Curiosidades

Substância presente em cogumelos alucinógenos podem acabar de vez com a depressão, diz estudo

A depressão é uma doença psiquiátrica muito complexa, que se caracteriza pela perda de prazer nas atividades diárias, apatia, alterações cognitivas e de apetite, entre outros. Por ser diferente da tristeza comum que a maioria das pessoas sente em algum momento da vida, ela ainda é um mistério para a medicina – já que pode acometer qualquer pessoa em qualquer período da vida.

Os pesquisadores estão cada vez mais envolvidos com estudos utilizando substâncias alucinógenas para combater doenças psicológicas. Depois do LSD, agora é a vez dos cogumelos, que parecem apresentar uma substância que pode ser capaz de auxiliar no tratamento contra a depressão.




O estudo foi dirigido pelo Imperial College de Londres e publicado no periódico internacional The Lancet Psychiatry, com base em estudos com a psilocibina, componente responsável pelas alucinações e encontrados nos chamados “cogumelos mágicos”.

Os voluntários da pesquisa já tinham buscado tratamento contra a depressão pelo menos duas vezes, durante 30 anos de doença e nenhuma tentativa obteve sucesso. Foram aplicadas doses de psilocibina, no início em baixas doses e depois aumentos gradativos. Logo após essa experiência, 8 dos 12 pacientes já não se sentiam mais deprimidos.



psilocybe-cubensis-2

Os pesquisadores divulgaram que a substância atua como uma espécie de “lubrificante da mente”, pois trabalhava junto a receptores do cérebro que reagem à serotonina, hormônio ligado ao humor.



Uma semana após a experiência com a psilocibina, foi observada uma redução nos sintomas de depressão, como a ansiedade e a perda de capacidade de sentir prazer. Apesar do resultado promissor, o grupo ainda é muito pequeno para dar significância ao estudo. O que os pesquisadores pretendem a partir de agora é trabalhar com grupos maiores utilizando placebos.

Fonte: hypeness 
   Imagens: Reprodução/revistagalileuexame.abril

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo