Que nojo! Indianos arriscam a vida mergulhando em rio extremamente poluído para pegar moedas jogadas em ritual religioso

 Cada 12 anos durante meses acontece na Índia o Khumba Mela, o principal festival do hinduísmo, onde 20 milhões de devotos hindus se reúnem para se banhar no, local de encontro dos rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati para se purificar. Além do banho em um dos locais  mais poluídos dos rios, há um momento em que os devotos atiram moedas e pertences de valor como (como ouro, prata  e pedras preciosas) no rio Ganges.

O Ganges, próximo a Varasi,  foi classificado entre os cinco rios mais poluídos do mundo, com níveis de coliformes fecais próximo mais de mil vezes superior ao limite oficial do governo indiano. A poluição ameaça não somente os seres humanos, mas também as mais de 140 espécies de peixes, 90 de anfíbios e o golfinho-do-ganges, todos ameaçados de extinção. Outro problema é o ritual da cremação dos mortos em suas margens. Dependendo da casta e da situação econômica da família, muitas vezes os corpos não são cremados corretamente e/ou jogados inteiros no rio, contaminando-o.

Assim que terminam os rituais religiosos do Khumba Mela, homens, mulheres e crianças começam um novo ritual: o ritual da ganância, onde ignoram a imensa podridão do rio Ganges, atraídos pelo desejo de encontrar riquezas em suas águas. Homens e crianças mergulharam no lixo e na lama podre, hoje, em busca de moedas, ouro e quaisquer outros objetos de valor deixados pelos milhares de visitantes do festival Kumbh Mela. As imagens são revoltantes e assustadoras!

Capturar
O Ganges é um dos principais rios da Índia e com seus 2.500 km de extensão é um dos vinte maiores do mundo em relação ao fluxo de água. O rio é considerado sagrado para os hindus, que acreditam que ao banharem-se em suas águas durante o festival de Maha Kumbh Mela todos os seus pecados serão purificados. Foto: Reprodução/wsj
Capturar2
Aproximadamente 20 milhões de pessoas entram no rio durante a cerimônia, que dura 55 dias. Alguns peregrinos apenas mergulham a cabeça no Ganges, enquanto outros bebem a água e levam um pouco dela para casa. Foto: Reprodução/wsj
Capturar3
Além do banho em um dos locais mais poluídos dos rios, há um momento em que os devotos atiram moedas e pertences de valor como (como ouro, prata e pedras preciosas) no rio Ganges. Foto: Reprodução/wsj
Capturar4
O Ganges, próximo a Varasi, foi classificado entre os cinco rios mais poluídos do mundo, com níveis de coliformes fecais próximo mais de mil vezes superior ao limite oficial do governo indiano. Foto: Reprodução/wsj
Capturar5
Outro problema é o ritual da cremação dos mortos em suas margens. Dependendo da casta e da situação econômica da família, muitas vezes os corpos não são cremados corretamente e/ou jogados inteiros no rio, contaminando-o. Foto: Reprodução/wsj
Ganges-river-India-e1265160467514
Assim que terminam os rituais religiosos do Khumba Mela, homens, mulheres e crianças começam um novo ritual: o ritual da ganância, onde ignoram a imensa podridão do rio Ganges, atraídos pelo desejo de encontrar riquezas em suas águas. Foto: Reprodução/wsj

Fonte: wsj

Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.