O que causa larvas no lixo? É verdade que vem do arroz?

O que causa vermes no lixo? É verdade que vem do arroz?

“Gostaria de saber como surgem aqueles vermes no lixo. Fui retirar o lixo, e estava cheio deles, minha vizinha falou que elas “nascem” do arroz estragado, isso é verdade? O causa esses bichos? Já que eu tinha jogado fora um pouco de arroz estragado mesmo.” Carla da Silva

Essas larvinhas são mesmo nojentas, né Carla? Estas larvas são também chamadas de “bicho do lixo” e esteja certa de uma coisa: elas nunca vão surgir do arroz estragado (ou não) e muito menos de qualquer outra coisa que você jogue no lixo. Aqueles “vermes” brancos são, na maioria das vezes, larvas de moscas.

As moscas domésticas (muscidae), moscas varejeiras (calliphoridae), moscas da carne (Sarcophagidae), mosca da fruta (Tephritidae) e muitas outras, possuem este hábito nojento: elas, geralmente, colocam seus ovos no lixo. Isso porque suas larvas tem o hábito saprófago, elas se alimentam de matéria orgânica em decomposição – comida estragada, restos de carnes, frutas e legumes podres. Eu sei, é nojento, mas é assim que estes bichos desenvolvem e se tornam adultos.


As larvas assim que saem dos ovos precisam estar em um local com temperatura ideal e comida a vontade. Assim, o nosso lixo doméstico é o melhor lugar para elas ficarem comerem muito e armazenarem muita energia para a metamorfose. Elas “nascem” muito pequenas, mas logo, logo se tornam gordinhas.

A melhor sugestão nestes casos é nunca deixar o lixo aberto. Às vezes não percebemos, mas uma pequena abertura já atrai um mosca fêmea louca pela oportunidade de colocar os ovos no lixo. Ela entra coloca seus ovos e se não conseguir sair, morre ali mesmo. Neste caso, lixo tampado é o único remédio. As moscas tem uma capacidade incrível de serem atraídas pelo cheiro, elas sentem de longe quando colocamos comida estragada no lixo.

O que causa vermes no lixo? É verdade que vem do arroz?
O fases da vida de uma mosca!

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.