Cientistas descobrem que tinta de tatuagem pode “viajar” pelo corpo colorindo e danificando o sistema linfático


Um artigo publicado na Scientific Reports, revista científica do grupo Nature, revelou que as partículas microscópicas de tatuagens podem viajar dentro do corpo e alcançar os gânglios linfáticos.

Os gânglios linfáticos são pequenas glândulas pertencentes ao sistema linfático, que estão espalhados pelo corpo e que são responsáveis por filtrar a linfa, recolhendo vírus, bactérias e outros organismos que podem provocar doenças. Eles são essenciais para o sistema imune de cada pessoa, ajudando a evitar ou combater infecções como gripes, amigdalites, otites ou resfriados.


Nós já sabíamos que os pigmentos de tatuagens viajariam até os gânglios linfáticos, pois já havíamos observado que gânglios linfáticos ficam coloridos com a cor da tatuagem” disse Bernhard Hesse um dos autores do artigo. “O que não sabíamos é que eles chegam até lá em de forma nanopartículas. Bem, esse é um problema, pois não sabemos como essas nanopartículas reagem no organismo a longo prazo “, explicou.

Os cientistas se dizem preocupados com a descoberta, uma vez que juntamente com pigmentos, as tintas de tatuagem contêm conservantes e contaminantes, como níquel, cromo, manganês e cobalto.

webmd / artigo: Ines Schreiver et al.

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.