Síndrome do Túnel do Carpo tem se tornado a grande preocupação dos ortopedistas. Descubra se você tem

Síndrome do Túnel do Carpo: teste ensina você confirmar a doença

A Síndrome do Túnel do Carpo tem se tornado a grande preocupação dos ortopedistas.

Com a chegada da era dos computadores nas últimas décadas diversas doenças vem acometendo as pessoas.

São problemas de visão e problemas de postura.

Contudo, o que realmente tem dado “dor de cabeça” aos médicos é sem dúvida a Síndrome do Túnel do Carpo ou “ Doença do Computador ”.

Não é uma doença nova, lógico!

Ela sempre existiu, mesmo quando se quer pensava em desenvolver os computadores.

A Síndrome do Túnel do Carpo é uma neuropatia periférica resultante da compressão do nervo mediano quando este passa por um canal localizado no punho chamado de túnel do carpo.

Apesar desta doença, ao longo do tempo, ter sido diagnosticada depois de traumas (a exemplo de quedas e fraturas), inflamações (artrite reumatoide), distúrbios hormonais, ela sempre esteve relacionada aos movimentos repetitivos.

Movimentos, como digitar (datilografar, antigamente), tocar instrumentos musicais ou trabalhar em linhas de montagem, desencadeava a  Lesão do Esforço Repetitivo  (LER), maior causadora da Síndrome do Túnel do Carpo.

Agora, de umas décadas para cá, os consultórios ortopédicos têm atendido com muito mais frequência a pacientes com a Síndrome do Túnel do Carpo.

A causa, conforme especialistas, está amplamente relacionada ao uso do mouse e digitação.

Por isso, ela vem sendo apelidada de “Doença do Computador”.

Assim, pessoas que passam o dia em frente ao computador, manipulando o mouse, seja estudando, trabalhando ou jogando, se tornaram um grupo de risco.

Apesar de essa relação ainda não ter sido comprovada cientificamente, as pessoas com essa doença que usam o computador e mouse o dia todo, estão enchendo os consultórios ortopédicos.

Usar o mouse – e digitar também – repetidamente, parece aumentar as chances de desenvolver ou agravar lesão do nervo mediano.

Como a Síndrome do Túnel do Carpo acontece?

O túnel do carpo é uma passagem estreita no pulso, com cerca de uma polegada de largura.

A condição ocorre quando um dos principais nervos da mão – o nervo mediano – é espremido ou comprimido à medida que viaja pelo pulso.

Ou seja, a síndrome do túnel do carpo ocorre quando o túnel se torna estreito ou quando os tecidos ao redor dos tendões flexores incham, pressionando o nervo mediano. 

Esses tecidos são chamados de sinóvia que, normalmente, lubrifica os tendões, facilitando o movimento dos dedos.

Quando a sinóvia incha, ocupa espaço no túnel do carpo e, com o tempo, aglomera os nervos. 

Essa pressão anormal no nervo pode resultar em dor, dormência, formigamento e fraqueza na mão. 

Causas da Síndrome do Túnel do Carpo

A maioria dos casos de síndrome do túnel do carpo acontece por uma combinação de fatores.

Estudos estatísticos  mostram que mulheres e idosos têm maior probabilidade de desenvolver a doença.

Outros fatores de risco para a síndrome do túnel do carpo incluem:

  • Hereditariedade. Este é provavelmente um fator importante. O túnel do carpo pode ser menor em algumas pessoas ou pode haver diferenças anatômicas que alteram a quantidade de espaço para o nervo – e essas características ser herdadas dentro das famílias.
  • Uso repetitivo das mãos. Repetir os mesmos movimentos ou atividades da mão e do punho por um período prolongado pode agravar os tendões do pulso, causando inchaço que pressiona o nervo.
  • Posição da mão e punho. Realizar atividades que envolvam extrema flexão ou extensão da mão e punho por um período prolongado pode aumentar a pressão sobre o nervo.
  • Gravidez. Alterações hormonais durante a gravidez, podem causar esse  inchaço.
  • Condições de saúde. Diabetes, artrite reumatoide e desequilíbrio da glândula tireoide são condições associadas à síndrome do túnel do carpo.

Sintomas da Síndrome do Túnel do Carpo

Na maioria dos casos, os sintomas da síndrome do túnel do carpo começam gradualmente – sem uma lesão específica.

No entanto, à medida que a condição piora, os sintomas podem ocorrer com mais frequência ou podem persistir por períodos mais longos.

Os sintomas noturnos são muito comuns, pois, muitas pessoas dormem com os pulsos dobrados, as dores e dormência podem despertar do sono.

Durante o dia, os sintomas geralmente ocorrem ao segurar algo por um período prolongado com o pulso dobrado para frente ou para trás, como ao usar um telefone, dirigir, usar o computador ou ler um livro.

No mais, os sintomas mais comuns são:

  • Dormência ou formigamento do polegar e dos dois ou três dedos seguintes, de uma ou de ambas as mãos
  • Dormência ou formigamento da palma da mão
  • Dor que se estende até o cotovelo, pode piorar muito a noite
  • Dor no punho ou na mão, de um ou dos dois lados
  • Problemas com movimentos finos dos dedos (coordenação) em uma ou ambas as mãos
  • Movimento de pinça ruim ou dificuldade para carregar bolsas (uma queixa comum)
  • Fraqueza em uma ou ambas as mãos.
  • Formigamento na mão e no braço, especialmente durante o sono.

Um estudo publicado na Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba [1] ensina dois truques para você descobrir se tem a doença.

Siga as recomendações das imagens abaixo, conforme recomendação do cirurgião Dr. Edie Caetano.

Teste de tinel sindrome do tunel do carpo
Sinal de Tinel: consiste na pressão do nervo mediano sobre o Túnel do Carpo (como dedo indicador ou médio). Se você tem Síndrome do Túnel do Carpo você sentirá os sintomas no território de inervação do nervo mediano.
teste para sindrome do tunel do carpo
 Teste de Phalen: consiste na flexão aguda do punho durante um minuto. Se o seu problema for Síndrome do Túnel do Carpo, você sentirá as alterações sensitivas como dormência e formigamento.

Tratamento para Síndrome do Túnel do Carpo

Se diagnosticado e tratado precocemente, os sintomas da síndrome do túnel do carpo podem ser aliviados sem cirurgia.

Se o diagnóstico for incerto ou se os sintomas forem leves, o seu médico recomendará primeiro o tratamento não cirúrgico.

1- Uso de órtese ou tala no pulso

Usar uma tala à noite impedirá que você torça o pulso enquanto dorme.

Manter o pulso em uma posição reta ou neutra reduz a pressão sobre o nervo no túnel do carpo.

Também pode ajudar a usar uma tala durante o dia ao realizar atividades que agravam seus sintomas.

2- Uso de Anti-inflamatórios

Os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) como o ibuprofeno e o naproxeno podem ajudar a aliviar a dor e a inflamação.

3- Mudanças de hábitos

Os sintomas geralmente ocorrem quando a mão e o pulso estão na mesma posição por muito tempo,  principalmente, quando o pulso é flexionado ou estendido.

Se o trabalho ou atividades recreativas agravam seus sintomas, alterar ou modificar essas atividades podem ajudar a retardar, ou interromper a progressão da doença.

Em alguns casos, isso pode envolver alterações no seu local de trabalho ou estação de trabalho.

4- Injeções de esteroides

O corticosteroide, ou cortisona, é um poderoso agente anti-inflamatório que pode ser injetado no túnel do carpo.

Embora essas injeções geralmente aliviem sintomas, seu efeito às vezes é apenas temporário.


Uma injeção de cortisona também pode ser usada pelo seu médico para ajudar a diagnosticar sua síndrome do túnel do carpo.

 

Artigo médico-científico: Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.