Sua saúde

Dor na nuca: tudo que você precisa saber sobre esse sintoma

dor na nuca
Dor na nuca: tudo que você precisa saber sobre esse sintoma
4 (80%) 9 votes

A dor na nuca não é considerada, a princípio, um sintoma grave.

Normalmente, a dor na nuca é provocada por tensão muscular ou por pressão alta (hipertensão).

Contudo, uma dor persistente precisa ser averiguada, pois pode se tratar de problemas mais preocupantes, como uma doença neurológica.

Em todos os casos, no entanto, é importante saber o que pode ser e o que fazer quando se tem dor na nuca.

Doenças que causam dor na nuca

1. Pressão alta

Um dos aspectos mais perigosos da hipertensão é que você dificilmente perceberá que a pressão está alta.

Na verdade, quase um terço das pessoas que sofrem de pressão alta não sabem que tem a doença.

 A única maneira de saber se sua pressão arterial é alta, é fazendo exames regulares sob orientação de um cardiologista.

Contudo, alguns sintomas podem indicar um aumento na pressão sanguínea, como por exemplo:

  • Dor de cabeça severa
  • Dor na nuca
  • Fadiga ou confusão
  • Visão turva
  • Dor no peito
  • Dificuldade de respirar
  • Arritmia cardíaca
  • Sentir a pulsação bater no pescoço e nas orelhas

O que fazer: sentindo dor na nuca o melhor a se fazer é checar logo a pressão sanguínea, mesmo antes de tomar qualquer medicamento para dor.

Relaxar a agir rápido para diminuir a pressão irá aliviar a dor na nuca.

2. Torcicolo

É também conhecido como pescoço travado ou pescoço torto e, inglês, wry neck.

Pode surgir subitamente, após uma noite mal dormida, pequenos traumatismos ou espasmos musculares.

Pode acontecer devido a uma contratura ou espasmo de um músculo ou ligamento na região cervical. Esse tipo de lesão sempre causa dor na nuca e no pescoço.

Os sintomas do torcicolo podem começar devagar e, ao mesmo tempo, piorar com o tempo. Eles incluem, por exemplo:

  • incapacidade de mover a cabeça normalmente;
  • dor no pescoço, sobretudo, dor na nuca;
  • rigidez no pescoço;
  • dor de cabeça;
  • um ombro mais alto que o outro;
  • músculos do pescoço inchados e rígidos;
  • inclinação do queixo para o lado.

O que fazer: a dor geralmente melhora, sem qualquer tratamento, após alguns dias.

A recomendação, então, é colocar compressas quentes nas costas e no pescoço e descansar.

Exercícios de alongamento, tração e uso de colete cervical deve ser feitos por um profissional como uma quiropraxista ou fisioterapeuta.

Contudo é bom procurar o médico em casos de limitações de movimento, ou em casos de dor persistente.

3. Artrite

A artrite causa inflamação e dor nas articulações, e, por causa disso, muitas pessoas sentem também dores na nuca.

A explicação é que nas áreas do pescoço, existem várias articulações entre as vértebras da coluna.

Então quando temos uma inflamação nesses locais, a dor pode subir para a nuca.

Essas dores de cabeça podem ser causadas por qualquer tipo de artrite, entretanto, os mais comuns são artrite reumatoide e osteoartrite.

  • dor nas articulações;
  • articulações inchadas;
  • redução na capacidade de mover as articulações;
  • vermelhidão da pele ao redor da articulação;
  • rigidez, especialmente pela manhã;
  • aquecimento ao redor da articulação.

O que fazer: somente um reumatologista poderá avaliar e medicar este sintoma.

O médico optará por analgésicos para controle da dor, anti-inflamatórios não-esteroides para dor e inflamação e cremes com mentol e capsaicina que bloqueiam os sinais da dor.

Contudo, para evitar que a dor na nuca volte, é importante adotar atividades que ajudam a aliviar o peso sobre as articulações, como hidroginástica, pilaste ou yoga, por exemplo.

4. Aneurisma

A presença do aneurisma pode acabar pressionando os tecidos ao redor da artéria ou ainda comprimir os nervos da região.

Um aneurisma cerebral é uma condição potencialmente fatal que pode afetar uma pessoa em qualquer idade.

Se um aneurisma cerebral explodir, é uma situação de emergência que pode resultar em acidente vascular cerebral, danos cerebrais e até a morte se não for tratada imediatamente.

Assim, um dos sintomas mais notados quando estes se manifestam é forte dor de cabeça acompanhada de dor e rigidez na nuca.

Aliás os sintomas são bastante parecidos com os da meningite e incluem, por exemplo:

  • visão turva ou dupla;
  • tontura;
  • convulsões;
  • dor de cabeça súbita e intensa, “a pior dor de cabeça da minha vida”;
  • rigidez do pescoço;
  • dor na nuca;
  • visão embaçada ou dupla;
  • sensibilidade à luz;
  • pálpebra caída;
  • dificuldade para falar e andar;
  • náusea ou vômito;
  • e, por fim, perda de consciência.

O que fazer: a menor suspeita de um aneurisma é uma urgência médica.

Não há o que fazer a não ser ir imediatamente ao hospital ou chamar uma ambulância.

5. Meningite

O principal sintoma da meningite, qualquer que seja a causa (bacteriana ou viral) é a dor de cabeça.

Não há uma dor específica de meningite, ela pode ocorrer em qualquer lugar da cabeça, pode ser na frente, na região cervical, nuca, afetar os olhos, latejar.

Em alguns casos, a dor pode vir exatamente atrás da cabeça e na nuca, causando além da forte dor, muita rigidez na região.

Os sintomas mais claros da meningite são, por exemplo:

  • Febre alta
  • Dor de cabeça intensa
  • Rigidez e dor na nuca
  • Vômitos
  • Sonolência ou agitação
  • Perda de consciência
  • Agitação, delírio e convulsões
  • Manchas avermelhadas e roxas

O que fazer: a meningite é uma emergência médica.

Ela precisa ser tratada o mais rápido possível, pois pode levar ao óbito em pouco tempo.

Dores de cabeça forte com rigidez e dor na nuca são os principais sintomas. Portanto, vá ao hospital.

6. Labirintite

A labirintite é um distúrbio do ouvido interno.

Os dois nervos vestibulares do  ouvido interno enviam informações ao seu cérebro sobre sua navegação espacial e controle de equilíbrio.

Quando um desses nervos fica inflamado, a pessoa tem uma crise de labirintite.

Contudo, uma publicação do American Journal Of Otolaryngology [1], infecções causadas por vírus também podem desencadear a condição.

A doença provoca um tipo de tontura na qual há uma sensação de estar sempre se movendo, mesmo que não esteja.

Além da dor na nuca sintomas podem incluir:

  • Tontura e vertigem
  • perda de equilíbrio
  • náusea e vomito
  • zumbido no ouvido
  • perda de audição na faixa de alta frequência de um dos ouvidos
  • dificuldade em focar os olhos

Dor na nuca e no pescoço

Essa, é uma característica bastante comum do torcicolo, onde há um enrijecimento do pescoço causando muita dor e ao mesmo tempo impossibilidade de movimento.

Contudo, a artrite, quando atinge as vértebras da cervical, também tem esse sintoma.

Dor na nuca e tontura

Duas condições que podem causar esse sintoma são a labirintite e o aneurisma.

Na labirintite, o principal sintoma é a tontura e a falta de equilíbrio.

Enquanto no aneurisma, uma condição muito mais grave, a pessoa sentirá uma súbita e insuportável dor de cabeça.

Assim, confira os sintomas e, de preferência busque um diagnóstico médico seguro.

Dor na nuca: quando ir ao médico

Se a dor na nuca já dura mais de uma semana, é importante não adiar a ida ao médico.

Ao mesmo tempo, considere urgência se além da dor na nuca, passar a sentir os seguintes sintomas.

  • dor na nuca insuportável sem causa aparente
  • caroço no pescoço ou na nuca
  • febre e dor de cabeça constante
  • inchaço das tireoides
  • náusea e vômito
  • dificuldade para engolir ou respirar
  • dormência ou formigamento em qualquer parte do corpo
  • dor que irradia para os braços ou pernas
  • incapacidade de mover os braços ou mãos
  • incapacidade de tocar o queixo no peito
  • e, por fim, disfunção da bexiga ou intestino

Conclusão

Em suma, a dor na nuca, em geral, não indica um problema grave que mereça preocupação extrema.

Normalmente, ocorre em situações muita tensão, provocada por situações como estresse emocional, hipertensão ou ansiedade, por exemplo.

Quando é assim, é comum sentir o pescoço mais rígido e uma dor nos dois lados da nuca.

Mas, é bom ficar atento, pois a dor na nuca pode ser sintoma de um problema sério como meningite ou aneurisma.

Nos dois últimos casos, geralmente é acompanhada de enjoo intenso, vômitos ou febre e se trata de uma urgência médica.

Artigos médico-científicos: American Journal Of Otolaryngology [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo