Mulher

Salões de beleza oferecem riscos à sua saúde. Veja as doenças que você pode pegar frequentando esses lugares

Um dos lugares mais frequentados pelas mulheres para mudar o visual ou se embelezar pode trazer sérios riscos à saúde. Um salão de beleza pode esconder muitas doenças que são facilmente infectar o cliente. Dessa forma, patologias se espalham na hora de pintar a unha, pinçar a sobrancelha, arrumar o cabelo ou uma maquiagem.

O número de doenças causadas pelo uso compartilhado de objetos utilizados em um salão de beleza cresce a cada dia. As pessoas estão sempre com horários corridos, e isso impede que elas prestem atenção nos equipamentos. Assim, muitas, nem percebem que ao usar objetos compartilhados no salão podem estar adquirindo algumas doenças. Isso, é mais , principalmente quando falamos em objetos cortantes. A pessoa pode ser infectada por fungos, bactérias e até mesmo vírus ao cuidar dos cabelos no salão de beleza.




1- Micose nas unhas

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

A micose das unhas pode ser transmitida por meio de cortadores, espátulas, alicates de cutículas e de unhas. São disseminadores, também, toalhas úmidas e lixas que tenham tido contato com qualquer unha contaminada. Ao ir no salão de beleza, o recomendado é que a pessoa sempre leve seu próprio material para fazer as unhas, da lixa até a toalha. O tratamento para micose pode demorar bastante, pois o desaparecimento dos sintomas depende do crescimento da unha, que ocorre lentamente. No caso das unhas dos pés, por exemplo, pode demorar cerca de um ano para se renovar por completo. Ao mesmo tempo, o tratamento antifúngico deve ser mantido durante todo esse tempo.

2- Dermatite seborreica

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

A dermatite seborreica, uma inflamação crônica que pode ser contraída por meio das escovas e pentes. É uma doença causada pela transmissão fungos do gênero Malassezia – antigamente chamada de Pityrosporum ovale. Este fungo, a saberse alimenta de restos de pele morta e tem preferência por áreas com maior produção de sebo. Assim, a doença ataca o couro cabeludo sob a forma de lesões avermelhadas que descamam e coçam. Assim sendo, o tratamento só pode ser feito com medicamentos específicos, que são capazes de controlar os sintomas.

3- Dermatite de contato

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

Algumas substâncias químicas usadas no salão de beleza podem irritar a pele, já que a pessoa pode ser alérgica a compostos como o formaldeído e tolueno ou a alguns pigmentos e conservantes presentes na composição de esmaltes.  Na maioria das vezes, quando os sintomas da dermatite de contato aparecem, as pessoas costumam confundi-los com alergia a algum produto ou problema de pele, quando, na verdade, o responsável por essa irritação é o esmalte. As pessoas que apresentam pré-disposição à dermatite de contato devem estar atentas na hora de fazer as unhas e verificar se o esmalte é hipoalergênico.

4- Impetigo

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

A transmissão pode ocorrer ao compartilhar materiais contaminados, como toalhas, lençóis, protetores de maca e de cadeira e espátulas. O impetigo é uma infecção superficial da pele que pode ser causada por dois tipos de bactérias: Streptococcus pyogenes ou Staphylococcus aureus. O quadro geralmente se inicia com pequenas pápulas vermelhas, semelhantes a picadas de mosquito em várias partes do corpo, que evoluem rapidamente para pequenas pústulas, lesões com pus.

5- Hepatite B e C

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

Além do alicate de cutícula, o palito de madeira utilizado para limpar a unha também pode ser um meio de contaminação entre os profissionais e clientes. Dessa forma, a exposição à doença se dá pela falta de cuidados com a esterilização dos instrumentos de trabalho. Ao mesmo tempo, o desconhecimento sobre as maneiras de contágio da hepatite aumentam o risco de transmissão.  Outro perigo é que os vírus da hepatite permanecem dias num aparelho se este não for devidamente esterilizado. Certamente, mesmo em pequenos volumes o vírus pode contaminar uma pessoa que tenha um ferimento minúsculo.  A esterilização do alicate de unha e outros equipamentos deve ser feita em pequenas estufas, como as usadas em hospitais e devem atingir, em média, 160º a 170º e por um período de no mínimo uma hora. O palito de madeira não tem como esterilizar e deve ser jogado fora.

6- HerpesSalão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

Batons e gloss que compõem os kits de maquiagens no salão de beleza, podem  transmitir o vírus da herpes simples, vírus que, na maioria das vezes, causa aquelas “bolhinhas” ao redor da boca. O vírus, na verdade, não fica muito tempo no batom. Contudo, se uma pessoa infectada usar o batom e emprestar para outra pessoa, o vírus pode ser transmitido. O herpes, a saber, é bastante comum e há estudos que mostram que 90% da população carrega o vírus do herpes labial.



7- Mononucleose Infecciosa

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

A doença do beijo (mononucleose infecciosa) também podem ser transmitida pelos batons e gloss. A mononucleose infecciosa é uma doença caracterizada por febre, dor de garganta e tumefacção dos gânglios linfáticos. Causada, exclusivamente, pelo vírus de Epstein-Barr, um herpesvírus. A transmissão se dá por causa da saliva. Os microrganismos podem ser transmitidos, mas por um curto intervalo de tempo, pois eles não sobrevivem sem as condições ideais de temperatura.

8- Conjuntivite infecciosa

Salão de beleza: veja as doenças que você pode pegar no salão

Lápis de olho e rímel podem transmitir quadros virais e bacterianos, como a conjuntivite infecciosa. Nestes casos, a conjuntivite é altamente contagiosa. Assim, é facilmente transmitida pelo contato com as mãos, com a secreção ou com objetos usados para maquiar os olhos. A conjuntivite, é a inflamação da conjuntiva, membrana que reveste a frente do globo ocular e o interior das pálpebras. O olho fica vermelho, parece que a pessoa tem uma conjuntivite, mas é um quadro mais grave. Oftalmologistas garantem que alguns vírus e bactérias mais agressivos podem perfurar a córnea em até 24 horas, causando úlceras. São infecções que podem levar à perda da visão.

minhavida/ hagahacessa/clicrbs/opov

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Topo