Curiosidades

Câncer de uma pessoa pode ser combatido usando células do sistema imunológico de outra pessoa, diz estudo

Câncer de uma pessoa pode ser combatido usando células do sistema imunológico de outra pessoa, diz estudo
Esse texto foi útil para você?

É certo que os tratamentos existentes para matar células cancerosas, bombeiam o corpo do paciente com química nociva (quimioterapia) ou rajadas de laser (radioterapia) e são lamentavelmente inadequados. Com isso, os cientistas do mundo inteiro buscam algo que dê uma nova esperança: a imunoterapia. Ao invés de usar lasers ou química pesada para atacar tumores, a imunoterapia é baseada em certos tratamentos que poderiam reforçar o próprio sistema imunológico do paciente ajudando que o próprio organismo lute contra o câncer.

Em um novo estudo, os cientistas conseguiram mostrar que através da inserção de certos componentes de células do sistema imunológico do doador saudável para as mesmas de um paciente com câncer, elas podem ‘ensiná-las’ como reconhecer as células cancerosas e atacá-las.




Quando um paciente fica doente, suas células imunológicas são responsáveis pela detecção de corpos estranhos ou células anormais, e, quando são encontradas, há o envio de sinais para o sistema imunológico ordenando que aquele alvo precisa ser atacado. Isso funciona muito bem em uma gripe, mas quando a pessoa tem câncer, as células imunológicas podem falhars na detecção de algo nocivo. Isso acontece porque elas não reconhecem as células cancerosas como anormais, o que permite a proliferação e consequentemente o tumor.

leucemia



Em uma pesquisa recente, os cientistas retiraram células do sistema imunológico anormais de um paciente com leucemia, reprogramaram e inseriram de volta no organismo do doente. “Em um ensaio, 94% dos pacientes com leucemia linfoblástica aguda viram os seus sintomas desaparecem completamente“, disse Dra. Fiona MacDonald, envolvida no estudo. “Para pacientes com outros tipos de leucemia, as taxas de resposta foram superiores a 80%, e mais de metade experimentaram a remissão completa. “.

No estudo em questão, os cientistas viram uma nova maneira de lidar com um sistema imunológico prejudicado: eles passaram a usar os glóbulos brancos de outra pessoa saudável para “ensinar” as células do doente como se comportar diante do tumor.  Neste estudo, uma equipe da Netherlands Cancer Institute e  University of Oslo, inseriram DNA mutante de células imunológicas de doadores saudáveis em células cancerosas. Eles então identificaram as sequências de DNA mapeando certos fragmentos de proteínas conhecidas como neo-antigênicas na superfície de células cancerosas. A partir daí, as células anormais passaram a ser reconhecidas pelo sistema imunológico do paciente com câncer.



Em resumo, basicamente, os cientistas estão usando um sistema imunológico “emprestado” para ajudar o sistema imunológico existente “ver” as células cancerosas, pela primeira vez. Os resultados foram publicados na Science.

Fontes: sciencealertscience/ sciencedaily/  
    Imagens: Reprodução/ cancermedicocontesta/

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo