Mulher

Dor na Ovulação: quando é normal? Como tratar? Quais os sintomas. Saiba tudo!

Dor na Ovulação: tudo que uma mulher precisa saber
Dor na Ovulação: quando é normal? Como tratar? Quais os sintomas. Saiba tudo!
4.6 (91.43%) 7 votes

A dor na ovulação, também conhecida como Mittelschmerz, é uma dor geralmente em um dos lados da região inferior do abdômen da mulher durante a ovulação.

Cerca de 20% das mulheres passam por esta experiência.

Ela pode ser chamada de “dor do meio do ciclo” porque justamente acontece aproximadamente na metade do ciclo menstrual, conforme afirma o estudo da Universidade de Melbourne, Austrália, publicado na revista British Medical Journal [1].

Algumas mulheres apresentam a dor de forma leve a moderada, porém, algumas podem sentir dores mais intensas.

Outras apresentam as dores em todos os ciclos, embora algumas mulheres apresentem de forma aleatória.

Sentir dor na ovulação é normal?

A dor da ovulação é normal, pois, a ovulação causa um pequeno sangramento no interior da cavidade abdominal.

Com isso, surge a dor súbita na região lateral do abdômen.

Que pode ser em apenas um lado ou em ambos os lados ao mesmo tempo.

Essa dor na ovulação aparece subitamente e pode desaparecer com alguns minutos ou horas.

Todavia, algumas mulheres podem sentir a dor durante alguns dias, por isso é bom ficar alerta aos sintomas.

Sintomas de dor na ovulação

Os sintomas da ovulação podem variar para cada mulher, inclusive na intensidade da dor, porém, seguem os principais:

  • Dor da ovulação no lado direito;
  • Dor da ovulação no lado esquerdo;
  • Dor no período da ovulação;
  • Pode ser leve a intensa, mas é bastante variável;
  • Pequenas fisgadas no abdômen;
  • Câimbra ou desconforto abdominal;
  • Desconforto em algum lado do abdômen. Mas pode ser nos dois lados;
  • Sangramento vaginal;
  • Enjoo e náuseas;
  • Leves pontadas no baixo ventre;
  • Aumento da temperatura;

Tudo isso são sinais da ovulação. Mas que devem ser observados com atenção.

Causas da dor na ovulação

A principal causa da dor na ovulação se deve ao fato do rompimento do folículo que sai do ovário.

Essa dor, que muitas vezes pode ser como uma leve pancada no abdômen, geralmente é súbita e pode aumentar com o tempo.

Quando o óvulo é liberado, uma pequena quantidade de sangue e líquido também é liberada no trajeto causando irritação no peritônio, que também explica as dores no abdômen.

A dor também é causada pelo aumento de volume dos óvulos.

Isso porque a cada ciclo, o estrogênio aumenta seu volume para que um óvulo esteja adequado para fecundação.

A expansão dos ovários também é uma condição para causar algum desconforto em algumas mulheres.

Todavia, algumas condições ou fatores pode ser sinal de outro problema que deve ser observado:

  • Doenças sexualmente transmissíveis como a Clamídia. Na qual pode causar uma inflamação em volta das tubas uterinas;
  • Cistos nos ovários. Muitas mulheres sofrem com os cistos que são “bolsas” cheias de líquido. Elas podem se formar ao redor dos ovários ou dentro deles;
  • Gravidez ectópica. Ou seja, uma gravidez que ocorre fora da cavidade uterina. Geralmente acontece nas tubas uterinas.
  • Apendicite. Principalmente após uma cirurgia, pois, pode formar tecido cicatricial ao redor dos ovários. De acordo com o estudo científico da British Journal of Hospital Medicine [2]

 Dor na ovulação pode ser endometriose?

Sim! A endometriose é uma doença inflamatória que afeta os ovários, as tubas uterinas, abdômen, entre outros.

A dor pode ser confundida com essa doença por isso deve ser observada com atenção.

Como a endometriose pode não apresentar nenhum sintoma, é necessário observar com atenção os sinais e sintomas durante a ovulação.

Mulheres com endometriose também apresentam menstruação anormal, com muita dor, um fluxo intenso, constipação e muitas náuseas.

Também afeta a fertilidade, ou seja, com endometriose fica bem mais difícil de engravidar.

Com isso, prejudica também a produção de óvulos e sua liberação pelas tubas uterinas, uma vez que essas estruturas podem ser danificadas com a doença.

Quanto tempo pode durar a dor na ovulação?

De modo geral, a dor na ovulação pode variar entre as mulheres.

Muitas vezes a dor é súbita e rápida apenas durante a ovulação.

 Algumas vezes podem durar horas e até dias com momentos mais fortes e suaves nesse período.

A dor na ovulação pode ser sinal para evitar gravidez? Não necessariamente, pois, a dor é normal. Porém, com intensidade e por muitos dias, é bom acompanhar.

A dor na ovulação dura quantos dias?  Uma média geral aponta que a dor dure em torno de uma semana, não mais que isso!

Lembrando que a intensidade da dor é bastante variável, porém, dores intensas por muito tempo é recomendado procurar um médico.

O que tomar para dor da ovulação?

Não existe um tratamento a dor da ovulação!

Até porque a dor na ovulação faz parte do processo.

Porém, não significa que a mulher precise suportar todas as dores durante vários dias, claro que não!

Por isso, quando as dores são muito intensas alguns analgésicos podem ser tomados para aliviar a dor.

Algumas compressas quentes no abdômen podem ajudar a diminuir a dor e deve ajudar no relaxamento.

Tomar banhos mornos também é uma forma de contribuir para diminuição da dor, principalmente deixando a água escorrer pelo ventre.

Uma dica importante: nunca segure a urina!

Isso pode aumentar o desconforto e ainda causar problemas como infecção urinária.

Quem toma anticoncepcional pode ovular?

Se a mulher tomar o anticoncepcional todos os dias, no mesmo horário, sem esquecer nenhum um dia, ela não vai apresentar período fértil, portanto, não pode ovular.

Isso ocorre porque os anticoncepcionais inibem a ovulação, ou seja, eles fazem os ovários “adormecerem” e com isso não conseguem produzir óvulos.

No entanto, se a mulher esquecer de tomar um comprimido, pelo menos uma única vez, ela corre um risco de engravidar, pois, os ovários podem produzir um óvulo nesse momento e ele poderá ser fecundado.

Não é 100% eficaz!

Entretanto, mesmo tomando o anticoncepcional a mulher poderá engravidar.

É bem mais difícil, mas é possível!

Você deve lembrar que mesmo com o uso constante e correto do anticoncepcional, ele não é 100% eficaz, por isso em alguns casos podem ocorrer  gravidezes.

Tomar algum medicamento que diminua o efeito da pílula também pode alterar sua eficácia e com isso engravidar.

Por isso, é sempre recomendado consultar um especialista para se certificar de que a combinação não afetará a eficácia do anticoncepcional.

Vômitos ou diarreia até duas horas após o uso da pílula também podem afetar sua eficácia e com isso uma gravidez pode aparecer.

O mais importante é tomar o anticoncepcional bem certinho. Lembrando que há 1% de chance de ocorrer a gravidez mesmo assim.

Quantos dias depois da ovulação posso engravidar?

A gravidez só será consolidada se a mulher estiver no seu período fértil.

Mulheres com ciclos regulares com 28 dias, a ovulação pode ocorrer 14 dias antes da menstruação.

O período fértil começa 3 dias antes da ovulação e termina 3 dias após a ovulação.

Todavia, mulheres que apresentam ciclos irregulares se tornam quase impossível determinar o seu período fértil e definir com precisão o período favorável para engravidar.

No entanto, no mesmo dia da ovulação é possível engravidar.

Isso porque o corpo da mulher está totalmente preparado para receber uma gravidez.

É o melhor momento para conceber a fecundação.

Cólica Menstrual X Dor na ovulação

Nunca confunda a cólica menstrual com a dor na ovulação!

São dores completamente diferentes com intensidades distintas e formas diferentes de acontecer.

Cólicas

A cólica, também chamada de dismenorreia, é um sintoma natural e comum que acompanha a menstruação.

Ela é provocada quando há liberação de prostaglandinas, uma substância que faz o útero contrair para eliminar o endométrio.

O principal sintoma é a dor no baixo ventre.

A intensidade é variável, mas pode se irradiar para as costas e membros inferiores.

Geralmente, as cólicas intensas deixam as mulheres bem irritadas e com outros sintomas como, náuseas, vômitos, dores de cabeça e nas mamas, além de inchaço.

Cerca de 50% das mulheres sentem cólicas menstruais em alguma fase da vida.

Lembrando que a cólica pode ser primária, quando a sua causa é natural por causa da eliminação do endométrio, e secundária, quando há alguma alteração patológica no sistema reprodutivo, como o caso de endometriose, miomas, tumores, entre outros.

Dor da Ovulação

Já a dor na ovulação, como já foi dito, é uma dor que ocorre quando o ovário libera o óvulo.

As cólicas geralmente acontecem alguns dias antes da menstruação e pode durar alguns dias após o seu término.

Enquanto a dor da ovulação pode durar apenas 24 horas, apenas durante o processo, mas isso pode se estender por alguns dias.

O mais importante é observar os sintomas e entender que: a cólica menstrual antecede a menstruação e a dor na ovulação antecede a liberação do óvulo.

Quando devo procurar um médico?

Procurar um médico especialista é sempre recomendado quando se tem alguma dúvida sobre o que está acontecendo com o seu corpo.

Por isso, observar os sinais e sintomas que surgem é fundamental para que seja realizado um diagnóstico preciso e eficaz.

A dor na ovulação é normal, porém, dores intensas por mais de uma semana é sinal de algo não está certo, por isso é bom consultar o médico.

Além disso, nunca se automedique!

Isso também é fundamental para evitar agravamentos e problemas futuros.

Tendo em vista que algumas medicações podem atrapalhar a eficácia de outras e até mesmo interferir no efeito do anticoncepcional, por isso cuidado!

Então, sentiu algo diferente por vários dias, é melhor procurar um médico, assim poderá verificar com mais clareza o que está acontecendo e ainda poderá fazer exames para um diagnóstico correto.

Considerações finais

A dor na ovulação é algo normal. Resultado da liberação do óvulo pelos ovários para que haja uma fecundação.

Essa dor varia entre leve e moderada, mas pode ficar intensa em algumas mulheres.

Em alguns dias ela pode cessar, caso contrário procure um médico.

Nunca se automedique e fique atenta aos sintomas!

Ultima atualização 19 de abril de 2019 – Artigos médico-científicos: British Medical Journal [1].British Journal of Hospital Medicine [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo