cuidar.

Elas podem vir como pequenas e numerosas bolinhas vermelhas, deixando a testa como um ralo ou, simplesmente, gigantescas, formando alvos pustulentos.

Não importa onde você tenha acne, é importante tratá-la adequadamente.

Neste artigo você verá mais sobre as espinhas na testa: como acabar e suas causas.

O que causa espinhas na testa?

Na verdade, não importa onde as espinhas estejam no seu rosto, a causa é a mesma: o sebo produzido pelas glândulas sebáceas.

Esse sebo chega à superfície da pele através dos poros, e, muitas vezes eles ficam entupidos com sujeira, excesso de sebo e células mortas da pele.

Isso favorece o crescimento de bactérias, levando a uma infecção dentro do poro, resultando em espinhas.

Então, o que dá espinha na testa? Coisas como variações hormonais, estresse, medicação podem aumentar a produção de sebo e causar o aumento da quantidade de espinhas.

1- Puberdade

Muitas pessoas começam a ter espinhas durante a puberdade.

Isso acontece porque as variações dos níveis hormonais aumentam a produção de sebo e, consequentemente, leva a muitas espinhas.

A testa é um dos locais mais comuns para essas primeiras espinhas que, normalmente, são numerosas e ocupam a testa toda.

2- Cabelos oleosos

Poucas pessoas falam nisso, mas os cabelos também podem ser a causa de você desenvolver muitas espinhas na testa.

Acontece que se não lavamos nosso cabelo com a frequência necessária ou se os cabelos forem excessivamente oleosos, o óleo acumulado nas raízes pode se depositar na testa e obstruir os poros.

Os produtos para cuidados dos cabelos, como óleos e géis, que usamos também podem causar espinhas.

Esses produtos geralmente contêm ingredientes como manteiga de cacau ou óleo de coco, o que deixa a pele super oleosa.

Portanto, se você está com muitas espinhas na testa, preste muita atenção nos produtos usados nos cabelos.

3- Maquiagem

Da mesma forma, as maquiagens e produtos para a pele do rosto podem deixar a região muito oleosa ou, simplesmente, entupirem os poros.

Por isso, é importante limpar bem a pele antes de dormir todos os dias.

Isso, decerto, irá prevenir o surgimento de espinhas na testa.

Outra coisa que é preciso observar é se você anda tocando muito a testa com as mãos.

Isso porque, muitas vezes os cremes hidratantes que usamos nas mãos, também tem efeito na oleosidade.

4- Boné, toucas, bandanas

Quem costuma usar bonés, toucas, bandanas e chapéus diariamente pode estar enfrentando proliferações de espinhas na testa.

Sim, especialistas dizem que o atrito na testa causado por esses acessórios, combinado ao calor podem bloquear os folículos capilares da pele.

Isso, decerto, causa um tipo específico de acne conhecida como ‘acne mecânica’.

Felizmente, esta é uma solução fácil, uma vez que, para eliminar as espinhas na testa, basta parar de usar boné — ou outro acessório parecido — por algumas semanas e já desaparecerá com elas.

5- Alimentação ruim

A alimentação talvez seja a segunda causa — depois da puberdade — mais comum para o surgimento de muitas espinhas na testa.

Algumas pessoas que já têm tendência a oleosidade excessiva na pele do rosto e couro cabeludo, podem enfrentar um problema ao comer muito fastfood ou comida gordurosa por aí.

Vários estudos descobriram que evitar carboidratos vazios e outros alimentos com alto índice glicêmico podem, potencialmente, tirar as espinhas do rosto.

De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition [1] , as lesões de acne em jovens do sexo masculino melhoraram significativamente depois de comer uma dieta de baixa carga glicêmica por 12 semanas.

Em suma, você pode melhorar sua alimentação e se livrar das espinhas na testa se parar de comer fastfoods e comidas gordurosas e diminuir ao máximo o açúcar.

Como tirar espinhas do rosto

Tratamento caseiro para espinhas na testa

  • Máscara de maisena: A pele oleosa tem como principal característica a produção de sebo. Lidar com o excesso de oleosidade é uma maneira de acabar com as espinhas. Apenas misture 2 colheres de maisena a 1 colher de soro fisiológico e passe essa máscara no rosto. Deixe a mistura por 15 minutos e, em seguida retire com bastante água corrente.
  • Mudança nos hábitos: pare de usar boné ou acessórios na cabeça; evite comer alimentos gordurosos, fastfoods, embutidos e açúcar em excesso; trate a oleosidade dos seus cabelos e, por fim, verifique a qualidade das suas maquiagens e produtos de cuidados com a pele.
  • Aloe vera (babosa): o conteúdo interno das folhas de babosa possui propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes. Aplique o gel e deixe agir por 10 minutos, removendo em seguida com bastante água corrente. Você pode fazer isso todos os dias. Há, produtos vendidos em lojas naturais já com o gel extraído com 90% de pureza, caso você não tenha a planta em casa.

Tratamento médico para espinhas na testa

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia [2] existem tratamentos eficazes disponíveis.

Os tratamentos podem ser por via oral ou local, com decisão e avaliação criteriosa do dermatologista.

  • Isotretinoína. Cremes, géis, sabonetes e medicamento oral à base de isotretinoína são amplamente utilizados no tratamento de acne na testa e outras partes do corpo.
  • Tratamento mecânico. Extração de comedões, punção ou drenagem de pústulas, nódulos e pseudocistos. Todos feitos por especialistas qualificados.
  • Tratamentos a laser. Existem 3 métodos a laser para espinhas: Isolaz (um aparelho realiza sucção nos poros emitindo, também, uma luz pulsada de laser); Luz azul emitida por diodo ( o LED reduz a ação bacteriana e a inflamação dos folículos pilosos) e Genesis (um laser que fecha os poros através de aquecimento, diminuindo a inflamação e oleosidade).

Perguntas frequentes

Tenho espinhas na testa e queda de cabelo, o que pode ser?

Uma das causas mais comuns para a associação da queda de cabelo com o surgimento de acne na testa, é o estresse.

Os efeitos do estresse podem ser visíveis em várias partes do corpo, sobretudo nos cabelos e na pele.

Por outro lado, o excesso de oleosidade no couro cabeludo, bem como na pele é o gatilho mais evidente para essa combinação de sintomas.

Queda de cabelo e espinhas no rosto são, também, sintomas de Síndrome do Ovário Policístico (SOP)

A SOP é uma desordem endócrina que causa uma série de problemas na mulher.

Os sintomas mais comuns da SOP são:

  • Queda de cabelo;
  • Espinhas no rosto e nas costas;
  • Pelos em excesso;
  • Menstruação irregular;
  • Ganho de peso;
  • Manchas na pele.

O que causa espinhas na testa depois dos 30 anos?

Nas mulheres, esse sintoma pode surgir por variações hormonais, como o ovário policístico, acima citado como também por estresse.

É muito comum que a maquiagem também cause o problema em adultos.

O ideal então, é verificar se há algum produto que passou a ser usado recentemente e que possa estar deixando os poros entupidos.

Nos homens, além do uso de bonés, toucas e bandanas, problemas na próstata podem causar variação hormonal, mas o estresse também é comum.

Considerações finais sobre espinhas na testa

Espremer e cutucar espinhas na testa e qualquer parte do corpo devem ser evitados, assim como o uso de produtos caseiros ou desconhecidos.

Existem muitos motivos que podem causar o aparecimento de espinhas na testa, desde o estresse, os hormônios, alergias ou má alimentação.

O mais aconselhado para tratar espinhas na testa é buscar ajuda médica especializada.

É indispensável também, reformular os hábitos alimentares e de cuidados com os cabelos e pele.

Artigos médicos-científicos: American Journal of Clinical Nutrition [1]  Sociedade Brasileira de Dermatologia [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo