Capital peruana equipa urubus com receptores GPS e câmeras para identificar lixões clandestinos


Os urubus-de-cabeça-preta foram recrutados para a campanha “Gallinazo Avisa”, criada para detectar focos de lixo em Lima, no Peru. As aces receberam receptores GPS e estão sendo treinados para levar câmeras GoPro para registrar os lixões em que se alimentam.

O projeto é do Departamento de aves da Universidad Nacional Mayor de San Marcos, de Lima, que estuda a vida dos urubus. Os pesquisadores escolheram dez aves para a campanha. Alguns eram animais resgatados e outros foram capturados em suas colônias, atraídos por carniça.


As aves passaram por exames médicos rigorosos, receberam os equipamentos GPS e foram liberados. Alguns estão sendo treinados para usar as câmeras GoPro e desde então, voam por toda a cidade de Lima, pois com suas asas largas conseguem voar por até quatro horas seguidas para encontrar comida, como restos de alimentos e animais mortos e, com isso identificar lixões clandestinos e locais irregulares de despejo de lixo.

151220033324_gallinazo_avisa_624x351_afp_nocredit

Fontes: bbc/labgis   Imagens: bbc/labgis

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.