Por que a água oxigenada borbulha em contato com as feridas?

Água oxigenada ( H2O2 ): Por que ela borbulha e forma espuma em contato com feridas?

“Venho limpando o machucado com água oxigenada e gostaria de saber por que quando a água oxigenada entra em contato com as feridas ela meio que borbulha e vira uma espuma?” Tamirys Oliveira

Boa pergunta Tamirys! Lembrando das aulas de química… a água é formada por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio, a famosa H2O. No caso da água oxigenada temos um átomo de oxigênio a mais, por isso o nome “água oxigenada” que também pode ser chamada de peróxido de hidrogênio e H2O2 como preferir.

Aquela água oxigenada que compramos na farmácia vem bastante diluída em água destilada. A classificação da concentração é feita em “volumes” (a mais fraca de uso caseiro é 10 volumes e a mais forte, de uso em hospitais tem 20 volumes), os volumes quer dizer que a água oxigenada é 10 ou 20 vezes o seu volume em oxigênio.

Pura, sem diluição, a água oxigenada é uma substância perigosa, que pode causar sérias lesões na pele, pois com esse átomo de oxigênio adicional torna a água oxigenada muito instável. Ou seja, ao expor a substância ao ar, ela perde facilmente aquele oxigênio adicional. Por causa disso, os frascos devem ser mantidos sempre muito bem fechados.

Água oxigenada e sangue

O nosso sangue (e o plasma) presentes em feridas expostas contém substâncias (como enzimas) que reagem quimicamente com a água oxigenada, e provoca a liberação mais rápida do átomo de oxigênio que estava “sobrando”. A liberação deste oxigênio faz o líquido borbulhar e no final só fica mesmo a água.

Mas por que a água oxigenada é usada nas feridas? Bem, ela é usada principalmente, para assepsia de ferimento, pois o processo de desprendimento do oxigênio instável da solução acaba matando grande parte das bactérias anaeróbicas (aquelas que precisam de ambientes anóxidos, sem oxigênio). Com tanto oxigênio elas acabam não resistindo.

Fonte: ME

Quero deixar claro que NÃO estamos incentivando o uso de água oxigenada em ferimentos. O texto espera apenas esclarecer o motivo das borbulhas formadas! 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.