Estudos e pesquisas

Estudo em esqueleto encontrado na Europa e revelam: os primeiros britânicos tinham olhos azuis, pele negra e cabelos crespos

Os primeiros britânicos tinham olhos azuis, pele negra e cabelos crespos

Estudo em esqueleto encontrado na Europa e revelam: os primeiros britânicos tinham olhos azuis, pele negra e cabelos crespos
5 (100%) 4 votes

O homem de Cheddar é um esqueleto do período Mesolítico, de mais de dez mil anos descoberto numa gruta em Cheddar Gorge, no sudeste de Inglaterra. Ele é  parte do esqueleto completo mais antigo já descoberto na Grã-Bretanha. De acordo com os cientistas, 10% dos habitantes brancos da Grã-Bretanha atual, entre aqueles que têm ancestrais britânicos, descendem dessa primeira população da qual pertenceu o homem de Cheddar.

Inicialmente, acreditava-se que o Homem de Cheddar tinha pele clara e cabelo liso. No entanto, O pesquisador Chris Stringer, do Museu de Ciências Naturais de Londres, estudou o “homem de Cheddar” por mais de 40 anos e a reconstrução da aparência do esqueleto sugere fortemente que ele tinha olhos azuis, pele “muito escura ou negra” e cabelos escuros e crespos.

A combinação de uma pele muito escura com olhos azuis não é o que tipicamente costumamos imaginar, mas essa era a aparência real daquelas pessoas, embora hoje nos pareça estranha”, afirma o professor Chris Stringer, especialista nos estudos de evolução humana do Museu de Ciências Naturais da capital britânica.




Leia também: Entenda porque os humanos que migraram da África para a Europa ficaram brancos de olhos azuis há milhares de anos

Os estudos com base em DNA concluíram que a pigmentação da pele mais clara começou a ficar mais comum em algumas regiões europeias por volta de 25 mil anos atrás. No entanto, a descoberta do “homem de Cheddar”, que viveu há 10 mil anos, indica que esse clareamento da pele só ocorreu muito tempo depois em locais como as ilhas britânicas.

O homem de Cheddar, tem marcadores genéticos de pigmentação da pele normalmente associados ao biotipo das populações sub-saharianas, segundo o cientista. A descoberta, segundo o estudo, corrobora vários outros estudos relacionados a fósseis humanos do Mesolítico em toda a Europa.

A nova descoberta sugere que a pele clara surgiu mais tarde, após o surgimento da agricultura, provavelmente porque ao mudar a dieta as populações europeias começaram a obter menos vitamina D a partir de fontes como peixes. O estudo indica que os olhos azuis se tornaram comuns na Europa muito antes da pele clara e do cabelo loiro. Tais características só começaram a se tornarem fortes depois do advento da agricultura.



istoe / bbc

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo