Pesquisa revela que fazer faxina na casa traz vantagens para a saúde e evita o infarto!


Um levantamento bibliográfico feito pela Universidade McMaster em parceria com o hospital Hamilton Health Sciences, do Canadá, concluiu que toda atividade física que faça o coração bater mais rápido é válida como exercício físico, inclusive fazer faxina na casa.

Segundo o estudo, toda atividade que dure em média 30 minutos de movimentação corporal em pelo menos 5 dias por semana conta como atividade física regular e, portanto, faz bem à saúde, sobretudo à saúde do coração.


Assim, se você é daquelas pessoas que faz a limpeza da casa diariamente, que se anima de ir ao mercado a pé, que vai andando até o ponto de ônibus, parabéns! Você está ajudando muito a cultivar uma vida saudável. Os voluntários que bateram a meta de 150 minutos de atividade física por semana reduziram o próprio risco de morte ao longo do estudo em quase 30%.

Da mesma forma que outros estudos mostraram que atividades de lazer também contam como atividade física, a faxina na casa, atividade muito praticada por diversas mulheres, também turbinam a saúde. Agora, não há motivos para reclamar que não tem tempo para a academia, pois, mesmo em casa, é possível manter uma rotina benéfica para o organismo.

saude

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.