Sua saúde

Psiquiatra revela: pessoas com TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) têm risco 3,6 vezes maior de gravidez indesejada e doenças do sexo

Pessoas com TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) têm maior risco de gravidez indesejada e doenças do sexo

Engana-se quem acha que o TDAH (transtorno déficit de atenção e hiperatividade) atormenta apenas a vida de crianças. A psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, revelou durante um seminário de psiquiatria o quanto um paciente adulto de TDAH tem dificuldade em lidar com sexo.

De acordo com os dados mostrados pela médica, pessoas com TDAH têm um risco duas vezes maior de contrair uma doença sexualmente transmissível. Elas ainda possuem uma probabilidade 3,6 vezes maior de não se importar com a prevenção de gravidez. Mas, segundo a médica esse não é o único problema. Há também o perfil único de cada um.

Exemplo clássico: Imagine uma situação em que um rapaz com TDAH está em uma “maré de excitação”. Conhece uma moça na balada e ela está receptiva ao sexo. Entre uma conversa e outra, ela revela que não faz uso de anticoncepcional e que já teve outros parceiros. Mesmo assim, o casal segue com o processo de sedução e na “hora H” se lembra de que esqueceu (como sempre!) de comprar camisinhas. Ele prossegue com o ato e tem relações com uma moça desconhecida e desprotegida sexualmente. Ele corre o risco de contrair uma doença e se envolver em uma situação de gravidez indesejada com uma desconhecida. Inconsciente, este rapaz ainda narra todo seu encontro com detalhes para amigos. Ele só volta em si, quando alguns amigos repreendem a situação.




Esse óleo essencial pode melhorar MUITO os sintomas de TDAH (déficit de atenção) em crianças e jovens, dizem estudos

Dr. Carmita disse em entrevista que alguns pacientes sofrem de hiperexcitação, outros deixam de transar pelo incômodo de não conseguirem se concentrar no ato em si. Eles sofrem de distração crônica. Tais pacientes apresentam uma chance maior de ter doenças sexualmente transmissíveis ou uma gravidez precoce. “A verdade é que estamos falando de pessoas que desenvolvem mais comportamentos de risco”, disse.

O que acontece, é que as pessoas com déficit de atenção e hiperatividade ficam muitas vezes obcecadas por algumas situações e quando chega o momento, não se importam com as consequências. Isso, se reflete na vida comum do dia-a-dia como no trabalho, no estudo e na convivência familiar. De acordo com estudo publicado na revista científica “Biological Psychiatry”, esses adultos, são impulsivos, desatentos e inquietos. Tal como acontece com as crianças, os adultos também mostram deficiências clinicamente significativas – histórias de falhas na escola, problemas no trabalho, acidentes de trânsito e irresponsabilidade sexual.

Preste atenção: Se você se identifica com estes 9 itens você tem déficit de atenção e não tinha percebido



O que temos neste exemplo narrado acima é clássico de pessoas com TDAH. Há um momento de insanidade real em que ele sai do próprio eixo. Essas pessoas arriscam a vida sexual com frequência e muitas vezes situações como esta narrada acima são bastante comuns em suas vidas.

 

saude.abril  Artigo: Stephen V Faraone et al

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo