Sua saúde

Gengiva sangrando não é só problema nos dentes: especialistas explicam o que pode ser

Gengiva sangrando: especialistas explicam o que pode ser

Gengiva sangrando não é só problema nos dentes: especialistas explicam o que pode ser
4.4 (87.5%) 8 votes

Durante a escovação a espuma formada pelo creme dental, vem com manchas de sangue vivo. A primeira coisa que nos remete é que estamos com problema nos dentes. No entanto, a gengiva sangrando pode ser muito mais que isso. Assim, é preciso estar atento a este sintoma. Pode não ser nada grave, mas podem ser problemas periodontais sérios, ou problemas de saúde bastante graves. Abaixo listamos o que pode ser sangramento na gengiva.

O periodontista Sérgio Siqueira Júnior, mestre em implantologia disse em sua coluna no site Sorrisologia, da Colgate, até mesmo a força praticada durante a escovação pode lesionar a gengiva e causar sangramentos. Isso não é grave, e para resolver o problema basta aplicar as regras básicas da escovação. No entanto, há problema bem mais sérios envolvendo nossos dentes.

Aliás é preciso estar bem atento a sangramentos gengivais, principalmente se eles forem espontâneos, ou seja, do nada começa a sangrar, mesmo sem estar escovando ou comendo algo. Muitas vezes o sangramento gengival possa significar uma deficiência em outras áreas do organismo, a carência de vitamina K, leucemia, diabetes, queda de resistência e desordem hemorrágica também podem ser outros possíveis diagnósticos. Veja os principais problemas de saúde que podem deixar nossa gengiva sangrando.




Problemas periodontais à vista

A primeira coisa a se fazer quando percebe um sangramento gengival recorrente, é procurar um dentista. Isso porque, na maioria das vezes, é um problema bucal. Dr. Sérgio disso que o mais provável, nestes casos, é que isso seja um sinal de inflamação na gengiva. No entanto, a pessoa pode estar na primeira fase, a gengivite, na qual só a gengiva ao redor dos dentes foi afetada. Mas também já ter progredido para a periodontite, que acomete os tecidos de suporte dos dentes. Aí a coisa pode ficar bem séria. Mesmo com um tratamento periodontal e um controle rigoroso por parte do paciente, esta perda de tecido não se regenera, causando algumas sequelas como a retração gengival e a diminuição dos tecidos de suporte do dente. O resultado disso, é perda dos dentes.

 Ele tem 21 anos e nunca escovou os dentes na vida. Mas os dentistas deram um jeito



A causa destas doenças é a higiene inadequada dos dentes. Embora você possa estar pensando que isso não irá te acontecer, saiba que uma compilação de estudos científicos publicada na Revista Periodontia, revelou que no Brasil, a prevalência de gengivite é de 98% e que 65% das pessoas estudadas tinham algum problema periodontal. Assim, se sua gengiva está sangrando na escovação, você precisa ir ao dentista, receber a orientação necessária para evitar a perda dos dentes à longo prazo. Isso é um problema real!

Leucemia

Sim, a leucemia tem como um dos sintomas o sangramento gengival recorrente. De acordo com o site OncoGuia, especializado em diversos tipos de câncer, a leucemia mieloide aguda está relacionada à diminuição da produção de células sanguíneas normais da medula óssea. Uma das características da doença é a baixa produção de plaquetas. Normalmente, essas plaquetas ajudam a parar qualquer sangramento no corpo. A falta de plaquetas no sangue, denominada trombocitopenia, é uma das consequências da leucemia e pode levar ao sangramento nas gengivas.



Falta de vitaminas

Quem não possui quantidades suficientes de vitaminas C e K no organismo pode sangrar as gengivas mais facilmente. A vitamina K também é um nutriente que se relaciona diretamente com a coagulação normal do sangue, por isso sua falta pode fazer com que as mucosas sensíveis sangrem e a gengiva é uma das mucosas mais sensíveis do nosso corpo. A carência de vitamina C (ácido ascórbico) no organismo tem como um dos principais sintomas a inflamação e o sangramento gengival. Em alguns casos, a falta dessa vitamina pode levar também a perda dos dentes.

Diabetes

Indivíduos com diabetes mal controlado apresentam sintomas como diminuição do fluxo salivar, queimação da língua ou boca. Nessas pessoas o sangramento gengival frequente pode mascarar danos severos e irreversíveis às estruturas dos dentes. As manifestações clínicas mais comuns em pacientes diabéticos não controlados são o sangramento das gengivas e abcessos, que aparecem como áreas inchadas e avermelhadas e próximas às gengivas.

Medicamentos

Alguns medicamentos podem “afinar o sangue” e causar sangramentos na gengiva. Um exemplo comum e que muita gente faz uso é a Aspirina (AAS, Melhoral, Toldex e outros) que dificulta a formação de coágulos em nosso corpo. Esse fato pode provocar hemorragias, desde leves até severas na gengiva e em outras mucosas do corpo. Alguns antidepressivos (Fluoxetina, Paroxetina, Sertralina e outros) têm um leve efeito inibidor na função plaquetária que pode aumentar a tendência hemorrágica.

oncoguia / sorrisologia / acessibilidade  Artigo científico: Araújo & Sukenava

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo