Sua saúde

Mal de Alzheimer: sintomas, estágios, causas e muito mais sobre a doença

Mal de Alzheimer: sintomas, fases, causas e tudo que você precisa saber

Mal de Alzheimer: sintomas, estágios, causas e muito mais sobre a doença
5 (100%) 2 votes

O mal de Alzheimer é um distúrbio degenerativo do cérebro. A doença se desfaz e destrói as células cerebrais e os neurônios que conectam as células cerebrais umas às outras. Assim, o dano causa um declínio na memória, no comportamento e nas capacidades mentais. Inclusive, até mesmo os cães podem ter Alzheimer.

A convivência de cada pessoa com a doença de Alzheimer é diferente. Para alguns, de fato, a doença progride lentamente e deixa a função mental praticamente intacta por vários anos. Outras vezes, o mal de Alzheimer é agressivo e rapidamente destrói a memória. Por fim, o ponto máximo da doença é quando e torna grave o suficiente para interromper a vida cotidiana. Nos estágios posteriores, decerto, o paciente precisa de cuidados quase constantes. Ele pode não conseguir comer, falar ou ir ao banheiro.




Fatos importantes sobre o mal de Alzheimer

Embora muitas pessoas já tenham ouvido falar da doença de Alzheimer, algumas não sabem exatamente o que é. Assim, as informações abaixo podem der esclarecedoras:



  • A doença de Alzheimer é uma condição crônica em andamento. Ou seja, a doença é progressiva e sua evolução não pode ser interrompida.
  • Os sintomas de Alzheimer surgem gradualmente, e os efeitos no cérebro são degenerativos, levando a um declínio lento, imperceptível no início.
  • Infelizmente, ainda não há cura para o mal de Alzheimer. Mas, o tratamento pode ajudar a retardar a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida.
  • Qualquer um pode desenvolver Alzheimer, mas algumas pessoas correm maior risco. Assim sendo, idosos com mais de 65 anos e pessoas com histórico familiar da doença, estão mais propensos.


  • Alzheimer e demência não são a mesma coisa. Demência, a saber, é um termo amplo para condições relacionadas à perda de memória, como esquecimento e confusão.  Assim como o mal de Parkinson, a doença de Alzheimer é um tipo de demência.
  • Não há uma expectativa de vida única para pessoas com Alzheimer. Algumas pessoas vivem muito tempo com danos cognitivos leves. Ao mesmo tempo, há outras que experimentam um início e progressão mais rápidos dos sintomas.

Causas e fatores de risco do Alzheimer

Os especialistas não determinaram uma única causa para o mal de Alzheimer. Mas, eles já identificam certos fatores de risco. Contudo, saiba que ter um ou mais fatores de risco não significa que você desenvolverá a doença. Isso puramente aumenta o seu nível de risco.

  • Idade. A maioria das pessoas que desenvolvem Alzheimer tem 65 anos de idade ou mais.
  • Histórico familiar. Se você tem um familiar que desenvolveu a condição, é mais provável que você também a desenvolva. Isso, em comparação com pessoas que não tiveram familiares com a doença.
  • Genética. Certos genes foram ligados à doença de Alzheimer. A apolipoproteína E, por exemplo, é um gene que tem sido associado ao aparecimento dos sintomas do Alzheimer em idosos. Exames de sangue podem determinar se você tem esse gene, o que aumenta o risco de desenvolver a condição.

Sintomas de Alzheimer

Todo mundo tem episódios de esquecimento ao longo do tempo. Mas, nas pessoas com mal de Alzheimer, certos comportamentos e sintomas pioram com o tempo. Afinal, os sintomas mudam de acordo com o estágio da doença. Dos estágios inicias aos moderados, as pessoas podem ter:

  • perda de memória que afeta suas atividades diárias, como sua capacidade de manter compromissos
  • problemas com tarefas diárias, como usar um micro-ondas, por exemplo
  • dificuldades com a resolução de problemas, como saber o que fazer para desentupir a pia
  • problemas com fala ou escrita, ou seja, esquece palavras ou como elas são escritas
  • perda de noção de tempo ou lugar
  • incapacidade de fazer julgamentos
  • diminuição da higiene pessoal
  • mudanças de humor e personalidade
  • afastamento dos amigos e familiares
  • perda da noção de comportamento social, ou seja, passa a falar palavrões e pode fazer coisas como tirar a roupa em público, por exemplo
cérebro com Mal de Alzheimer

O cérebro da direita é de uma pessoa que sofreu de Alzheimer. Veja como falta “massa encefálica”?

Os estágios do mal de Alzheimer

Como já dito, a doença é progressiva, ou seja, os sintomas do Alzheimer vão piorar gradualmente ao longo do tempo. A doença de Alzheimer é dividida em sete etapas diferentes. Contudo, à medida que a pessoa avança nesses estágios, precisará de apoio crescente de um cuidador

  • Estágio 1: Não há sintomas nesta fase, mas pode haver um diagnóstico precoce com base no histórico familiar.
  • Estágio 2: Os primeiros sintomas aparecem, como pequenos esquecimentos de datas, palavras, nomes e perda de objetos, por exemplo.
  • Estágio 3: Dificuldades físicas e mentais leves aparecem, como memória reduzida e concentração. Neste estágio, as pessoas muito próximas já conseguem notar que há algum problema, embora, raramente associem ao mal de Alzheimer.
  • Estágio 4: A doença de Alzheimer é frequentemente diagnosticada nesta fase, mas ainda é considerada leve. A perda de memória e a incapacidade de realizar tarefas cotidianas é evidente e cada vez maior.
  • Estágio 5: Sintomas moderados a graves requerem ajuda de pessoas queridas ou cuidadoras. Nesta fase a pessoa já não pode sair e nem ficar sozinha em casa. Ela já não sabe como ligar a TV ou passar manteiga no pão, por exemplo.
  • Fase 6: Nesta fase, uma pessoa pode precisar de ajuda com tarefas básicas, como comer, ir ao banheiro e vestir roupas.
  • Estágio 7: Este é o estágio mais grave e final da doença de Alzheimer. Pode haver perda de fala, movimentos e expressões faciais.

A doença pode se manifestar antes dos 60 anos?

A resposta é sim. Muitas pessoas podem descobrir a doença antes dos 60 anos. O Alzheimer geralmente afeta pessoas com 65 anos ou mais. No entanto, pode ocorrer em pessoas a partir dos 40 ou 50 anos. Isso é chamado de início precoce da doença de Alzheimer. Este tipo afeta cerca de 5% de todas as pessoas com a doença.

Os sintomas de início precoce da doença de Alzheimer podem incluir perda leve de memória e dificuldade para se concentrar ou terminar as tarefas diárias. Pode ser difícil encontrar as palavras certas e você pode perder a noção do tempo. Problemas leves de visão, como problemas de distância, podem ocorrer. Por isso, é importante, que, de forma que a idade vai chegando, a pessoa passe a seguir medidas preventivas como: Parar de fumar, praticar exercícios físicos, fazer exercícios cognitivos (palavras cruzadas, Sudoku), comer bastante vegetais, Comer alimentos antioxidantes e por fim, manter uma vida social ativa.

 

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo