InvisibleBra, UmBra, FreeBra e outros: veja porque você deve parar de usar sutiãs adesivos de silicone agora mesmo


Depois do surgimento dos sutiãs adesivos de silicone (quase invisíveis) muitas mulheres se viram livres do problema de não poder usar aquela roupa especial em uma festa porque o sutiã aparecia e atrapalhava tudo! O problema é que muitas mulheres criaram um habito terrível de substituir quase integralmente o sutiã tradicional por essas peças de silicone.

Especialistas dizem que este tipo de peça íntima deve ser imediatamente banido do mercado. Os problemas envolvem cultura de fungos e bactérias e consequentemente doenças de pele que podem causar uma tremenda dor de cabeça. O que acontece com os sutiãs de silicone é  que eles impedem a transpiração, abafam a região e aumentam a possibilidade de propagação de micro-organismos, ou seja, é um material impermeável que retém o suor.

O suor acumulado em uma região como a dos seios é uma belíssima e eficiente cultura para bactérias. Apesar de nossa pele ter uma barreira notavelmente eficaz contra as infecções bacterianas, ao abafar os seios e atrapalhar a respiração natural a proliferação de bactérias é quase inevitável. Doenças como foliculite, acne de contato e dermatites que dão coceira na região são as mais comuns.


Ainda há a possibilidade de desenvolver micoses no local, devido a proliferação de fungos que adoram alta umidade de calor. Uma doença fúngica na pele dos seios pode comprometer a região do mamilo seriamente. E tem mais, a região abaixo dos seios que é conhecida como sulco inframamário, é uma área propícia para o crescimento de fungos como o ‘Candida albicans’, um causador comum de infecções em humanos.

Portanto, este tipo de sutiã não favorecerá em nada a saúde da mulher, e, pior, ele vai ajudar que micro-organismos oportunistas te tragam um problema de pele que só poderá ser tratado por um dermatologista.

Fonte: atlasdasaude / fbmfarma   Imagens: papodepepita

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.