Dispositivo é capaz de fechar ferimentos à bala em 15 segundos e pode salvar muitas vidas [com vídeo]


Um dispositivo batizado de XStat espera acelerar o atendimento de pessoas baleadas. Trata-se de um aparelho semelhante a uma seringa cheia de pequenas pastilhas consegue estancar o sangue de feridas profundas, como furos de balas, em poucos segundos.

A novidade deve custar em torno de R$ 400 e é formada por uma seringa cheia de pequenas esponjas que, em contato com o sangue, se expandem rapidamente e comprimem o ferimento. Durante o atendimento, o médico injeta as esponjas dentro do buraco aberto pela bala, estagnando o sangramento de dentro para fora, o contrário da técnica usualmente utilizada de apertar o ferimento por cima da pele.

2F3760F600000578-0-image-a-17_1449694895679

É claro que este dispositivo não resolve o ferimento e os danos causados pelo tiro. Mas funciona como uma solução temporária no tratamento e ainda dá tempo extra para que as equipes de resgate consigam salvar o paciente. A aplicação das esponjas segura uma possível hemorragia e dá mais tempo aos médicos para realizar os procedimentos cabíveis em cada caso.

O aparelho, antes usado somente pelas forças armadas norte-americanas, agora estará presente em todas as ambulâncias dos EUA.

Fonte: noticias.yahootheverge    Imagens: Reprodução/dailymailtheverge

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.