Sua saúde

Doença do Calcanhar de Maracujá: veja a verdade, claramente explicada, sobre essas imagens terríveis da internet

Nem vou citar o inúmeros e-mails perguntando sobre esta doença. Quando se coloca no Google as palavras “calcanhar de maracujá” as imagens que aparecem são assustadoras e ainda surgem montagens exageradas. Quando se clica em algum link, aí vem a explicação da doença que é pior ainda, com muita informação distorcida e totalmente errada.

Vamos ao começo

Antigamente, geralmente nas zonas rurais, as pessoas andavam muito descalças e não dispunham que qualquer hidratante para os pés, o que resultava em uma perda na elasticidade da pele do calcanhar, causando rachaduras feias e doloridas (chamadas de fissuras calcâneas). Naquela época, as pessoas achavam aquela aparência do pé doente com um maracujá murcho (imagem abaixo). E então, diziam que a pessoa tinha “calcanhar de maracujá”. Para ser chamada assim, as lesões não precisavam ter larvas.

Atualmente

Hoje, com a chegada da internet, muitas doenças que nunca ouvimos falar chegaram ao conhecimento de todos e aí as pessoas aproveitam a inocência de muitos para espalhar estes virais. Bem, vocês sabem que a pessoa com diabetes fora do controle, tem muita dificuldade em cicatrizar qualquer ferimento. É comum nos diabéticos desenvolverem, por causa da doença e por falta de cuidados, as tais rachaduras nos pés. Este ferimento pode persistir por semanas se sujeitando a tudo que é infecção e muitas vezes saindo do controle médico. Muitas destas pessoas precisam amputar os pés por não responderem a nenhum tratamento antibiótico.

O caso do “calcanhar de maracujá” da internet

a verdade sobre o calcanhar de maracujá

Foi um caso clínico de uma paciente que provavelmente teve rachaduras calcâneas que evoluíram para uma ferida “incurável” e acabou por se transformar em uma grave infecção com complicações causadas pela diabetes. A paciente tinha uma necrose que migrava em direção aos ossos dos pés. Depois de tentar todas as possibilidades, os médicos sugeriram que ela experimentasse um tratamento inusitado. Larvas de moscas varejeiras foram criadas em laboratório, desinfetadas e aplicadas sobre as feridas quando estavam no início do desenvolvimento larval. As larvas de moscas são vorazes quando colocadas em contato com carne putrefata e então, elas devoraram todo o tecido infeccionado do pé da paciente. Ficaram ali por alguns dias se alimentando do tecido morto e crescendo. As fotos que vimos na internet, mostram o momento em que o médico foi tirar as larvas e limpar o ferimento limpo por elas (assistam o vídeo). AQUI vocês podem ler mais sobre este tratamento.

A miíase

Por causa do tratamento desta paciente usando larvas e misturando com o calcanhar de maracujá de antigamente, começou-se a chamar as miíases de calcanhar de maracujá (que é outra coisa). Miíase é o nome dado ao ferimento que, por falta de higiene e tratamento, foi contaminado com ovos de moscas saprófagas (califorídeos, sarcofagídeos). A mamãe mosca é atraída por ferimentos abertos e ela sabe que suas larvas vão ter comida farta naquela ferida. Quando a pessoa não limpa, nem cobre e nem trata um ferimento, as moscas colocam seus ovinhos ali, as larvas logo emergem famintas e vão comendo todo o tecido.




A pessoa não percebe por que tudo começa sutilmente, quando se dá conta as larvas de mosca já invadiram todo o ferimento e já estão comendo também o tecido saudável. As pessoas que não cuidam, só percebem quando as larvas começam a se multiplicar e crescer. Sim, as fotos de miíase são horríveis. As miíases podem invadir qualquer parte do corpo. É comum moradores de rua, que são diabéticos desenvolverem rachaduras nos pés e as moscas colocarem seus ovos na ferida, transformando um ferimento simples e uma grave lesão agravadas por larvas de moscas (calcanhar de maracujá + larvas). Isso é muito mais comum do que parece: os postos de saúde e hospitais recebem diariamente pessoas com miíase e diferentes estágios de manifestação de larvas. A miíase também pode ocorrer em animais, cães e gatos de rua são os mais contaminados.

Resumindo:

* As fotos e vídeos do calcanhar com larvas que vimos na internet são parte o tratamento da paciente diabética com rachaduras nos pés que nunca melhoravam.




* Muitas imagens que aparecem nos sites de buscas são manipuladas.
* O nome “calcanhar de maracujá” era um apelido usado antigamente para falar de fissuras calcâneas.
* A miíase ocorre quando a pessoa deixa um ferida aberta e suja atraindo moscas que colocam ovos ali. As fotos de miíase da internet podem ser reais como estas mostradas acima.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo