Gravidez

Na década de 50, a urina das supostas grávidas eram injetadas nos sapos machos para fazer testes de gravidez . Era um procedimento laboratorial!

 É isso mesmo! O método, leva o nome de seu precursor, o pesquisador Galli-Mainini. O método consiste na injeção da urina da suposta grávida em um sapo macho. Além de ser um procedimento pitoresco e estranho, era muito trabalhoso, e pouco sensível, lógico!

Funcionava mais ou menos assim: Sabemos que a urina da mulher (e o soro) é muito rico no hormônio hCG (hormônio gonadotrofina coriônica). Assim, a urina daquela com suspeita de gravidez era coletada e cerca de 10 mL eram injetados em sapos machos.

A injeção era via subcutânea de modo a atingir o saco linfático do animal e se esta urina tivesse o hCG, o organismo do sapo era induzido a liberação de espermatozoides que eram então levados, depois de cerca de uma hora até a cloaca e se acumulavam  na urina da bexiga. Passadas 1 ou 2 horas, uma pipeta (um tipo de canudo) era introduzido na cloaca do sapo e obter a urina ali alojada e era levada ao microscópio para analise.




No resultado positivo apareciam espermatozoides semelhantes a finos riscos pretos, dotados de movimentos e uma fina cauda (veja na foto). E então, a gravidez era anunciada. O mais interessante, era que o pobre sapo (bufo, aquele feioso e enrugado) precisava ser macho e pesar cerca de 100 gramas de peso. Alguns laboratórios da época mantinham funcionários para caçar e cuidar da criação de sapos. Além disso, os laboratórios anunciavam a compra dos animais. Sinistro!

Felizmente, logo na década de 60, surgiram os primeiros ensaios comerciais baseados em anticorpos contra hCG e em técnicas de hemaglutinação, alguns dos quais ficaram famosos, como o Pregnosticon®.



76678

Espermatozóides de sapo!

FONTE


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


8 comentários

8 Comments

  1. manotroll

    em

    a inteligência humana
    não e por que não te tem tecnologia de ponta não quer dizer que não somos capazes
    vlw

  2. Maria Angélica

    em

    Ihhh, eu ainda sou do tempo do Pregnosticon. Mas já tive aula sobre o xixi no sapo ; achei que fosse mais simples . Diziam que era injetar a urina no sapo; se ele ejaculasse,a mulher estava grávida .
    Mais beijos e feliz dia do amigo,se é que posso te chaamr assim ;0)

    • Angel – FELIZ DIA DO AMIGO… E vc pode me chamar assim quantas vzs quiser. É com muita alegria que recebo sua amizade!

  3. pâm

    em

    nossa muito interessante porém complicado, ainda bem que nasci bem depois da década de 50! haha adorei este post e feliz dia do amigo para todos!

  4. Kauê

    em

    Minha avó, quando era enfermeira, chegou a realizar esses testes.

  5. Arthur Eduardo

    em

    eu era um caçador de sapos para o farmaceutico da minha pequena cidade no interior do Paraná, na década de 60.

  6. Daniele

    em

    Que coisa horrivel! Tirar o animal de seu ambiente, maltratar para descobrir uma coisa que cedo ou tarde a mulher saberia por conta própria

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo