“Mulheres, sequem suas genitálias com secador de cabelo, após terem relação”, entenda porque essa prática tem sido recomendada pelos médicos


Sim, é muito bizarro terminar uma noite de amor secando a vagina com o seu secador de cabelos. Mas de fato, é uma orientação ginecológica e pode, inclusive, livrar a mulher de infecções fúngicas importantes. Quem passa essa prática é a ginecologista e autora do livro “The Complete A to Z for Your V.”, Dra. Alyssa Dweck com aprovação da terapeuta sexual, a alemã Beatrice Wagner.

A verdade é que quando entramos em contato com fluidos corporais do parceiro (ou parceira), nós trocamos populações de microrganismos patogênicos, dentre eles as bactérias e os fungos. O canal vαginal é tudo que estes organismos querem para se reproduzirem livremente. Não interessa o quanto o parceiro (a) é “limpinho”, uma relação sexual sempre poderá causar uma infecção vaginal na mulher.

Normalmente o nosso sistema imunológico estará pronto para isso” explica Dra. Alyssa. No entanto, uma forma eficaz para se livrar do problema é usar o secador de cabelos para secar a região e destruir o ambiente favorável para o crescimento de fungos e bactérias, mesmo que isso parece algo estranho, é considerado um dos melhores métodos para tal.


Como fazer

 Se lavar bem: Manter a região vαginal limpa não te ajudará apenas a manter um odor fresco, como também a prevenir infecções causadas por fungos. Ao tomar banho, assegure-se de limpar a parte externa da vαgina, onde é provável que cresçam fungos.

 Se secar bem: Devido ao fato de que os fungos se proliferam em ambiente úmido, é importante secar toda a área vαginal depois do banho. Agora é a hora de usar o secador de cabelo a uma temperatura mais baixa para se livrar do excesso de umidade no local. Funcionará melhor do que secar com a toalha.

Fonte: melhorcomsaude / vcbela

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.