Já viu algum peixe com dentões assim? Vídeo impressionante mostra o que ele pode fazer com essa arma natural!


Sim, estes dentes são assustadores e parecem raros. No entanto, trata-se de dentes de um peixe de uma família bastante comum nos litorais: o peixe baiacu,  peixe-balão ou fugu pertencente à família dos tetraodontídeos, a maioria é marinha. O nome da família não é à toa, as espécies possuem quatro dentões bem desenvolvidos e bastante fortes (dois superiores e dois inferiores). Então, tetra=quatro e odon=dentes. Os dentes maxilares são fundidos mas separados por uma sutura mediana, dando origem a 4 dentes fundidos.

Os baiacus são peixes onívoros, comem de tudo um pouco, se alimentam de uma variedade de algas e animais. Mas os dentões ajudam em uma árdua tarefa de abrir conchas de moluscos, carapaça de caranguejos e até de ouriços. É preciso ter um dente bem forte para essa atividade.

As curiosidades sobre este peixe não terminam aí. A maior fama dos baiacus não são os dentões e sim sua capacidade de inflar o corpo quando são molestados. Quando está calmo, ele parece um peixe comum, mas quando é atacado infla repentinamente até se tornar uma enorme esfera coberta de espinhos, três vezes maior que seu tamanho original.

Assim que pressente o perigo, o baiacu começa a ingerir ar ou água: as pregas do seu estômago começam a se abrir, a pele se expande e as escamas se abrem como espinhos. Esse fenômeno ocorre graças a adaptações morfológicas de seu estômago – que sem função digestiva, fica dobrado em inúmeras preguinhas microscópicas – e também à sua estrutura esquelética: o baiacu possui a espinha dorsal, mas muito de seus ossos desapareceram especialmente as costelas.

O nome da família não é à toa, as espécies possuem quatro dentões bem desenvolvidos e bastante fortes (dois superiores e dois inferiores). Então, tetra=quatro e odon=dentes. Foto: Reprodução/youtube
O nome da família não é à toa, as espécies possuem quatro dentões bem desenvolvidos e bastante fortes (dois superiores e dois inferiores). Então, tetra=quatro e odon=dentes. Foto: Reprodução/youtube

E tem mais: algumas espécies desta família apresentam ema toxina chamada de tetrodotoxina que é aproximadamente 1200 vezes mais mortal que o cianureto. Em geral, essa toxina se concentra no fígado do animal; eventualmente, pode se espalhar para a carne e para a pele. Isso pode ocorrer em caso de ataque de predadores que não se deixem intimidar com a estratégia de inflar o corpo, o predador acaba se tornando vítima desse veneno.

peixe-dentuço
Os baiacus são peixes onívoros, comem de tudo um pouco, se alimentam de uma variedade de algas e animais. Mas os dentões ajudam em uma árdua tarefa de abrir conchas de moluscos, carapaça de caranguejos e até de ouriços. Foto: Reprodução/

Impressione-se com esse vídeo!

Fonte:  fishbase e /a-z-animals

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.