Especialistas alertam: prender o espirro pode te deixar surdo


Quando uma partícula estranha penetra em nosso sistema respiratório, o organismo faz de tudo para expulsá-la. Um dos mecanismos de defesa que ele encontra para isso é o espirro. O nervo trigêmeo (responsável pela sensibilidade e pelo controle motor da face) reconhece a irritação e avisa da presença de substâncias estranhas no nariz ao cérebro. Este reage, fazendo com que os músculos das costas e abdômen se contraiam, provocando a saída rápida de ar. Esse ar é lançado pelas vias respiratórias a, aproximadamente, 160 km/h.

Quando prendemos um espirro em andamento, toda essa pressão se volta para o corpo. O recomendado por otorrinolaringologistas é que não se segure o espirro.

Segundo a otorrinolaringologista Dra. Estelita Betti, do Hospital Israelita Albert Einstein, fechar o nariz para não espirrar não é recomendável. Um espirro bloqueado pode machucar o diafragma, romper um vaso sanguíneo na córnea, romper o tímpano e causar surdez e tontura. “Existe a descrição de uma paciente que teve duas vértebras deslocadas por segurar o espirro“, conta ela.


Surdez

Um estudo publicado em 2013 pela revista PLOS mostrou que um espirro pode impulsionar o ar para fora do canal nasal a cerca de 4,5 metros por segundo. Quando existe um bloqueio, como fechar o nariz com os dedos esse ar pode voltar e e causar danos na tuba auditiva e na orelha interna.

Portanto, não deixem de espirrar por vergonha ou considerar falta de educação.  Apenas utilizem um lenço (ou mangas da camisa) para proteger você e as outras pessoas ao redor do muco que será lançado pelo espirro.

Fonte: livescienceuol / drauziovarella

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.