Vegetais que você pode reaproveitar de novo, de novo e de novo!


A maioria de nós ao utilizarmos vegetais na nossa cozinha, jogamos no lixo partes importantes que podem “renascer” se seguirmos alguns procedimentos. Quem tem um bom espaço em casa para plantas pode aproveitar esta dica e não dispensar mais as raízes e talos de alguns vegetais.

Muitos destes vegetais podem ser replantados por várias vezes e estes procedimentos já vêm sendo muito utilizados em todo mundo. As raízes destes vegetais geralmente, crescem apenas com água, o que tornará sua pequena horta mais limpa. Além disso, ajudará bastante quem vive em apartamentos com pouco espaço!

Cebolinha

cebolinha
Você pode reaproveitar a cebolinha, mergulhando as raízes em um copo com pouca água e colocá-lo em um local bem iluminado.

Você pode reaproveitar a cebolinha, mergulhando as raízes em um copo com pouca água e colocá-lo em um local bem iluminado. Você vai se surpreender, pois rapidamente as folhas crescerão de novo e você poderá usá-las para temperar sua comida!

Alho

alho
Quando os dentes de alho começarem a brotar, você pode coloca-los em um recipiente raso de vidro com um pouquinho de água no fundo.

Quando os dentes de alho começarem a brotar, você pode coloca-los em um recipiente raso de vidro com um pouquinho de água no fundo. Os brotos se desenvolverão e eles tem um gosto parecido com o gosto do dente de alho, porém mais leve, e pode ser usado para temperar saladas e outros pratos!

Acelga chinesa

alcega
A acelga chinesa também pode germinar depois que suas folhas já foram utilizadas.

A acelga chinesa também pode germinar depois que suas folhas já foram utilizadas. É só colocar a parte da raiz em um recipiente com água em um local bem iluminado. A raiz irá se desenvolver e em 1-2 semanas você pode replantá-la em um vaso com terra e logo terá bastante folhas que podem ser adicionadas em suas saladas e molhos.

Cenouras

cenoura
Reserve os topos das cenouras e coloque-os em uma prato com um pouco de água.

Reserve os topos das cenouras e coloque-os em uma prato com um pouco de água. O prato deve fiar em lugar com muita luz natural. As folhas vão crescer e podem ser utilizadas em deliciosas saladas, principalmente quando ainda são folhas jovens.

Manjericão

mangericão
Tire pequenas hastes com as folhas do manjericão medindo aproximadamente 8 cm e coloque-as em um copo com água em um local bem iluminado.

Tire pequenas hastes com as folhas do manjericão medindo aproximadamente 8 cm e coloque-as em um copo com água em um local bem iluminado. Quando as raízes tiverem com cerca de 2 cm de comprimento, você pode replantá-las em vasos maiores com terra e em pouco tempo você terá muitas folhas de manjericão para preparar seus pratos.

Aipo

aipo
Depois que usar os talos de aipo, corte a base e coloque em um recipiente raso com um pouco de água sob o sol.

Depois que usar os talos de aipo, corte a base e coloque em um recipiente raso com um pouco de água sob o sol. As folhas logo começarão a engrossar e crescer do meio da base, nesta fase você já pode plantá-la em uma vaso (ou no chão) com terra.

Alface romana

alface-romana
Coloque a base do alface romano em um recipiente com cerca de 1,5 cm de água. Depois de alguns dias você poderá replantá-la em um vaso ou no chão com terra fofa.

Coloque a base do alface romano em um recipiente com cerca de 1,5 cm de água. Sempre reponha a água para manter o nível de maneira que for evaporando ou sendo usada pela planta. Depois de alguns dias você poderá replantá-la em um vaso ou no chão com terra fofa.


Coentro

coentro
As raízes do coentro não precisam ser jogadas fora. Coloque-as em um copo com água.

As raízes do coentro não precisam ser jogadas fora. Coloque-as em um copo com água. Quando as raízes atingirem um comprimento de pelo menos 1,5 cm você poderá replantá-las em terra e logo terá bastante coentro em casa.

 

Fonte: Ingur


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.