Melhore seu dia agora mesmo! Algo extraordinário acontece quando se coloca gelo atrás do pescoço

Colocar gelo na nuca: melhore seu dia congelando o ponto Feng Fu

Colocar gelo na nuca: melhore seu dia congelando o ponto Feng Fu. Sabemos que o Feng Shui é uma arte milenar chinesa que ajuda a manter a saúde e o equilíbrio corporal. A medicina tradicional chinesa descobriu um ponto de nosso corpo que quando é estimulado promove um bem estar geral. O ponto é chamado “Feng Fu” consiste em um ponto de pressão localizado atrás da cabeça, na base do crânio, na parte superior do pescoço.

De acordo com especialistas, esse novo método faz com que o corpo volte ao seu equilíbrio fisiológico natural. Apesar de a técnica não tratar doenças já existentes no nosso corpo, acaba fornecendo um intenso impulso de vida rejuvenescendo o corpo todo. O melhor de tudo é que você pode testar isso agora e melhorar seu dia neste instante!

Indice de Conteúdo

Por que funciona?

De uma perspectiva médica ocidental, o ponto está localizado na raiz nervosa C1 e C2 da coluna. Esses nervos controlam o suprimento de sangue para a cabeça, glândula pituitária, olhos, seios paranasais e sistema nervoso simpático. Sabemos que, a glândula pituitária regula grande parte dos hormônios e funções do seu corpo e é uma parte crítica do seu sistema endócrino.

Assim, o maior benefício é a liberação de endorfinas da glândula pituitária. As endorfinas não causam somente o bem-estar, mas também são bloqueadoras de dor, inclusive dor crônica.  Decerto, funciona como uma morfina natural que ajuda a suprimir a dor bloqueando a transmissão de impulsos entre neurônios.

Leia também: Chupão no pescoço: Aprenda como remover esse hematoma da pele

Como fazer?

De acordo com a especialista em americana Bem-estar  Kathleen Unger, o ideal é “congelar” o ponto Feng Fu duas vezes ao dia.  Seria, então, no início da manhã (com o estômago vazio) e à noite antes de dormir por 20 minutos para ativar este ponto de acupressão.

Coloque o gelo (2 cm x 2 cm) no ponto Feng Fu, deitado de bruços ou sentado. Você pode usar um lenço, uma bolsa de gelo ou um cubo de gelo direto (cuidado para não queimar a pele). O gelo fornecerá pressão e temperatura ao ponto. Pode ser desconfortável durante os primeiros minutos, mas logo se acostumará. Caso não esteja suportando, alterne tirando e colocando, mas faça isso por 20 minutos.  Repita este procedimento regularmente, fazendo uma pausa a cada 2 ou 3 dias.

A especialista alerta: Este método não é recomendado para mulheres grávidas, pessoas com marca-passos ou com epilepsia ou esquizofrenia.


Quem já estudou e experimentou a técnica Feng Fu, garante que sentiram alívios nas dores de cabeça, dores de dentes e de articulações. Pessoas hipertensas garantiram alívio na tensão arterial. A técnica promete ajudar no alívio de problemas do sistema digestivo, além de melhorar o humor e noites de sono. Na China, o Feng Fu tem sido usado como tratamento alternativo para sintomas comuns da depressão e problemas respiratórios. Mulheres relataram alívio nos sintomas pré-menstruais.

Deixamos bem claro aqui, que essa técnica não cura doenças, mas ajuda no alívio dos sintomas. Quem estudou a técnica, diz que ela age de diferente forma em pessoas diferentes. E então? Que tal testar agora mesmo?

Colocar gelo na nuca: melhore seu dia congelando o ponto Feng Fu
O método de estimulação consiste em aplicar um ou dois cubos de gelo (pode ser no saquinho plástico ou pano) logo atrás da cabeça como indicado na imagem. O gelo deve permanecer de 20 a 30 minutos no local sem interrupção. O processo pode ser repetido duas vezes por dia.
KU

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.