Curiosidades

Esse óleo essencial pode melhorar MUITO os sintomas de TDAH (déficit de atenção) em crianças e jovens, dizem estudos

Esse óleo essencial pode melhorar os sintomas de TDAH (déficit de atenção) em crianças e jovens, dizem estudos

Esse óleo essencial pode melhorar MUITO os sintomas de TDAH (déficit de atenção) em crianças e jovens, dizem estudos
5 (100%) 2 votes

Hoje, 11% das crianças americanas são diagnosticadas com TDAH, uma doença caracterizada por um padrão de hiperatividade, impulsividade e desatenção que interfere com a vida diária, relacionamentos e aprendizado. De acordo com dados do Center of Disease Control and Prevention dos EUA, cerca de metade dessas crianças com TDAH são tratadas com medicação. A terapia comportamental só atinge 1 em cada 4 pacientes.

O uso dessas medicações pode levar a efeitos colaterais que vão desde problemas no sono e perda de apetite ao aumento da frequência cardíaca e convulsões. A boa notícia é que existem alternativas naturais disponíveis. Hoje, diversos estudos já utilizam óleos essenciais em seus temas de pesquisa.

Um importante estudo orientado pelo médico Dr. Terry S. Friedmann mostrou que o óleo de vetiver (Vetiveria zizanioides), uma gramínea conhecia como “capim mágico”, era muito útil para crianças diagnosticadas com TDAH. Quando as crianças inalaram o óleo três vezes ao dia durante um mês, apresentaram padrões maiores de ondas cerebrais. Com isso houve uma grande melhora comportamental e rendimento bom na escola.




Preste atenção: Se você se identifica com estes 9 itens você tem déficit de atenção e não tinha percebido

Dr. Friedmann, explicou que quando o óleo essencial de vetiver é inalado, as moléculas são transportadas para o sistema límbico do cérebro. Essa região cerebral é a responsável pelo centro de processamento para razão, emoção e cheiro. Ainda atinge positivamente o hipotálamo, que é o centro de comando do hormônio. As moléculas essenciais também são transportadas para os pulmões e adentram no sistema circulatório, segundo o médico.

 “Recebi várias cartas de pais das crianças do TDAH afirmando que seu comportamento em casa melhorou para melhor. Em vários casos, os professores também informaram que o desempenho da criança foi observado para melhorar na sala de aula. Os boletins de avaliação em alguns dos temas também refletiam essa melhoria “, informou o pesquisador animado com os resultados.

Outra pesquisa publicada no Journal of Intercultural Ethnopharmacology descobriu que o óleo essencial de vetiver tem outros potenciais no tratamento do TDAH. Os experimentos com animais mostraram mudanças na atividade cerebral responsáveis pelo estado de alerta.  A conclusão diz que   a inalação de óleo essencial de vetiver diminuiu a atividade alfa e beta nos córtex frontal e parietal. Além disso, aumenta a atividade da gama no córtex frontal. As mudanças nessas frequências começaram quase desde o início da inalação. Assim, os dados sugerem propriedades revigorantes do óleo na atividade cerebral, melhorando o estado de alerta e o desempenho de tarefas.



Déficit de Atenção: transtorno que atrapalha o aprendizado de 6% das crianças pode ser causado por sofrimento materno na gestação

Um estudo de japoneses publicado na revista científica Biomed Research, observou também que os participantes com TDAH que colaboraram com o experimento, apresentaram tempos de reação mais rápidos e estimulação da atividade nervosa simpática. Todas as reações foram medidas por eletrocardiografia.

Está esperando o que? Inclua gotinhas essenciais de vetiver no travesseiro, na pele ou em um vaporizador de seu filho e observe a melhora! Mas, atenção: a quantidade é pouca 3 a 4 gotas é o suficiente.



articles.mercola  Artigos: Dania Cheaha et al / TERRY S. FRIEDMANN / Matsubara E et al

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo