Cientistas garantem que estão prestes a trazer de volta o Tigre Persa, extinto há 40 anos!


O tigre persa ou tigre-do-cáspio (Panthera tigris virgata), também chamado de tigre-persa, foi uma das 9 subespécies de tigre. Esta subespécie é dada como extinta desde os anos 1960. De todas as 9 subespécies de tigre, essa era a terceira maior subespécie, perdendo apenas para o tigre-siberiano e o tigre-de-bengala. Além disso era o quarto maior felino existente, perdendo também para o leão-do-atlas, com o qual convivia no coliseu romano.

Infelizmente sua extinção iniciou no momento em que a Rússia colonizou o Turquestão. Em um lapso de loucura, em meados do século XIX, uma grande parte do habitat do tigre-do-cáspio foi anexado pelo Império Russo e este governo ordenou seu exército a acabar com todos os tigres encontrados. Depois de diversas mudanças de ambiente, esta subespécie foi parar nas montanhas onde foi completamente extinto. Com o extermínio dos animais, as florestas foram convertidas em terras de cultivo.

Agora, os cientistas divulgaram que o antepassado comum das subespécies  Tigre Persa e o Tigre Siberiano colonizou a Ásia Central há cerca de 10 mil anos. Alguns tigres ficaram no Turquestão e tornaram-se em Tigres do Cáspio, enquanto que os restantes evoluíram para o Tigre Siberiano. Com isso, um estudo realizado por estes especialistas e publicado na revista Biological Conservation, garante que o Tigre-do-Cáspio poderá renascer graças a esta outra subespécie de tigre encontrada na Rússia.

Um local ideal para isso já foi identificado no Kazaquistão e pode abrigar até 100 tigres nos próximos 50 anos.  No momento os especialistas estão a tentar descobrir como popular a região com as presas naturais do Tigre-do-Cáspio, como javalis e veados.

O projeto será financiado pelo World Wildlife Found – WWF, e já está em processo de desenvolvimento. Já conta também com o apoio das agências ambientalistas e governamentais. Uma reserva no Kazaquistão já foi selecionada e pode abrigar até 100 tigres nos próximos 50 anos.


Se tudo correr conforme planejado nos próximos anos o Tigre-do-Cáspio estará de volta.

Fonte: zap.aeiou / tigre-do-caspio / mundodosanimais
Artigo: Chestin et. al
Imagens: Reprodução/grandesfelinos95 / tigre-do-caspio /

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.