Eles só queriam inventar um indutor de pressão, mas acabaram fazendo um sensacional aparelho que amplia o prazer nas mulheres


Pesquisadores da Universidade de Maastricht, na Holanda, esperavam criar um dispositivo que melhoraria o desconforto, que algumas mulheres sentem, durante o ato sexual. A ideia inicial era fazer um indutor da pressão vaginal para analisar a relação entre a dor e a excitação. Mas… não foi bem isso que aconteceu!

O aparelho na verdade aumentou consideravelmente o prazer sexual quando inserido para as devidas medidas. Enquanto assistiam uma variedade de filmes, as 42 mulheres convidadas para o experimento colocavam o objeto na vagina e o inflavam com água morna para criar a pressão necessária para o estudo.


O que elas relataram é que pressão vaginal, causada pelo aparelho, juntamente com os filmes erótic0s produziam uma sensação de prazer muito além do que elas estavam habituadas. Os pesquisadores disseram que a pressão vaginal aumentou a excitação sexual subjetiva durante os filmes. Isso implica que essa pressão pode potencializar o [email protected]

O estudo, que foi publicado no  Journal of Sex and Marital Therapy, revela que pelo menos 30% das mulheres relatam dores durante a relação sexual. A origem pode ser tanto física quanto psicológica e este tipo de estudo, tem sido feito como maneiras de entender tal desconforto e, quem sabe, fazer com que cada vez um número menor de passem por isso.

iflscience / megacurioso

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.